Aborto, estupro e risco de morte

choro1

O fatídico evento ocorrido na cidade de Alagoinha que envolveu estupro de uma menina de 9 anos, gravidez de gêmeos, aborto e excomunhão da Igreja Católica, tem provocado um amplo debate na blogosfera. Não se trata de banalizar o assunto como querem alguns, mas sim, uma reflexão que se impõe em contrariedade àquilo que a mídia sensacionalista tem publicado.

Como afirmei no blog dos amigos César Moisés e Silas Daniel, talvez esse seja um dos assuntos mais difíceis para se analisar nos últimos tempos dentro do contexto social brasileiro. A complexidade dos acontecimentos envolvem uma multiplicidade de fatores, os quais, acredito, devem ser analisados separadamente para não incorrermos em erros de interpretação de modo a culminar em juízos equivocados.

Toda resposta simplista e emocional a despeito do evento deve ser descartada a fim de não tornar a discussão leviana, fruto de emotividade e não sustentado em principios éticos.

Tenho minhas convicções e também, como todo ser humano, minhas dúvidas em torno do tema. Por ora, participo de discussões nos blogs acima descritos, as quais acredito, em função da complexidade, não se esgotarão facilmente.  Mas, como dito, é o início de uma reflexão que se impõe.

Assim, em nome do debate saudável e salutar e com vistas a se evitar diálogos múltiplos, convido-os a acompanharem os comentários nos blogs de César Moisés e Silas Daniel.


Anúncios