O termo “Pós-Modernidade”

por Valmir Nascimento Milomem Definir o termo pós-modernidade não é uma tarefa fácil. Aliás, o debate em torno do assunto já inicia no próprio significado da expressão pós-modernismo, o qual encerra uma gama variada de significados a depender do ângulo em que se observa. Por esse motivo, Rubem Amorese, em tom de humor, escreve: “O que é a pós-modernidade? Resposta: não sei. E tem mais: … Continuar lendo O termo “Pós-Modernidade”

Fórum Teológico: Teologia e Pós-Modernidade

No dia 21 de abril, a convite do companheiro Nilonei Ramos, estarei – se Deus permitir – em Porto Velho/RO, para participar do 1º Fórum de Discussão Teológica, em que abordarei o tema: Teologia e Pós-Modernidade – reflexões sobre a influência da cultura atual na teologia cristã. O evento é promovido pela FATAD – Faculdade Teológica das Assembléias de Deus, e será realizado na AD. Central. Mais … Continuar lendo Fórum Teológico: Teologia e Pós-Modernidade

Reformissão e evangelho integral

por Leonardo Gonçalves

Vejo em nossos dias certa preocupação em alguns pastores – principalmente a liderança mais jovem – em estabelecer para o futuro uma igreja que entenda e respeite as diferenças culturais, promovendo um intercambio cultural sadio. A preocupação com os temas sociais também aumentou, e o eco de Lausanne ressoa timidamente no Brasil, com três décadas de atraso. Finalmente, visionários começam a enxergar a possibilidade de termos uma igreja que expresse o amor de Deus aos homens de forma plena, prática, integral.

Neste caminho, porém, há certos riscos que precisam ser evitados, para não cair na cilada de, neste afã por ser relevante, acabar assimilando tudo de ruim que o secularismo e o pós-modernismo gerou. Dentre os perigos que encontramos neste emocionante caminho, destaco alguns que são os mais comuns: Continuar lendo “Reformissão e evangelho integral”

Texto inconcluso de uma reflexão inacabada

 “Criança geopolítica observando o nascimento do homem novo” – S. Dali, 1943.

por Esdras Bentho

 “Em sua estrutura concreta, o homem é, antes de mais nada, um ser-no-mundo que, contudo, transcende o mundo não somente no plano horizontal mas também em uma trans-ascendência – uma abertura para Deus”.

Com esta sentença, o eminente teólogo holandês, Edward Schillebeeckx, procurou resgatar, diante da ameaça do secularismo e do existencialismo, a dimensão religiosa do homem de seu tempo, pois como afirmava: “há um aspecto sacramental na religião cristã que não pode ser cancelado”. Continuar lendo “Texto inconcluso de uma reflexão inacabada”