A arte pós-moderna e a perspectiva cristã

por César Moisés Carvalho   Já vai longe o tempo em que a estética tinha uma base comum que pretendia ser o reflexo da simetria do universo. O que se vê atualmente é a banalização de qualquer expressão artística que tenha a pretensão de retratar a ordem que pressupunha ser absoluta no cosmo. Foi assim durante todo o longo período do domínio imperial macedônio. Mas … Continuar lendo A arte pós-moderna e a perspectiva cristã

Quando tudo é relativo, tudo é perdoado

O canibalismo é relativo

por João Pereira Coutinho

Li com interesse a “gaffe” do premiê da Nova Zelândia. Relembro os pormenores: o governo do país mantém negociações com as tribos indígenas para devolver territórios que esses povos consideram sagrados.

Foi nesse contexto que o premiê John Key resolveu fazer uma piada, confessando-se aliviado por não ter que jantar com os povos Maori. “Se eu fosse jantar com eles”, afirmou Key, “o mais provável era ser eu a refeição.” Continuar lendo “Quando tudo é relativo, tudo é perdoado”

Música cristã: os fins, os meios e a missão

por Joêzer Mendonça Na dinâmica do mundo moderno há uma pergunta sempre recorrente: como tornar o evangelho de Cristo pertinente para a “sociedade do espetáculo”, para uma juventude bombardeada por um fluxo incessante de imagens e signos atraentes e, muitas vezes, com claros incentivos anticristãos? Para atender às expectativas modernas, muitos líderes e músicos cristãos inserem-se na corrente do Pragmatismo. Isto é, usam novas estratégias, … Continuar lendo Música cristã: os fins, os meios e a missão

A igreja na cultura emergente

Estou dando algumas folheadas no livro A igreja na cultura emergente: cinco pontos de vista, da Editora Vida. A obra, organizada por Lernard Sweet, apresenta o debate entre cinco escritores cristãos tendo como assunto principal a relação entre igreja  e cultura. Os “debatedores” são Andy Crouch, Michael Horton, Frederica Mathewes-Green, Erwin Raphael McManus e, é claro, Brian McLaren. O livro é interessante porque foi escrito de modo dinâmico. … Continuar lendo A igreja na cultura emergente

O termo “Pós-Modernidade”

por Valmir Nascimento Milomem Definir o termo pós-modernidade não é uma tarefa fácil. Aliás, o debate em torno do assunto já inicia no próprio significado da expressão pós-modernismo, o qual encerra uma gama variada de significados a depender do ângulo em que se observa. Por esse motivo, Rubem Amorese, em tom de humor, escreve: “O que é a pós-modernidade? Resposta: não sei. E tem mais: … Continuar lendo O termo “Pós-Modernidade”

Fórum Teológico: Teologia e Pós-Modernidade

No dia 21 de abril, a convite do companheiro Nilonei Ramos, estarei – se Deus permitir – em Porto Velho/RO, para participar do 1º Fórum de Discussão Teológica, em que abordarei o tema: Teologia e Pós-Modernidade – reflexões sobre a influência da cultura atual na teologia cristã. O evento é promovido pela FATAD – Faculdade Teológica das Assembléias de Deus, e será realizado na AD. Central. Mais … Continuar lendo Fórum Teológico: Teologia e Pós-Modernidade

Reformissão e evangelho integral

por Leonardo Gonçalves

Vejo em nossos dias certa preocupação em alguns pastores – principalmente a liderança mais jovem – em estabelecer para o futuro uma igreja que entenda e respeite as diferenças culturais, promovendo um intercambio cultural sadio. A preocupação com os temas sociais também aumentou, e o eco de Lausanne ressoa timidamente no Brasil, com três décadas de atraso. Finalmente, visionários começam a enxergar a possibilidade de termos uma igreja que expresse o amor de Deus aos homens de forma plena, prática, integral.

Neste caminho, porém, há certos riscos que precisam ser evitados, para não cair na cilada de, neste afã por ser relevante, acabar assimilando tudo de ruim que o secularismo e o pós-modernismo gerou. Dentre os perigos que encontramos neste emocionante caminho, destaco alguns que são os mais comuns: Continuar lendo “Reformissão e evangelho integral”