Pulserinhas coloridas do sexo: provas do perigo


O que temiamos aconteceu. Uma adolescente de 13 anos foi estuprada por pelo menos três rapazes, em Londrina (PR). O crime teria sido motivado pelo uso da “pulseira do sexo”, segundo a polícia. A vítima foi abordada por um grupo composto por quatro jovens depois de sair da escola, na região central da cidade, por volta das 12h do dia 15 de março. De acordo com a Polícia Civil, um dos envolvidos tem 18 anos e vai responder em liberdade pelo crime de estupro de vulnerável. Os demais já foram identificados, mas ainda não prestaram depoimento até a manhã de ontem (31). [G1]

Já havia abordado esse tema há algum tempo, no post “Pulserinhas coloridas do sexo: a nova e perigosa moda entre adolescentes“, que inclusive tornou-se muito visitado aqui no blog, principalmente por leitores advindos de sistemas de busca. Naquela ocasião disse:

“A questão é mais perigosa do que se imagina. Apesar de alguns pais e até especialistas acharem que se trata somente de uma moda passageira e que não precisam proibir o uso, vale atentar para o fato de que o comportamento grupal dos adolescentes e jovens de hoje pode resultar em graves consequencias para aqueles que mesmo sem conhecimento fazem uso de tais pulseiras. Como observou a psicoterapeuta Ana Olmos, “Quero ver o que pode acontecer se um menino rasgar a pulseira de uma menina que não sabe o significado daquilo. Se estiver em grupo, ele pode forçá-la a concretizar seu desejo. Isso está se espalhando como um código de grupo”, diz a psicoterapeuta, para quem os pais devem explicar a situação aos filhos. “Se um menino é um abusador contumaz, não vai deixar de abusar – seja sexualmente, seja em outras esferas. A pulseirinha é mais uma porta.” [3]

No caso de Londrina, temos um típico caso de ação grupal dos adolescentes, tanto é assim que a matéria de G1 registra que “A menina disse que foi abordada pelo grupo e um deles arrancou a dita ‘pulseira do sexo’ que ela usava. Pela cor do adereço, ela teria de pagar uma prenda aos jovens. Ela se mostrou constrangida com o fato e acompanhou o grupo até a casa do rapaz de 18 anos. A menina não relatou que eles tivessem usado arma para isso.”

Gostaria, sinceramente, neste momento, de ouvir os “especialistas da sexualidade” que afirmaram à época que as pulserinhas do sexo não passavam de moda passageira e que não trariam danos aos jovens e adolescentes. Com a palavra os especialistas (…)

Anúncios

11 comentários sobre “Pulserinhas coloridas do sexo: provas do perigo

  1. Sinceramente acho um absurdo o uso dessas pulseirinhas,ja temos visto até dentro das igrejas,jovens usando as tal pulseiras,e tudo parece tão normal,eu pergunto onde estão os pastores destas igrejas?? penso que os taia deveriam se preocupar mais com o ensino da palavra de Deus na igrewja ,do ficarem somente preocupados,quanto vai dar a oferta do proximo final de semana!!!!!!

  2. Caro Valmir,
    Graça e Paz1
    Parabéns pela abordagem!
    Ainda que alguns menosprezaram o tema e até mesmo julgaram uma questão de modismo, fica claro agora que a blogosfera cumpriu sua missão de alertar pais e filhos.
    Prossigamos!
    Um grande abraço!
    Pr. Carlos Roberto

  3. Irmãos, precisamos orar para que nossos jovens tenham seus olhos aberto e deixem de usar estas pulseiras. Em minha igreja, o pastor colocou uma matéria no mural, e falamos disso de púlpito, para alertá-los. Todos jogaram estas porcarias fora. Que todos possam fazer o mesmo e falar contra isso.

  4. Shalom!

    Prezado Valmir, li seu ótimo artigo na revista “Visão Bíblica”. O Eterno te conceda mais e mais sabedoria!

    Por bondade de Deus, escrevi o artigo: Tetélestai.

    Leia e depois me retorne – ok.

    abraços, Pr Marcello

  5. muito bom o comentario Irmão,evemos mesmo abordar esse tipo de coisa e cuidar de nossos filhos para que eles não caia numa cilada dessas

  6. Pr. Marcelo,

    Obrigado pelo comentário.
    Sempre que possível passo em seu blog, a apreciar as minas de conhecimento que dali fluem. Li, embevecido, o texto “Tetélestai”. Realmente uma bênção. Parabéns também!

  7. Irmão Lucivaldo,

    Será uma prazer conhecer o irmão pessoalmente em Porto Velho/RO, no dia 21/04/10, por ocasião do Fórum de Teologia.

    Grande abraço!

  8. o mal ja existia desde os tempos de Jesus não foi inventado agora por pulserinhas coloridas .
    Estejamos atento ,vigiemos e oremos mais.
    (I Pedro 4:7) – E já está próximo o fim de todas as coisas; portanto sede sóbrios e vigiai em oração.

  9. Essas pulserinhas nunca foram novidade, elas foram lançadas nos anos 80, depois nos anos 90, e anteriormente não tinha essa conotação sexual… Infelizmente alguem resolveu destruir a diversão da galerinha fashion e criou essa baboseira. A polemica que estão criando em volta disso só torna a pulserinha ainda mais popular, ou seja acaba sendo uma campanha de marketing ao contrario, e com o perdão do que vou dizer, o fato de vc usar pulserinhas coloridas não é motivação para ninguém ser obrigado a fazer sexo, quem impõe isso a alguém, no meu ver já é uma pessoa com má indole, com mente criminosa, afinal saia curta, decote é usada há algum tempo e isso nunca foi motivo para sexo…. E quanto aos criminosos estrupadores podemos observar q muitos deles já cometiam este crime antes e nunca prcisaram de motivação alheia a não ser a deles mesmo.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s