A busca e conquista do nada*


_José_San_Martín_

*Nada = “essas coisas”, em Mateus 6.33: Dinheiro→ casa→ carro→ comida→ roupa-lavada→ mais e mais…

O neopentecostalismo [1] tupiniquim prossegue satisfazendo projetos de poder de manipuladores da fé dos analfabetos bíblicos, tolos ou não. Continua a ecoar nos montes da enganação gritos, como “pense positivo”, “fale a palavra da fé”, “melhore sua auto-estima – especialmente a do seu bolso”, assuma seu direito de “homem-deusinho”, “seja bem-sucedido financeiramente em tudo”, “tome posse do que quiser”… e toda arenga copiada de pregadores-gurus norte-americanos. Sacos de dinheiro, bens cintilantes e suspeitos. Emissoras de rádio, TV, jornais, revistas e internet — comunicação de massa pró-egocentrismo. Deus escravo de caprichos humanos, Soberano jamais. A patacoada vai patrolando marcos antigos, Preceitos que por séculos balizam a vida dos fiéis.

Mas se Jesus Cristo é o mesmo ontem, hoje e eternamente (Hebreus 13.8) o “novo” caminho levará a qualquer lugar. Menos ao céu.

Houve época em que a Igreja Romana se postou como única intérprete do que a divindade dizia em latim ilegível-inaudível. Os simples, mas contribuintes, que quisessem herdar a glória deviam crer na explanação bíblica da padrecada. Em tempos mais negros, as indulgências funcionaram como passaporte ao paraíso, inclusive aos devassos moribundos e, lógico, ricaços, donos de propriedades barganhadas por “salvação”. Hoje, os dissimuladores engravatados reinterpretam a Bíblia de acordo com sua meta salarial e o projeto da comunidade-corporação.

Os gurus dos EUA ergueram Institutos de Desvirtuamento Bíblico para potencializar sua erva daninha. Aqui não. Para que perder tempo com embasamento teológico profundo se os multiplicadores só precisam usar as frases certas para atingir o ponto fraco das almas carentes? “Dê o seu tudo”, “proteja-se dos gafanhotos”, “chega de sofrer [pobreza]”, “quebre a maldição [da falta de dinheiro]”, “torne-se empresário”, “profetize”, “determine”, “decrete”, “declare”, “assuma o deusinho que você é”, etc. Algumas dessas técnicas ficaram registradas para sempre na vídeo-aula que escandalizou o a cristandade e mundo na década passada. O instrutor ensinou algo como: “Você tem de ser o herói do povo. Grite. Se esgoele. Se descabele. Esmurre a Bíblia, faça desafios financeiros, manipule. Não se preocupe com os opositores. Valorize os manipuláveis”.

Tragicomicamente, o escândalo terminou digerido como uma estratégia infalível! Foi plagiada por igrejas pentecostais tradicionais fiéis aos princípios bíblicos. Gerou neo-igrejas fundadas para igualmente serem sucessos de faturamento. Se o movimento carismático amenizou a evasão de fiéis na Babilônia Romana, a teologia dos pidões de dinheiro foi a saída adotada por muitos líderes antes confiantes na Providência. Campanhas por nada, adoração segmentada a ofertantes Vip, amuletos, elementos ungidos, mantras-gospel, misticismo, tudo ou nada ou “dá ou desce”, conforme a vídeo-aula.

Na coisificação das coisas santas, Jesus acabou reduzido a mercadoria especial. Investimento seguro. Cura à pobreza. Capacho em fogueiras blasfemas. O problema é que essa relação de consumo não previu nenhum SAC ou Procon místicos para mediar os defeitos do “produto”. Os problemas são creditados ao “cliente” e sua pouca fé. Da decepção dos que não receberam o seu “tudo” brotam ações na Justiça e Procon terrenos, manchetes sobre sonegação, enriquecimento ilegal. Dólares ilegais e cadeia. Escândalos. A Bíblia reescrita. Verdades amputadas, mal- suturadas, acrescidas sem temor às pragas do Apocalipse (22.18,19). Em primeiro lugar o nada, as outras coisas. Depois, se der tempo ou vontade, o Reino de Deus e a Sua Justiça.

Mas se Jesus Cristo é o mesmo ontem, hoje e eternamente, as invencionices levarão a qualquer lugar. Menos ao céu.

Portanto, ponham em primeiro lugar na sua vida o Reino de Deus e aquilo que Deus quer, e ele lhes dará todas essas coisas, Mateus 6:33 Bíblia na Linguagem de Hoje

Se alguma vez já houve uma “era de trevas”, como poderíamos chamar a atual? Como tornar mais negro este momento da história da Igreja?

Se sim não é não — se meia-verdade é mentira, se morno é pior que frio, se amor ao dinheiro é adoração a demônios, se ter não é poder, se pobreza não for pecado, se as neo-argumentações são mentira e se o pai da mentira é Satanás —, seus proclamadores estão em maus lençóis.

• Como assimilar a inversão das verdades fundamentais ao cristianismo ensinadas por Cristo no Sermão do Monte?
• O que fazer para resgatar o conceito primário do Ide de Jesus, que um dia significou a pregação da mensagem da cruz e “esse crucificado”?
• Como recompor a verdade cristã que aconselha: “De graça recebestes, de graças dai”?
• De que maneira seria possível engrandecer hoje a condição básica para ser um discípulo do Mestre, que é “negar-se a si mesmo e tomar cada dia a sua cruz”?
• Como desmascarar a idéia fajuta de que Jesus era rico, que freqüentava a casa de pessoas ricas como Lázaro, Maria e Marta, além de outros abastados segundo o evangelho da Prosperidade antibíblica?
• Onde foram parar os conceitos de abnegação, serviço ao próximo e o ato de considerar os outros maiores que nós?
• Como recolocar na Bíblia a página arrancada por conter a frase: “no mundo tereis aflições”?
• O que fazer para que a maravilhosa Graça deixe de ser um mero endosso à iniqüidade e nos leve a abandonar a descrença e as paixões mundanas e a vivermos neste mundo uma vida prudente, correta e dedicada a Deus?
• Seria possível em meio às trevas da falsa prosperidade reconstruir na mente dos pregadores cabeça-dura a verdade “Seja feita [sempre] a Vontade de Deus”, nunca a do ser humano falível?
• Como exaltar a diferença entre avivamento e movimento?

São algumas das muitas questões que precisam ser respondidas por gurus neopentecas e seus seguidores iludidos com o evangelho supridor de necessidades imediatas.
• Gente que se presta a ser a massa de manobra de onde saem os milhões anuais.
• Gente a quem se omite qualquer referência à Volta de Cristo, pela razão simples de que isso remete às multidões de despreparados ao céu.
• Gente que conquistou o seu nada, menos a salvação.
• Gente atraída às fileiras de crentes por propostas de crescimento socioeconômico, não da negação do ego.
• Gente perdida por ter vindo aos pés de um Jesus S/A ou da Igreja do Sucesso Ltda e não da cruz.
• Gente discipulada para buscar o nada. Prosperidade sem arrependimento. “Nova” unção, novo estilo de vida sem regeneração. Excesso de nada, sem novo nascimento.

Tudo e nada

Em sete dias Deus fez o mundo utilizando-se justamente da matéria-prima chamada “nada” (ou não seria o Único Deus Todo-Poderoso odiado pelos crentes em ameba em pântano original, macacos e explosões sem detonador). A Palavra, o Verbo, ou o “Logos” foi a ferramenta. O Senhor Jesus Cristo, esse Verbo Divino estava lá na origem do mundo. “Haja”. E houve. Ponto final.

Antes de ser criado o mundo, aquele que é a Palavra já existia. Ele estava com Deus e era Deus. Desde o princípio, a Palavra estava com Deus. Por meio da Palavra, Deus fez todas as coisas, e nada do que existe foi feito sem ela. A Palavra era a fonte da vida, e essa vida trouxe a luz para todas as pessoas. A luz brilha na escuridão, e a escuridão não conseguiu apagá-la, João 1.1-5 BLH

Que haja luz! Que haja no meio da água uma divisão para separá-la em duas partes!
Que a água que está debaixo do céu se ajunte num só lugar a fim de que apareça a terra seca!
Que a terra produza todo tipo plantas que dêem sementes e árvores que dêem frutas!
Que haja luzes no céu para separarem o dia da noite e para marcarem os dias, os anos e as estações!
Que as águas fiquem cheias de todo tipo de seres vivos, e que na terra haja aves que voem no ar! Que a terra produza todo tipo de animais: domésticos, selvagens e os que se arrastam pelo chão, cada um de acordo com a sua espécie!
Gênesis 1.3,6,9,10,14,20,24 BLH

Pela fé – ao crermos em Deus – sabemos que o mundo e as estrelas — de fato, todas as coisas — foram feitos mediante uma ordem de Deus; e que foram feitos do nada!, Hebreus 11.3 Bíblia Viva

O paraíso terreno prometido pelos gerentes-pregadores-marketeiros da prosperidade tem péssimos efeitos colaterais. A corrida atrás do nada (carro, casa, comida e roupa lavada…), a conquista do nada não satisfaz a alma. Não firma ninguém no verdadeiro Deus que exige separação do pecado e reprova a busca de “tesouros na terra onde a traça e a ferrugem corroem e onde ladrões escavam e roubam”. O nada não dá sentido à vida. Vazio não se enche com nada porque Mamom (deus dinheiro), se opõe ao único Deus que concede felicidade, amor e paz reais.

Anote isto:
• Se do nada Deus fez tudo, Ele garante concedê-lo àqueles que O buscarem antes de mais nada.
• O nada passa, e o Reino de Deus é eterno.
• O nada é ilusão que se pensa ter porque é visível aos olhos físicos, mas o Reino imaterial é real aos que crêem.
• O nada seduz o velho-homem-natural, carne, velha natureza decaída, insaciável por riquezas, fama, prestígio. Celeiros ampliados a transbordar uma segurança inútil diante da sentença de morte. “Seu tolo! Esta noite você vai morrer; aí quem ficará com o nada que você guardou?”, é uma pergunta-sentença dirigida a muitos caçadores de riquezas, sejam ímpios ou cristãos.

O Reino de Deus não se ofusca a quem vê com olhos de fé. É palpável a quem suporta esta esfera passageira suspirando pela nova pátria, novos céus. A certeza do Reino faz seus súditos ouvirem a cada manhã:

Que os corações de vocês não fiquem aflitos. Existem muitas moradas lá onde meu Pai mora, e eu vou preparar algumas para vocês… Eu virei buscar todos, para que possam sempre estar comigo, onde Eu estiver, João 14.1-3 BV

Reino de Deus+Sua Justiça = as coisas ou nada (carro, casa, comida e roupa lavada…)
A geração que inverteu a equação divina — o nada antes de Deus e da salvação — está petrificada tal qual a mulher de Ló. Seu coração dividido entre o passageiro e o eterno, os faz permanentemente morno-reprovados. Imaginam que tudo vai bem, que estão “felizes com Jesus”, que seus mantras-declarações, decretações, profetizações, na falação de que “há poder” em suas palavras” os fará passar por cima de todas as muralhas.

O problema é que não passam de pobres almas iludidas pelo deus deste século — Satanás, Mamom, diabo, Lúcifer e seus derivados e demônios que infestam os ares. E pregam com eloqüência em muitos púlpitos repletos de nada.

Você diz: ‘Eu sou rico, tenho tudo o que necessito; não preciso de coisa nenhuma’. E não percebe que espiritualmente você é um desgraçado, um miserável, um pobre, um cego e um nu. O meu conselho a você é que compre de mim ouro puro, ouro purificado pelo fogo – só então você será verdadeiramente rico. E que adquira de mim Vestes brancas, limpas e puras, para que não fique nu e envergonhado; e que obtenha de mim remédio para curar os seus olhos e devolver-lhe a sua vista, Apocalipse 3:17,18 BV

O Caminho da prosperidade
O Salmo 1.1-3 traz a receita simplificada à conquista do nada terreno. Três passos simples. Um método divino infalível a tantos quantos desejam viver a prosperidade que “enriquece e não acrescenta dores” (Provérbios 10.22). O sonhado 100% do nada e depois o paraíso. Marcos anota a promessa de Cristo aos seus seguidores: “lares, irmãos, irmãs, mães, pais, filhos e terras – com perseguições! Tudo isso será dele aqui na terra, e no mundo futuro, terá a vida eterna, Marcos 10.28-30.

• 1º passo — Santificação (separação do mal, pecado, iniqüidade e seus congêneres)

Bem-aventurado o varão que não anda segundo o conselho dos ímpios, nem se detém no caminho dos pecadores, nem se assenta na roda dos escarnecedores, Salmos 1.1 Bíblia Revista e Corrigida

Isto é básico e inegociável no caminho da real prosperidade. Santificação não é meramente aparência exterior hipócrita, como longamente condenada pelo Senhor Jesus. Santificação é separação. É fugir da aparência do mal (1 Tessalonicenses 5.22) que afasta o ser humano do seu Criador (Isaías 59.1,2). É reprovar o pecado. Resumindo: é viver conforme as premissas do Salmo 15. É impossível andar de mãos dadas com Deus e o pecado. Deus é vida eterna. A recompensa ao pecado é morte igualmente eterna. “O salário do pecado é a morte”, disse Paulo (Romanos 6.23).

Não é necessário atravessar o portão de casa ou da igreja para se deparar com opinião das pessoas desligadas de Deus, ou cruzar o caminho dos pecadores, gente que zomba de tudo o que é sagrado. A mídia ímpia se encarrega de levar aos lares o “entretenimento” produzido por quem não tem qualquer compromisso com a família, moral e bons costumes. Como uma janela-deseducadora a tela do televisor ou do computador podem se abrir para a programação gestada na cabeça de defensores do homossexualismo (note as novelas mais assistidas e os filmes que vêm sendo premiados por Hollywood), prostituição e desprezo ao casamento, drogas “lícitas”, ateísmo e intelectualidade pós-moderna.

No âmbito religioso a situação não é menos trágica e exige igual preocupação com a separação do mal. Doutrinas de demônios, dos falsos profetas, lobos devoradores amantes de si mesmos. Proclamadores da busca do nada. Charlatães pregando mentiras de cara séria nos púlpitos mais ortodoxos. Olhai, vigiai e orai é a ordem do Senhor Jesus em relação ao momento do arrebatamento dos salvos.

• 2º passo — Diariamente ouvir, ler, estudar e cumprir as regras de Deus (amar Seus mandamentos)

Antes, tem o seu prazer na lei do Senhor, e na sua lei medita de dia e de noite, Salmos 1.2 ARC

A Bíblia, o Guia para a felicidade, ou “Manual do Fabricante” — conforme denominava Harold Hill — contém todas as instruções que conduzem à saúde do corpo, da alma e uma existência bem-sucedida. Os pensamentos e ciência humanos são incapazes de melhorar seu caráter. A tendência da natureza humana decaída é continuamente má. Após a Terra ter sido amaldiçoada pela desobediência a busca pelo nada foi inaugurada.

A restauração da comunhão entre criatura e Criador, o religare, a “reformatação” da mente decaída ao nível da “mente de Cristo” começa pela fé. Não qualquer , mas a fé produzida pelo ouvir (ler, meditar, observar, viver) a Palavra de Deus. “Deus amou o mundo de forma inexplicável”, escreveu João, que deu Seu Filho Jesus Cristo, para que todo aquele que nEle crê não pereça, mas tenha vida eterna. Quem crê não é condenado, pois o dom gratuito de Deus é a vida eterna em Cristo Jesus, nosso Senhor.

Jesus estabeleceu a diferença entre quem pensa ser de Deus ou ter Deus e os verdadeiros filhos de Deus. Os filhos ouvem e cumprem as ordens divinas. Nas palavra de Jesus, constroem na Rocha. Já os convencidos de que servem a Deus ouvem para a própria condenação, edificando na areia. Não é errado ter muito nada. A tragédia é que na hora da tempestade só podem contar com nada…

• 3º e último passo — Usufruir das bênçãos (colher os frutos da separação do pecado e prática da Palavra no dia a dia)

Pois será como a árvore plantada junto a ribeiros de águas, a qual dá o seu fruto na estação própria, e cujas folhas não caem, e tudo quanto fizer prosperará, Salmos 1.3 ARC

Grife, sublinhe, destaque a palavra “tudo” neste texto. Ela é significativa. Ela contém o selo de Deus. Ela é um certificado de garantia do Fabricante. Se as instruções iniciais forem observadas à risca, não há como falhar. Detalhe: São regras ao mundo físico estabelecidas de uma dimensão Superior por aquEle que conhece a nossa estrutura; lembra-se de que somos pó.

A sonhada estabilidade plena neste mundo é uma meta impossível. Como anotou Hill, trata-se de uma corrida de ratos onde o vencedor é simplesmente o rato número 1. Mas pelas regras de Deus — sejamos o executivo sobrecarregado num gabinete luxuoso nos últimos andares de um edifício, ou sejamos o trabalhador braçal anônimo enfurnado num barraco no fim da favela — podemos ser mais do que vencedores!

Não estamos falando de mente humana decaída, mas de sabedoria de Deus, jeito de Deus fazer as coisas. Não tem nada a ver com a lei deplorável de Gérson. É lei de Deus, aceitemos ou não, esperneemos ou não, é assim que funcionará se nos submetermos pela fé, que é a certeza de que vamos receber as coisas que esperamos e a prova de que existem coisas que não podemos ver.

Porque assim como o céu é mais alto que a terra, os meus caminhos são mais altos que os seus caminhos, e os meus pensamentos mais altos que os seus pensamentos, Isaías 55:9 Bíblia Viva

Mais do que vencedores!

Podemos perseguir as mentiras de lobos-marketeiros e seus projetos pessoais de enriquecimento. Podemos estar com eles no paraíso terreno criado em torno de uma teologia blasfema. Podemos até conquistar um pouco de nada em campanhas e barganhas com o deus Mamom. Somos livres para ser ludibriados e agradar a nós mesmos.

Mas podemos entrar no programa de treinamento do Espírito Santo, baseado em Salmos 1.1-3. E esperar os resultados. Salvação em primeiro lugar e depois as outras coisas, o nada acrescentado natural-automaticamente. Podemos ser livres da ditadura do ter para ser, pois tudo em nossa vida girará em torno de agradar somente aquEle que nos amou e se entregou por nós. Davi, tal qual Salomão sabia muito sobre o “correr atrás no nada”.

Porque estamos aqui apenas por um momento. Somos estrangeiros na terra, como nossos pais foram estrangeiros antes de nós. Nossos dias na terra são como sombra, passam tão depressa, sem deixar sinal, 1 Crônicas 29.15 BV

Há somente dois caminhos a seguir. Um largo, outro apertado. Um rumo à vida. Outro, apesar de muito nada, à perdição eterna, para onde nada poderá ser levado. O estreito — devido ao nosso egoísmo — leva à vida eterna, onde ouro e pedras preciosas serão meros calçamento e muro.

Observe: Viver neste mundo é estar sob o manto do sofrimento desencadeado pela Queda no Éden. A busca e conquista do nada tenta driblar tal sofrimento. Apesar de o caminho estreito excluir o massageamento do ego, proporcionado por posses passageiras, conduzirá o fiel à solução definitiva das frustrações do mundo que jaz sob poder e domínio de Satanás.

Jamais terão fome, nunca mais terão sede, não cairá sobre eles o sol, nem ardor algum, pois o Cordeiro que se encontra no meio do trono os apascentará e os guiará para as fontes da água da vida. E Deus lhes enxugará dos olhos toda lágrima.

E lhes enxugará dos olhos toda lágrima, e a morte já não existirá, já não haverá luto, nem pranto, nem dor, porque as primeiras coisas passaram, Apocalipse 7:16,17; 21.4 ARA
As alternativas — “agora” ou “para todo o sempre” — estiveram sempre à disposição de todos (se os seres humanos buscaram muitas invenções a culpa não é de Deus). Permanecerão postas enquanto tivermos vida.

Optemos pelo eterno.

José San Martín
Dedico a Deus o que escrevi’

Notas
1. Derivação do pentecostalismo tradicional centrado na busca da satisfação das necessidades imediatas das pessoas

Ainda é possível se desintoxicar e saber mais:
Cristianismo em Crise, Hank Hanneegraaf, Ed. CPAD
A sedução do cristianismo, Dave Hunt, Ed. Chamada
Escapando da Sedução, idem, Ed, Chamada
Super-crentes, Paulo Romeiro, Ed. Chamada
Os fatos sobre o movimento da fé, John Ankerberg & John Weldon, Ed. Chamada

Por favor, reproduza nossos conteúdos à vontade, mas dê os devidos créditos ao autor e ao blog http://www.josesanmartin.com.br/. Comente no espaço abaixo ou entre contato conosco pelo e-mail: josesanmartincaminaneto@gmail.com – Deus o(a) abençoe!
Anúncios

3 comentários em “A busca e conquista do nada*

  1. Sábias palavras, provenientes de Deus!

    Quem dera esta leitura pudesse ser acessível a todos os cristãos que estão sendo engodados por tão enganadora teologia.

  2. Olá! Não tive paciência para ler até o fim. Tá bom, não passei do segundo parágrafo, mas parece que ninguém até agora conseguiu…

    De toda forma, apoiado! Faço minhas todas as suas 15.473 palavras e ainda assobio no final! 🙂

    Fiquem tranquilos: quem tiver de ser salvo será. Né não?

    Abraço!

  3. Se quisesse descrever minha própria indignação com a situação da Igreja atual, que flutua náufraga pelas águas da “idade negra” da religiosidade moderna, com certeza não conseguiria fazê-lo com tanta propriedade. Parabéns! Concordo com a indicação de leitura que se vê ao final, “Ainda é possível se desintoxicar…” principalmente os dois livros de Dave Hunt….
    Abraço Cristão…

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s