Ameaçada, Rosangela Justino deixa de atender pessoas que sofrem com a homossexualidade


Informo à sociedade brasileira que não mais atenderei as pessoas que desejam deixar a homossexualidade. Embora desenvolva este trabalho desde 1988, tanto em meu consultório quanto em instituições de apoio, reconheço que não devo ignorar a Resolução nº 01/99 do Conselho Federal de Psicologia, ainda que a OMS-Organização Mundial da Saúde -, através da sua publicação oficial, CID 10, deixe claro que é possível procurar apoio terapêutico para mudança da orientação sexual homossexual em caso desta ser egodistônica, ou seja, quando a homossexualidade, fora de sintonia com o próprio eu, leva a pessoa a um estado de sofrimento psíquico.

O transexualismo e o travestismo também são considerados transtornos de identidade sexual, além do transtorno de identidade sexual na infância, onde o pai ou responsável pode procurar tratamento, segundo a CID 10, que pode ser encontrada em qualquer livraria e também baixada através da internet. Trabalho de acordo com as orientações da OMS e também de conformidade com as correntes teóricas das escolas da psicologia; entretanto, de acordo com a Resolução 01/99, nenhum psicólogo pode ajudar as pessoas que voluntariamente procuram apoio para superar os transtornos psíquicos ligados à atração pelo mesmo sexo. Diante disso, decidi interromper o atendimento às pessoas que pretendem superar os pensamentos, desejos e comportamentos homossexuais, enquanto a Resolução 01/99 estiver vigente.

Ressalto que tenho sido perseguida por muitos ativistas gays e punida pelo Conselho Federal de Psicologia exatamente por ajudar aqueles que desejam abandonar a homossexualidade. Além disso, tenho recebido diversas ameaças de morte. Certamente, já comuniquei às autoridades a respeito de tais ameaças. Contudo, alguns militantes homossexuais estão decididos a fazer com que o CFP cace o meu registro profissional e impeça que eu continue exercendo a profissão de psicóloga, a qual eu tanto amo. Nesse contexto, informo a todos que as circunstâncias obrigam a minha decisão de não mais auxiliar aqueles que voluntariamente buscam um modo diferente de pensar, sentir e vivenciar a sexualidade. Apesar disso, deixo claro que não estou conformada com essa situação. De fato, tenho lutado para mudar tudo isso, de modo que as pessoas tenham o direito de ser quem elas quiserem e de viverem a sexualidade de acordo com o que elas mesmas decidirem, e é inegável que muitas não desejam se conformar com a sua condição homossexual. Afinal, está provado, até então, que ninguém nasce gay, e ainda que seja encontrada comprovação genética para a homossexualidade é inegável a procura de auxílio por parte de muitas pessoas para efetivar as mudanças que elas mesmas desejam em suas vidas e deveriam ter profissionais para apoiá-las e o direito de apoiar e ser apoiado, garantidos.”

[Parte de carta escrita por Rosangela Justino em seu blog]

Nota: Infelizmente, é o rolo compressor que vai tentando  – e conseguindo – calar a boca de todos quantos se manifestam em contrariedade ao homossexualismo. Agora digam: é ou não uma mordaça? Imaginem se o PLC 122 for aprovado?

Anúncios

15 comentários em “Ameaçada, Rosangela Justino deixa de atender pessoas que sofrem com a homossexualidade

  1. Tanto a democracia autêntica quanto a ciência moderna têm como um de seus princípios fundamentais a liberdade de pensamento e de expressão e o diálogo e debate aberto.

    Quando se determina por decreto quais são os dogmas que temos que acreditar e assim se transige esse princípio, estamos nos retrocedendo para uma ditadura anticientífica. É um retorno à Idade Média, só que em vez do domínio católico temos um domínio gay.

  2. homossexualidade

    É um grito de ” Não a Deus a sua Soberania e a sua criação.”

  3. rosangela, sei das tentativas constantes dos defensores do homoxessualismo que estão enfiltrados em varios segmentos, influenciando a crianção de resoluções que não tem tanta força quanto a constituição federal nos capitulos 1 e 2 que trata dos direitos e garantias fundamentais. como voce , o pr. Silas tem sofrido enfrentados alguns processos em virtude de seus posicionamentos sobre o tema.não é facil porem , não desista lembre-se de Daniel! querido valmir, como se pode ser um esteio nesta hora?

  4. Amada,
    Temos que entender que há momento que temos que recuar para vencer a guerra. Aguarde em Deus, ele está no controle. Louvo ao Senhor pela sua coragem de trazer a público o ocorrido. Deus te abençoe!

  5. Ô Duda,

    Em qual lei a dita homofobia (termo criado pelo movimento) é crime?

    Por favor, indique o normativo penal, porque eu particularmente desconheço.

    Além disso, em qual parte da atuação de Rosangela ela estava sendo intolerante? Afinal, ela somente atendia a quem lhe procurava, de livre e espontânea vontade. Pergunto: qual o problema em tratar de pessoas que querem receber tratamento?

    Não consta da atuação da psicóloga nenhum tipo de obrigatoriedade, diga-se de passagem.

    Você ainda continua reverberando seus conceitos sem, ao menos, avaliar aquilo que ataca.

  6. Olá Editor!

    Que prazer ouvir uma resposta sua! Vou responder mesmo sem esperança de que você publique: mesmo que fique só entre nós.

    Primeiro, eu não precisei avaliar nenhum conceito: a psicóloga está sendo devidamente avaliada. Eu apenas concordo com a avaliação feita. Como você disse, estou apenas reverberando, conceitos que não são meus, mas com que eu concordo. Se você quiser discutir meus motivos, estou aberto ao diálogo como sempre…

    Segundo, qual foi a faculdade em que você aprendeu que só é crime o que tem normativo penal?! Então o código penal pra você também é como a Bíblia, não estando sujeito a lacunas ou falhas?

    Desculpe Editor mas sua lógica é binária e muito frágil: se não tá no código não existe crime…

    Abraço!

  7. Ô Duda,

    É patente o seu desconhecimento jurídico. Qualquer aluno de primeiro ano do curso de Direito, mesmo na faculdade mais “mequetrefe” do país sabe perfeitamente que somente é crime o fato que está tipificado em lei, meu amigo. Na verdade, trata-se de um princípio constitucional, caso não saiba. Vai lá na Constituição Federal e leia no art. 5, XXXIX: “não há crime sem lei anterior que o defina, nem pena sem prévia cominação legal”. Ou ainda, o artigo primeiro do Código Penal, que acredito, você nunca leu, o qual diz o seguinte: Não há crime sem lei anterior que defina. Não há pena sem prévia cominaçào legal.

    Ainda, sobre a psicóloga Rosangela, você não respondeu ( por questões evidentes), sobre qual o problema dela tratar de pessoas que a procuram voluntariamente.

    Duda, pára de comentar sobre aquilo que você não entende.

    Se quer debater, fale então sobre esses dois pontos. Aspecto jurídico do principio da anterioridade da lei penal e da voluntaridade de tratamento homossexual. Não titubeie.

    abç

  8. Olá Editor, se você não entendeu eu vou repetir:

    Eu estou defecando e andando para o código penal, se ele ainda tem esta falha, espero que seja corrigida: HOMOFOBIA É CRIME.

    Quem disse que eu só posso comentar aquilo em que for especialista? Você ainda ontem me deu um diagnóstico psiquiátrico de DISLEXIA! Olha só quem fala…
    Sem falar naquele comentário que você destacou falando sobre música… aquilo foi um fiasco: pega até mal ser tão ignorante em matéria de música. Depois eu posso te dar uns discos pra ouvir e tal…

    Abraço!

  9. Mas se você só dá valor a coisas esctritas, vai um pedacinho do código de ética do profissional de psicologia, que justifica a origem do problema:

    Art. 2º – Ao psicólogo é vedado:

    a. Praticar ou ser conivente com quaisquer atos que caracterizem negligência, discriminação, exploração, violência, crueldade ou opressão;

    b. Induzir a convicções políticas, filosóficas, morais, ideológicas, religiosas, de orientação sexual ou a qualquer tipo de preconceito, quando do exercício de suas funções profissionais;

    Você leu? Entendeu?

    Abraço!

  10. Sim , Editor, é patente o meu desconhecimento jurídico, mas o que eu sei é que A LEI muitas vezes NÃO é JUSTA.

    Mas isso pode — e deve — ser corrigido em breve. Sempre acontece… normal e saudável que ocorram estas evoluções, pra que ninguém discrimine alguém e diga que está amparado pela lei para fazê-lo.

    E isso vai ser mais rápido do que você consegue imaginar. Será que você vai estar acompanhando? Ou vai levar um susto?

    Abraço!

  11. Duda, Duda, Duda…

    Numa boa e sem ressentimentos. É difícil, por mais que se tente, manter um diálogo argumentativo contigo. Sua linha de raciocínio não é plausível e sucumbe aos princípios elementares da lógica formal para iniciantes. Além do mais, apela quando se sente acuado e sem teorias que o socorram, de modo a utilizar termos pra lá de impublicáveis. E é assim que ainda pretende manter um debate argumentativo?

    Primeiro, vc escreveu como se conhecesse leis, e depois, quando confrontado, pela evidente ignorantia legis, disse que a lei era injusta. Mais adiante, em contradição, cita uma artigo não sei de onde, com a ajuda do sr. Google, a fim de tentar balizar aquilo que diz. Ora, decida, amigo. Ou vc aceita as leis ou não as aceita. Ou vc aceita somente umas e outras não? Perceba o seu suplício lógico, onde vc joga por terra os seus próprios fundamentos.

    De qualquer forma, é bom que se diga que o princípio da anterioridade legal aplica-se a qualquer crime. Trata-se de princípio mestre dentro da seara penal-constitucional, com o fim de dar segurança ao próprio cidadão, evitando-se que o Estado puna alguém sem a existência de um lei anterior devidamente conhecida pela sociedade. Somente um Estado tirano e autoritário poderia não aceitar tal princípio que tem como seu nascedouro o Estado Democrático de Direito.

    Alías, repito, o princípio é constitucional, amigo, não é qualquer lei. Portanto, não aceitá-lo, digo, o princípio, é abrir espaço para um Estado totalitário. É isso que queres?

    No momento é só. Depois leciono sobre outros temas…

    abç

  12. Olá Editor!

    Sem ressentimentos? Que ressentimentos? Estamos dialogando cordialmente. Aliás, acabo de ter uma aula — e gosto muito de aprender. Isso me mostra o quanto tenho a aprender com você, Editor, se quiser entrar na lei dos homens e na lei de Deus! Um dia eu consigo! Eu chego lá! Mas preciso da sua dedicação para comigo, Editor!

    Muito obrigado mesmo pela aula! Eu aguardarei ansioso pela próxima. Vou fazer por onde aprender com vossa luminescente sabedoria! Mestre!

    Quer dizer então que homofobia não é crime? Certo… Então você está dizendo que tem o direito de ser homofóbico, e que todos nós temos o direito de discriminarmos nossos irmãos pelo que eles fazem com o próprio corpo, em privacidade.

    Então Editor, você está dizendo que discrimação, o preconceito, a HOMOFOBIA está DENTRO da LEI, que não tem problema nenhum, nenhuma consequência do ponto de vista jurídico. É isso mesmo que você está dizendo? Hein Mestre?

    Abraço!

  13. Sr. Editor e Duda,
    não sei bem se entro numa discussão que já tomou um rumo, mas gostaria de frisar alguns aspectos que não podem ser ignorados na reflexão sobre a liberdade de opiniões e de exercício profissional.
    O código de ética tem um sentido normativo, mas não podemos sobrepôr a necessidade de normalização de uma profissão à reflexão ética sobre o exercício profissional.
    A profissional citada mescla as suas convicções religiosas ao caráter ético-técnico do exercício profissional. É condição primeira para o exercício profissional que não confundamos nossas crenças e convicções pessoais com o sentido técnico de uma intervenção.
    Logo, a liberdade de expressão da senhora citada está resguardada, mas ela não pode falar em nome do exercício da Psicologia como Ciência e Profissão, que normatiza a relação que se estabelece com um tema polêmico como o da diversidade sexual.
    Lamento que se façam oposições falsas entre os problemas, mas é patente que a busca voluntária de ajuda pode ser interpretada de muitas formas e a interpretação da psicóloga se assenta em convicções morais e religiosas, mas não possuem fundamento científico eticamente plausível. Apenas pressupondo que a homossexualidade é egodistônica ou que fere a definição de pessoa é que incorreríamos no equívoco de considerar que a busca voluntária pela ajuda tenha que ser traduzida pela mudança de orientação sexual. Independente de sua concepção moral, deve haver uma egosintonia entre o exercício de uma profissão e os ´princípios que o regulamentam. A profissional citada não está impedida de fazer suas consultas espirituais ou opinar ou aconselhar, mas em hipótese alguma pode, em nome da Psicologia, pregar que a homossexualidade seja curável. Onde é que estamos? Que mundo cruel é essa que patologiza orientações sexuais?
    Fora o tecnicismo da questão, não esqueçam da slutas sociais importantes de cidadãos que não são subcidadãos, têm direitos a serem reconhecidos e defendidos. um deles, reconhecimento da união civil.
    Um abraço.

  14. Srs. Marcelo e Duda,

    Honestamente não entendo a briga de vocês contra a Sra. Rosângela e o Sr. Editor.
    A irmã Rosângela está apenas ajudando aqueles que procuram ajuda. Ela não está orientando ninguém a ser diferente do que QUER ser, como ela mesma citou. Gostaria de fazer uma comparação:
    Uma mulher vai ao cirurgião para se submeter a um procedimento médico para remover uma cicatriz no rosto. Imaginem essa mulher que antes de ter essa cicatriz era vaidosa e gostava de se cuidar, porém quando obteve essa cicatriz ficou muito triste, cabisbaixa e depressiva. Essa moça foi discriminada por muitos e alguns até tinham medo de se aproximar dela, não tinha vida sentimental e seus familiares sentiam pena dela. Ela então descobre que há uma esperança para ela, que a vida dela pode sim mudar, pois esse médico pode realizar a cirurgia que irá mudar a vida dela. Vocês mesmo assim discriminariam esse médico da mesma forma como estão fazendo com a Psicóloga Rosângela?? Notem que o médico em questão está ajudando a moça a superar um momento difícil de sua vida, que ela não deseja que faça mais parte de sua história. Mas se olharmos da mesma forma que vocês analisam a questão, este tal médico é um discriminador, pois quer mudar o que a pessoa é entregando a ela o que ela almeja ser. Porque é tão difícil para vocês admitirem que alguns gays simplesmente não estão felizes na condição em que se encontram??? Eu não estou questionando leis ou regras sociais, nem ética médica, o que digo vai além disso…é a pura essência humana, todos nós desejamos e merecemos ser felizes!!! Independente de quem somos…

    Jesus veio ao mundo para aqueles que querem ser libertos e encontrar uma vida diferente! Ele curou muitas pessoas físicamente, espiritualmente e mentalmente falando. Mas, como disse, Ele veio para aqueles que QUEREM, ou seja, desejam, almejam, buscam. Independente se você acredita em Jesus e no ministério Dele ou não, a psicóloga em questão não sai na rua perseguindo e nem discriminando aqueles que optaram por um outro tipo de vida sexual, mas sim ajudando aqueles que não querem mais viver isso, porque não se sentem bem, só! O contrário sim acontece, ela está sendo perseguida por ajudar pessoas que querem ajuda…agora isso sim é um crime contra a humanidade! Vocês não acham que essas pessoas que se sentem mal com isso não merecem ajuda? Assim como aquela moça da cicatriz no rosto?
    Precisamos parar de ser radicais e olhar além daquilo que está na lei ou nos costumes, ou em nossas crenças individuais e olhar para o que está no coração de cada um de nós. Estender a nossa mão aqueles que estão sofrendo, necessitando de ajuda, sem olhar se isso irá desrespeitar as regras que tantos sofremos ao impor a nós mesmos. Jesus escandalizou quando veio ao mundo, Ele quebrou todas as regras e preceitos que haviam, precisamos nos quebrar também de regras e preceitos. Se uma pessoa precisa de ajuda, ela merece ser ajudada!! No mais, creio que essa psicóloga só é perseguida porque é crente e está fazendo algo grande para o Reino de Deus e apesar das perseguições será tremendamente galardoada por Ele!

    Vou orar por todos vocês, irmãos meus, para que Deus toque no profundo do coração e da alma de cada um e que vocês entendam a palavra da verdade, pois aqueles que a desprezarem não são dignos da salvação!! O apóstolo João nos deixou uma mensagem muito bonita: “Conhecereis a verdade e a verdade vos libertará.” Um dia essa mesma palavra me libertou, espero que ela chegue ao conhecimento de vocês e que vocês também possam ser libertos e então entenderão esse assunto de um aspecto diferente.

    Não quis com esse comentário mudar a opinião de ninguém e nem ofender ou discriminir ninguém, espero de coração que entendam o que quis dizer.

    Fiquem na Paz do Senhor Jesus que excede todo o entendimento!!! Deus abençoe a todos vocês e que vocês possam encontrar misericórdia diante dos olhos do Pai!!

    P.S.: Irmã Rosângela, creio que muitas pessoas estão orando pelo seu ministério tão bonito. Tão somente creia e Deus vai te dar vitória em nome de Jesus!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s