Deus está certo. Sempre


José San Martin

Século 21. É alentador constatar que as vozes modernas mais contundentes em defesa da verdade bíblica não estão a sair apenas da boca de pastores, apologistas, intelectuais cristãos, crentes fundamentalistas, pessoas beatas ou senhoras carolas e ingênuas. Neste momento em que religião, fé, igreja e seus derivados são ridicularizados como símbolo de “atraso” e “obscurantismo”, a geração pós-moderna tem de se dobrar às provas de que sua maneira de viver é um “correr atrás do vento”. Não tem futuro. Leva à morte física e espiritual. É o que dizem pesquisas científicas. É o alerta de doutores não-religiosos. São as pedras clamando num mundo que se esqueceu de Deus.

Muito antes, Salomão escrevera em Eclesiastes:

“Eu tenho visto tudo o que se faz neste mundo e digo: tudo é ilusão. É tudo como correr atrás do vento”, Eclesiastes 1.14

O apóstolo João complementa no Novo Testamento:

“Porque todas estas coisas mundanas, estes maus desejos – a loucura pelo sexo, a ambição de comprar tudo o que atrai vocês e o orgulho que resulta da riqueza e do prestígio – não provêm de Deus, e sim do próprio mundo pecaminoso. E este mundo está perecendo, e estas coisas más e proibidas perecerão com ele, mas todo aquele que perseverar em fazer a vontade de Deus, viverá para sempre”, 1 João 2.16,17 Bíblia Viva

A Verdade Absoluta revelada nas Escrituras nunca dependeu da concordância dos incrédulos. Creiam ou não, a Palavra de Deus é a Verdade. Mas merece destaque o fato de ateus honestos e respeitados estarem a dar razão aos valores e princípios bíblicos. O que dizer das surpreendentes declarações do jornalista, ex-membro conservador do parlamento britânico e ateu Matthew Parris? Em uma coluna no o jornal inglês The Times ele escreveu recentemente: “Os problemas da África não podem ser resolvidos só com ajuda financeira: os africanos precisam conhecer a Deus. A religião oferece mudança aos corações e às mentes das pessoas – algo que a ajuda financeira não pode fazer”. Como um pregador eloqüente, Parris ainda destacou: “Ateu confirmado, tornei-me convicto da enorme contribuição que o evangelismo Cristão faz na África: bastante distinta do trabalho das ONGs seculares, projetos governamentais e esforços de ajuda internacional” [1].(confira as matérias citadas clicando nos links numerados)

É impossível não se valorizar a manifestação de outro ateu, o professor de Filosofia na Universidade do Colorado, em Boulder, EUA, dr. Bradley Monton: “É legítimo ver o design inteligente como ciência. O design inteligente [a crença de que o universo é obra de um Criador e não fruto do acaso] deveria ser ensinado nas aulas de ciência das escolas públicas”. Em livro a ser publicado em breve ele defende idéias que revoltam os inimigos da fé cristã: “A doutrina do design inteligente foi ostracizada [excluída] pelos ateus, mas mesmo eu sendo ateu, sou da opinião de que os argumentos a favor do design inteligente são mais fortes do que a maioria percebe. Meu objetivo é o de tentar fazer com que as pessoas levem a sério o design inteligente. Defendo que há alguns argumentos plausíveis para a existência de um criador cósmico”. [2]

Autocontrole por meio do relacionamento com Deus

Autoridades que lidam com a delinqüência, educadores e pais almejam que o público infanto-juvenil e adulto tenha temperança, o mesmo que “domínio próprio” ou autocontrole. Meta difícil, quando lembramos um só exemplo citado pelo apóstolo Tiago:

“Se alguém pode dominar a sua língua, isso prova que ele tem perfeito domínio sobre si próprio em tudo o mais”, Tiago 3.2

Pois bem, o caminho para a temperança ou prudência é o da igreja! É o que concluiu o psicólogo Michael McCullough em artigo na revista científica Psychological Bulletin conforme divulgado no fim do ano passado. O dr. McCullough e um psicólogo da Universidade de Miami, Brian Willoughby, revisaram oito décadas de pesquisas e chegaram à seguinte conclusão: a crença religiosa e a devoção promovem o autocontrole!

Em texto publicado no portal G1, o especialista deixa claro não ter qualquer motivação evangélica. Seu interesse profissional surgiu do desejo de entender por que a religião evoluiu e por que ela parece ajudar tantas pessoas. Pesquisadores de todo o mundo descobriram repetidamente que pessoas devotas de religiões tendem a se sair melhor na escola, vivem mais, têm casamentos mais satisfatórios e são mais felizes de modo geral. “O efeito do autocontrole parece vir do envolvimento com instituições e comportamentos religiosos”, disse. [3]

McCullough e Willoughby analisaram a literatura para testar a proposição de que a religião dá às pessoas uma força interior. “Simplesmente perguntamos se havia boas evidências de que pessoas mais religiosas têm mais autocontrole”, disse McCullough. “Por um longo tempo, não era legal que cientistas sociais estudassem religião, mas alguns pesquisadores o fizeram silenciosamente durante décadas. Quando você soma tudo, descobre fatos notavelmente consistentes de que a religiosidade se relaciona a um maior autocontrole”.

Já na década de 1920, pesquisadores descobriram que estudantes que passam mais tempo em escolas religiosas com aulas também aos domingos se saíram melhor em testes laboratoriais para medição da autodisciplina. Estudos subseqüentes mostraram que crianças devotas de uma religião foram classificadas pelos pais e professores como tendo baixa impulsividade, e a religiosidade se relacionou a maiores níveis de autocontrole em adultos também. Pessoas religiosas, conforme foi descoberto, têm mais tendência a usar cinto de segurança, ir ao dentista e tomar vitaminas.

Em um estudo publicado pela Universidade de Maryland em 2003, estudantes expostos de forma subliminar a palavras religiosas (como “Deus”, “oração” ou “Bíblia”) foram mais lentos em reconhecer palavras associadas a tentações (como “drogas” ou “sexo antes do casamento”). De forma oposta, quando foram preparados com palavras de tentação, foram mais rápidos em reconhecer as palavras religiosas. “É como se as pessoas associassem a religião com a anulação dessas tentações”, disse McCullough. “Quando as tentações passam por suas mentes no dia-a-dia, eles rapidamente usam a religião para dissipar esses pensamentos”.

Isso significa que céticos como eu deveriam começar a freqüentar uma igreja? Mesmo se você não acredita em um deus sobrenatural, poderia tentar melhorar seu autocontrole ao, pelo menos, acompanhar os rituais de uma religião organizada. No entanto, provavelmente isso não funcionaria, como me contou McCullough, pois estudos de personalidade identificaram uma diferença entre devotos verdadeiros e aqueles que freqüentam os rituais por razões externas, como o desejo de impressionar as pessoas ou estabelecer ligações sociais. As pessoas intrinsecamente religiosas têm maior autocontrole, porém os extrinsecamente religiosos não.

Casamento, família e saúde

Muitas vezes o sinal vermelho de Deus à prostituição e toda sorte de degradação-banalização sexual se acende em forma de AIDS e outras doenças sexualmente transmissíveis, aceitem ou não os devassos, adúlteros, homossexuais e demais adeptos da promiscuidade. Desde o estabelecimento da primeira família, a aliança de fidelidade conjugal visa simplesmente à saúde e bem-estar do ser humano. O pacote de conseqüências à devassidão geralmente ainda traz solidão, depressão, câncer, frustração, desilusão, suicídio — em síntese: permanente dificuldade de amar e ser amado.

Neste particular, a realidade de que sexo é igual a casamento e vive-versa (sexo=casamento) sobressai na pesquisa da Universidade de Chicago com 8.652 pessoas. As conclusões apontam que o casamento estável e de longa duração é bom para a saúde, mas o divórcio deixa uma cicatriz perdurável nas pessoas de meia idade ou idosas. Os divorciados têm 20% mais problemas de saúde, como, por exemplo, câncer, do que os solteiros. “Um bom casamento é como depósitos repetidos e regulares em sua conta de poupança de saúde para a idade adulta e a velhice”, comparou a Dra. Debbie Mandel, especialista em estresse. Conclusão: Deus tem razão. [4]

Já a revista Mente & Cérebro de julho trouxe a manchete: “Casais que moram juntos antes do casamento apresentam maior risco de se divorciar. Têm mais possibilidade de se manter unidos quem espera até a cerimônia. A conclusão, diz a revista, é de um estudo conduzido por pesquisadores da Universidade de Denver, EUA. A pesquisa, publicada no Journal of Family Psychology, mostrou ainda que pessoas que foram morar juntas antes do noivado ou casamento demonstraram pouca satisfação em seus relacionamentos. [5] Só nos resta glorificar a Deus pela atualidade de Seus Preceitos: “Ambos serão uma carne”, homem e mulher, a partir do início do casamento; dando estabilidade ao relacionamento e segurança aos cônjuges (Gênesis 2.24, Mateus 19.5).

Onde está a fonte da violência que aterroriza a todos? O que dizem as histórias de criminosos menores ou adultos? Com raras exceções aos que deliberadamente escolheram caminho do mal, a grande maioria vem de “lares” desagregados, desestruturados, desunidos. Célula-mãe destruída. Ambientes carentes de um modelo de vida digna a ser imitado por crianças em formação. Ausência de paternidade tanto na certidão quanto no dia a dia. Frutos de relacionamentos irresponsáveis. Traumas por desprezo, solidão, preconceitos, necessidade insatisfeita de mútuo afeto. Reflexos do “sexo livre”, “ficar”, “transar”, na confusão entre amor e coito. Família anulada. Sociedade em decadência moral devido à falsa idéia de “ninguém tem nada a ver com o que eu faço com o meu corpo”.

Os efeitos negativos são inevitáveis. A morte é certa.

A triste profecia ao Brasil veio da Organização das Nações Unidas (ONU/Unicef) em julho. Mais de 33,5 mil jovens de 12 a 18 anos serão assassinados entre 2006 e 2012, caso os índices de violência no país não se alterem nos próximos anos. [6] Nunca há dinheiro para ao menos amenizar a miséria, pois as notícias e experiência indicam que boa parte dos recursos públicos é permanentemente alvo da corrupção nos parlamentos. Corrupção é iniqüidade. Pecado consciente. Quem rouba sabe que faltará aos projetos destinados aos menos favorecidos. E ciclo de desgraça se agrava a cada dia.

Dados de gravidez precoce apontam para garotas das classes menos favorecidas. Muitas, sem perspectivas de ascensão social, por meio do estudo ou por uma profissão, acabam se realizando no ato de ser mãe. Mãe precoce e solteira. Filhos “órfãos” de pais igualmente precoces. Futuros alvos de ações de pensão alimentícia que podem acabar complicando a vida dos pobres avós, forçados por lei a destinar parte de sua aposentadoria ou auxílio mensal ao custeio do neto ignorado pelos verdadeiros responsáveis.

Aqui, pesquisas também reforçam os ensinos bíblicos que trazem alertas contra o comportamento desenfreado da atual geração. Ao contrário da maioria dos terapeutas modernos que não podem dizer “não” às condutas erradas, a Palavra de Deus é contundente:

Não erreis, pois Deus não deixa escarnecer, aquilo que o ser humano semear, isto também vai colher, Gálatas 6.7

Não pequeis, 1 Corintios 15.34, Efésios 4.26, 1 João 2.1

O salário do pecado é a morte, Romanos 6.23

A liberdade confundida com libertinagem, e o suposto direito de fazer com o corpo o que bem entender, esbarra no prejuízo aos demais integrantes da sociedade. De acordo com a Bíblia, liberdade é ter o poder de escolher não se contaminar com as ofertas malignas.

Posso fazer qualquer coisa que eu quiser se Cristo não tiver dito “não”, mas algumas dessas coisas não são boas para mim. Mesmo que me seja permitido fazê-las, eu recusarei, se achar que elas poderão ter um tal domínio sobre mim que não poderei facilmente parar quando quiser, 1 Coríntios 6:12 Bíblia Viva

Todas as coisas me são lícitas, mas nem todas as coisas convêm; todas as coisas me são lícitas, mas nem todas as coisas edificam, 1 Coríntios 10:23

Alguns dizem assim: “Podemos fazer tudo o que queremos.” Sim, mas nem tudo é bom. “Podemos fazer tudo o que queremos”, mas nem tudo é útil. idem, Bíblia na Linguagem de Hoje

Qualidade de vida

Acreditar em Deus reduz ansiedade e estresse. Isso não foi dito por um professor de Escola Bíblica Dominical. Trata-se de estudo da Universidade de Toronto, no Canadá.

A pesquisa, publicada na revista Pyschological Science, envolveu a comparação das reações cerebrais em pessoas de diferentes religiões e em ateus, quando submetidos a uma série de testes. [7]

Segundo os cientistas, quanto mais fé os voluntários tinham, mais tranquilos eles se mostravam diante das tarefas, mesmo quando cometiam erros.

Os pesquisadores afirmam que os participantes que obtiveram melhor resultado nos testes não eram fundamentalistas, mas acreditavam que “Deus deu sentido a suas vidas”.

O sentido da vida

Pesquisas de outras universidades renomadas endossam a cosmovisão (maneira de ver o mundo) cristã. Demonstram claramente a superioridade do estilo de viver simples ensinado pelo Senhor Jesus. Alertam para condutas arriscadas tão em voga na sociedade decadente de nossos dias. A dedução cristalina é simples: Deus sempre está certo. O ser humano egoísta, adepto do hedonismo (viver pelo prazer), deve dar meia-volta em seu caminho rumo ao abismo e se submeter à perfeita vontade de Deus.

Tentar excluir Deus da vida e seguir agradando a si mesmo é insistir na busca inútil por paz e felicidade em fontes envenenadas pela desobediência. O ser humano obstinado e egoísta pode ignorar o Criador e Sua Verdade Absoluta, mas não pode mudar o fato de que a vida passa muito rápido. E o que se descortina ante ao inevitável além-túmulo é tão-somente o Juízo divino. A única saída é o arrependimento, confissão de pecados e um viver desde já, aqui e agora, na Presença de Deus.

E tal como está determinado que os homens morram só uma vez, e depois disso vem o julgamento, assim também Cristo morreu uma vez só como uma oferta pelos pecados de muita gente; e Ele virá de novo, porém não para tratar dos nossos pecados novamente. Desta vez Ele virá trazendo salvação a todos quantos estão ansiosos e pacientemente esperando por Ele, Hebreus 9.27 BV

Sempre a Verdade

Todo cristão deve ter a clareza de que a Bíblia, a Verdade Absoluta, não depende de declarações de ateus para nada. Tampouco firmamos nossa fé em pesquisas de universidades renomadas, por mais que favoreçam nossa maneira de ver o mundo (cosmovisão cristã). As Escrituras não se prestam a defender que são a Verdade, mas se postam independentes como a Verdade Eterna de fato, aceitem os incrédulos ou não. A Bíblia é um referencial à disposição de ateus ou crentes nominais. Colocá-la à prova só pode resultar na descoberta da verdade, conforme atestam ex-críticos convertidos. Um exemplo é Josh Macdowell. De zombador se tornou um dos maiores defensores da fé cristã da atualidade!

Na verdade, todas estas e outras manifestações de ateus em prol do Evangelho e da Verdade bíblica são pedras a clamar num mundo decadente. Em Sua infinita bondade, o Senhor Deus oferece as indicações ao Caminho da salvação às suas criaturas ignorantes. Ele provê as oportunidades para que todos compreendam Sua vontade. Ele quer satisfazer anseios permanentes e universais do ser humano, quais sejam: paz, amor, verdade, felicidade, segurança e vida eterna.

A mídia e todo o sistema ímpio até tenta, mas não pode anular a verdade cristalina de que Deus existe e sempre tem razão. Não porque seja um Deus desmancha-prazeres, mas porque conhece a estrutura do ser humano, sabe que somos pó. Seus Preceitos visam evitar que soframos e, por fim, morramos sem salvação.

Nós sabemos que somos filhos de Deus e que o resto do mundo todo ao nosso redor está sob o poder e o domínio de Satanás, 1 João 5.19

Esta será a sua maneira de argumentar: “Jesus prometeu voltar, não foi? Então, onde está Ele? Ele não virá nunca! Ora, até onde qualquer um pode lembrar-se, tudo tem permanecido exatamente como era desde o primeiro dia da criação”.
Eles esquecem deliberadamente este fato: Deus destruiu o mundo com um poderoso dilúvio, muito tempo depois que Ele tinha feito os céus pela palavra da sua ordem, e tinha utilizado as águas para formar a terra e cercá-la.
E Deus ordenou que a terra e os céus sejam reservados para uma grande fogueira no dia do juízo, quando todos os homens ímpios perecerão.
Mas não se esqueçam disto, queridos amigos: que um dia, ou de hoje a mil anos, é para o Senhor como o dia de amanhã.
Ele não está sendo vagaroso com a sua volta prometida, embora por vezes pareça assim.
Mas Ele está esperando, pela boa razão de que Ele não quer que ninguém pereça, e está dando mais tempo para os pecadores se arrependerem.
O dia do Senhor virá com toda a certeza, tão inesperadamente como um ladrão, e então os céus desaparecerão com um terrível estrondo, e os corpos celestes serão consumidos pelo fogo e a terra e tudo quanto está nela será queimado.
E assim, já que tudo ao nosso redor se derreterá, que vidas santas e piedosas nós
devemos viver!
Vocês devem aguardar ansiosamente aquele dia e apressá-lo – o dia quando Deus ateará fogo aos céus, e os corpos celestes se derreterão e desaparecerão em chamas.
Nós, porém, estamos aguardando ansiosamente a promessa divina de novos céus e nova terra depois disso tudo, onde só existirá a virtude, 2 Pedro 3.4-13

José San Martín
“Consagro a Deus o que escrevi”

Por favor, reproduza nossos conteúdos à vontade, mas dê os devidos créditos ao autor e ao blog http://www.josesanmartin.com.br/. Comente no espaço abaixo ou entre contato conosco pelo e-mail: josesanmartincaminaneto@gmail.com – Deus o(a) abençoe!

Divulgação: www.comoviveremos.com

Anúncios

5 comentários sobre “Deus está certo. Sempre

  1. Deus abençoe José San Martin! E claro, a você Valmir!
    Esse é um texto profundo e de verdades inalienáveis. Vou indicar ao maior número possível de pessoas.

  2. Deus criou todas as coisas, quem as pessoas pensam q são para proibir outras de usar tais coisas?? semente na terra, sol, chuva e lá está a plantinha, proibida por quê? me desculpe sr. Valmir, mas o sr está equivocadíssimo em relação a cannabis sativa, vulgarmente chamada de maconha. Usei, uso e usarei, mas nao preciso alimentar o trafico, Deus me deu o sol e a terra para q eu possa consumi-la. OBRIGADO.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s