Depressão em jovens pode levar à vida sexual desregrada


por Michelson Borges

Um estudo recente da Universidade da Carolina do Norte, nos EUA, indica que jovens com depressão são mais propensos a ter múltiplos parceiros sexuais em um ano do que os não-depressivos. E os resultados apontaram que, para os homens negros, especificamente, a depressão aumentaria os riscos de ter doenças sexualmente transmissíveis (DST). Avaliando quase 8,8 mil jovens que estudavam da 7ª série ao fim do ensino médio, os pesquisadores registraram que 20% das mulheres negras tinham depressão, assim como 12% dos homens negros, 13% das mulheres brancas e 8% dos homens brancos. E, para ambas as raças e gêneros, a depressão foi associada à maior probabilidade de ter múltiplos parceiros sexuais.

Os autores destacam que jovens com depressão são reconhecidamente mais propensos a comportamentos de risco. E os resultados indicaram que os homens negros depressivos teriam muito mais chances de ter DST. Segundo eles, o estudo “destaca a necessidade de uma melhor integração da saúde mental e do diagnóstico, tratamento e prevenção de DST”.

(Archives of Pedriatics & Adolescent Medicine)

Nota: Há um círculo vicioso perverso aqui: jovens depressivos são mais propensos à vida sexual desregrada (talvez porque queiram encontrar no sexo mais do que simplesmente prazer); vida sexual desregrada leva à depressão (porque na verdade as pessoas não se sentem bem como objetos de prazer); a mídia e a sociedade atuais promovem o comportamento sexual desregrado (e depois se espantam com os resultados dessa vida distante dos parâmetros que o Criador estabeleceu).[MB]

Anúncios

7 comentários sobre “Depressão em jovens pode levar à vida sexual desregrada

  1. Distúrbio Psicológico/Adolescência/Juventude e Sexo.

    Dado as circunstâncias e situações envolvendo “afetividade” e desiquilíbrio emocional como consequência de uma relação familiar segmentada, fundamenta-se neste estágio, todas as neuroses, mazelas e esquizitices da alma.

    E ainda, as informações acerca da ocorrência de doenças mentais e o comportamento sexual de risco podem servir na identificação de uma população de risco para os dois problemas e também, auxiliar na informação quanto à prevenção e práticas intervencionistas.

    Estudos realizados anteriormente demonstraram a existência de associação entre problemas psiquiátricos, comportamento sexual de risco e doenças sexualmente transmissíveis.

    A maiorias destes estudos, entretanto, analisou amostras altamente selecionadas ou confiou em parâmetros globais dos indicadores de distúrbios psiquiátricos.

    Além disso, os estudos anteriormente realizados se concentraram unicamente em dependentes de substâncias psicoativas (drogas que agem no sistema nervoso central, provocando dependência).

    As demais alterações psiquiátricas, como a ansiedade e a depressão, foram irrelevantes e não constaram nestes estudos. Como resultado das limitações destes trabalhos, os achados foram irrelevantes para a prática clínica ou política de saúde pública.

    Concluí-se que do ponto de vista acadêmico, há uma grande estrada a caminhar. Quanto ao aspecto familiar, precisamos resgatar a afetividade perdida e a relação familiar terapêutica (isto sim, é o caminho da saúde mental e relacional sem riscos).

    Rev. Ielves Camilo – Recife/PE.

    Os cientistas procuraram determinar se o contato sexual de risco, as doenças sexualmente transmissíveis e o início da atividade sexual precoce estavam associados a distúrbios psiquiátricos, em jovens com idade compreendida entre 20 a 21 anos.

    Os pesquisadores examinaram os aspectos do comportamento sexual e problemas psiquiátricos em indivíduos com 21 anos de idade. Foram avaliados aproximadamente 992 pacientes da cidade de Dunedin, uma cidade localizada ao sul da Nova Zelândia, que tem uma população de 120.000 habitantes.
    Distúrbios Psiquiátricos Mais Comuns em Jovens
    Foram avaliados os seguintes distúrbios psiquiátricos, de acordo com os sistemas classificatórios propostos pela Organização Mundial de Saúde (OMS) e pela Associação Psiquiátrica Americana, Diagnostic and Statistical Manual of Mental Disorders (DSM-III-R): ansiedade, depressão, distúrbios alimentares, dependência de drogas, transtornos anti-sociais, mania e transtornos esquizofrênicos.

    A análise dos transtornos de ansiedade incluiu a ansiedade denominada primária, apresentando: fobias (medos), dentre elas a agorafobia, as fobias sociais e fobias específicas; transtorno do pânico; ansiedade generalizada ou mistura de ansiedade e depressão; e alterações obsessivo-compulsivas.

    A avaliação da depressão englobou a depressão maior e a distimia, como transtornos depressivos do humor.

    Os transtornos alimentares incluíram a anorexia, bulimia ou ambas.

    A dependência de drogas (utilização nociva de substâncias que alteram as funções do sistema nervoso central) envolveu as substâncias que possuem efeito psicoativo, o álcool e a maconha.

  2. Irmão Valmir, a paz do Senhor!

    O irmão citou no final do artigo que há um parâmetro estabelecido por Deus para o homem viver, isso é Verdadeiro. O problema está em o homem distanciar-se da verdade em busca da satisfação do seu desejo, a mídia apóia isso, o homem gosta de desse modo hedonista de se viver, e como a Verdade procede de Deus ela tem que se cumprir, e aí está, uma sociedade a cada mais e mais inserida no mal e na confusão por distanciar-se do Criador.

    Aproveito o artigo e convido-o para opinar em uma postagem em meu blog onde tento trazer alguma luz sobre o assunto “verdade absoluta e relativa”.

    Abraço.

  3. Olá irmãos! Estou adorando comentar neste blog! É a tecnologia a serviço de Deus! É possível dialogar cordialmente sem o fevor religioso que teria uma discussão dessas pessoalmente, e a verdadeira calma leva às reflexões mais profundas.

    Para o João Paulo, que disse: “O problema está em o homem distanciar-se da verdade em busca da satisfação do seu desejo”.

    O problema está quando você acha que Deus fez o homem pra a infelicidade! Quando você coloca os “desejos” contra a “verdade” você está dizendo que a “verdade” é a frustração! Esse é o seu Deus?! o Deus da frustração?!

    Um homem que não resaliza seus desejos é um homem que não aproveita todo o potencial vital que o próprio Deus criou!

    O meu Deus é muito diferente desse seu deus, ele diz: “Quanto maior o pecado, maior o perdão”, pois é um Deus de misericórdia.

    Porque você é frustrado e não realiza seus desejos você acha que Deus gosta mais de você?! Pena que você não entendeu uma palavra sequer de Jesus Cristo!

    Não acredito num deus que diga: o homem pode gozar assim, mas não assado, assim é pecado, assim não é… Que deus babaca é esse?!

    Deus prega o Amor e não a privação do amor!

    Você se priva do prazer e de seus desejos porque quer, mas não meta o nome de Deus na sua neurose infeliz, faça o favor.

    Vocês julgam e condenam demais: pelo que vi no blog é sempre assim: onde houver um prazer, vocês dizem que Deus condena, mas naquilo qie dá prazer é que se entrega à felicidade da criação! Deus nos criou para sermos felizes, tolerantes, e não pra julgar e condenar todo mundo pelo que nossa igrejinha inventou que é pecado.

    Quando você encarar Deus e ele lhe perguntar se você aproveitou todo o potencial da criação, você certamente vai responder todo orgulhoso: “claro que não! eu me mantive no caminho da verdade!”. E então Deus vai te perguntar estupefato: “como assim?! que outra verdade?!”

    Abram a cabeça e o coração! Aceitem mais e condenem menos! O homem está aqui pra ser feliz, Deus não o faria pra outra finalidade que não a realização dos seus desejos!

    Abraço!

  4. Sr. Duda,

    Qual o seu conceito de amor?

    Qual o seu conceito e que se fundamenta liberdade?

    O senhor entendeu que todo comentário acima foi técnico (acho que não)?!

    O que o senhor entende de pagamentos exorbitantes e gastos com saúde pública no pagamento de conquetéis para os portadores de HIV?

    Porque na “pseudo liberdade de alguns irresponsáveis” , na vida vivida sem responabilidades, e consequentemente, gastos com internações…,

    os os altos índices de crescimento anual das DSTs …,

    na produção em grandes escalas/importação de Coquetéis…,

    eu tenha que ser penalizado com altas taxações de meu imposto?

    Tornando-se um problema de saúde pública deixa de ser pessoal o senhor não acha?

    Em meio a sua falácia sofista, o senhor ignora algumas realidades, algumas estatísticas e isto senhor Duda… não é religiosida, são fatos e contra fatos, não há argumento!

    Essa “tal liberdade” insistentemente apregoada pelo senhor, fundamentada em “um amor” que visa tão somente o sexo pelo sexo, é meio “xiita”
    não acha?

    O que é felicidade em seu conceito?

    Se eu for usar os critérios de análise pela forma que o senhor se reporta em seus escritos (seus escritos entenda), o senhor é muito infeliz!

    O problema em “gozar de qualquer forma e de qualquer jeito”, está em transferir as responsabilidades e consequências do meu ato a outrem. E neste caso, é ser irresponsável!

    Mais uma vez me perdoe senhor Duda, mas é cada macaco no seu galho!

    Não se precipite em dar respostas, viva sua vida sem que outros sejam penalisados.

    Esta vida e comportamento sem restrições (vida social responsável, harmoniosa) em um conceito holístico (do ser em sua dimensão) e de amor (não é sexo viu – sexo por sexo é patologia) pelo ser, é egoísmo, hedonismo…

    e em si tratando de uma relação com Deus (uma vez que erramos o alvo este é o sentido da palavra) é pecado!

    E ainda, quando se analisa sua relação com o seu “DEUS” (porque pro senhor é o certo), percebe-se um distanciamento entre SEU CREDO e SUA PRÁXI DE VIDA…
    e sim sendo, se não há culto na vida não há vida no culto.

    Concluo perguntando-lhe, qual (ou quem) é o deus das orgias?

    Que divindade insere em seu credo o hedonismo?

    Perceba que a situação é muito mais complexa do que um capricho individualizado, mediocre, de um ativismo inconsequente.

    Me poupe senhor Duda (mais uma vez), até prá falar de religião, seus conceitos são reducionista.

    Encontramo-nos a sua disposição, para juntos falarmos de doenças da alma, conceitos técnicos de saúde psicológica, religião, história da igreja … e acima de tudo, sobre Graça e AMOR DE DEUS (Amor Ágape e não ERROS como alguns ativista defendem).

    Respeitosamente,

    Em Cristo Jesus,

    Rev. Ielves Camilo.

    PS.: – Por favor não esqueça de analisar a situação e o que foi escrito… trata-se mais de um conceito de Saúde Pública do que a ênfase em uma vidinha de costumes desenfreados.

  5. Olá Rev. Ielves Camilo!

    Você disse: “sexo por sexo é patologia”. Você tem certeza de que é mesmo psicólogo? Então quer um debate técnico: tá bom. Qual é o autor sério da psicologia que defende que “sexo por sexo é patologia”?

    Abraço!

  6. Olá Rev. Ielves Camilo! Tentei responder antes ao seu último comentário (02/08/2009 às 10:04 pm) referente à Carta aberta ao Conselho Federal de Psicologia, mas o site estava com problemas. Por isso, vou postar a resposta aqui mesmo.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s