Abusos em nome de Deus


Anna Carocina Negri

A igreja evangélica está doente e precisa de uma reforma. Os pastores se tornaram intermediários entre Deus e os homens e cometem abusos emocionais apoiados em textos bíblicos. Essas são algumas das afirmações polêmicas da jornalista Marília de Camargo César em seu livro de estreia, Feridos em nome de Deus (editora Mundo Cristão), que será lançado no dia 30. Marília é evangélica e resolveu escrever depois de testemunhar algumas experiências religiosas com amigos de sua antiga congregação.

Fonte: Revista Época, via Clipping MP

Na entrevista, Marília diz ainda que as igrejas que estão surgindo, as neopentecostais (não as históricas, como a presbiteriana, a batista, a metodista), que pregam a teologia da prosperidade, estão retomando a figura do “ungido de Deus”. É a figura do profeta, do sacerdote, que existia no Antigo Testamento. No Novo Testamento, Jesus Cristo é o único mediador. Mas o pastor dessas igrejas mais novas está se tornando o mediador. Para todos os detalhes de sua vida, você precisa dele. Se você recebe uma oferta de emprego, o pastor pode dizer se deve ou não aceitá-la. Se estiver paquerando alguém, vai dizer se deve ou não namorar com aquela pessoa. O pastor, em vez de ensinar a desenvolver a espiritualidade, determina se aquele homem ou aquela mulher é a pessoa de sua vida. E ele está gostando de mandar na vida dos outros, uma atitude que abre um terreno amplo para o abuso.

É lamentável, mas precisamos reconhecer que isso está realmente acontecendo dentro do evangelicalismo atual. Líderes que usam da suposta autoridade para abusar dos fiéis. São os ditos pastores, apóstolos e ungidos que agem em proveito próprio. Mas, veja bem, não se pode generalizar. Isso é o joio com a aparência de trigo enganando muitas pessoas.

Anúncios

5 comentários sobre “Abusos em nome de Deus

  1. Inelizmene é a pura verdade. Eu sou pastor de uma igreja que, diria, “tradicional”, posto que fundada há 77 anos (bem antes do surgimento do neopentecostalismo). Como é fácil enganar as pessoas, principalmente quando o assunto é fé!
    Mas em nome de Deus, quanta maldade já foi produzida!

  2. Isso é apenas um dos sinais dos finais dos tempos no qual Jesus afirmou que nos últimos tempos surgiriam falsos profetas e que enganariam a muitos e se possível os próprios escolhidos. Cada um dará conta de seus atos a Deus. Cabe a nós apenas orarmos por eles.

    Um grande abraço a todos

  3. Queridos,

    Na realidade a família e a sociedade estão doentes e pedem socorro! No quesito igreja, esta, é apenas o reflexo do todo.

    Tanto a igreja como outros segmentos da sociedade (quer sejam classistas ou não) tem seus abusos, atrocidades, mazelas e esquizitices. Se felizmente ou infelizmente, a igreja quanto instituição não é diferente.

    Vemos todos os dias escândalos na Presidência, no Senado, na OAB, no Conselho de Medicina e tantos outros.

    A semelhança da “Arca de Noé”, a igreja também tem seus bichos que necessitam ser domados e conduzir-se de tal forma que não exale a fedentina com a convivialidade.

    A reportagem é denunciante mas não traz nada de novo. A bíblia está repleta de escândalos e com certeza com prpósitos pedagógicos para quem deseja acertar. Tudo foi profetizado. Tudo foi predito!

    Sabemos que por se dizer “povo de Deus”, “povo escolhido”, “povo que tem a bíblia como Palavra revelada”, deveríamos ser diferentes – por dever! Mas, não é assim que acontece. Somos por demais humanos desgraçados necessitando da GRAÇA.

    Que Deus nos ajude e nos ensine a sermos no minímo honestos para não envergonhar o nome de Jesus Cristo. A igreja passa juntamente com suas mazelas, o nome de Jesus … é eterno!

    O Assunto – tema do lívro dá dinheiro, projeção na mídia e evidência o escritor com entrevistas, reportagens, lançando-o do anonimato à “bola da vez”. Não traz nada de novo.

    Talvez se fosse escrito por um pastor, este, seria visto como um revoltado, problemático institucional e ou um denunciador do sistema o qual conviveu durante anos. No caso dela, ela é
    jornalista e embora sendo cristã e vítima, deu lívro. Prá quem não tem outra novidade, é uma leitura inusitada. Boa leitura!

    Respeitosamente,

    Rev. Ielves Camilo – Recife/PE.

  4. Educação Primaz Cristã
    Este pequeno post-comentário é em memória a estudantes amigas …
    Talvez até alguém ria, mas talvez também alguém veja, igrejas lindíssimas boiando em cima das cidades atoladas literalmente em esgôto psicológico das crenças e do que nós fizemos a nós com toda a sordidez delas.
    Uma garota na faixa dos vinte anos de idade morre estupidamente sem que se saiba bulhufas de como isso se sucedeu.
    Então, todo condoído, o católico da paróquia diz assim pra mãe da garota, em estado íntimo que é só pedaços: “Ela era tão devota, e tão boazinha, imagine que nunca esquecia de suas obrigações com a paróquia (lençinho nas lagriminhas) … sem a caridade dela nem sei como vamos dar de comer àqueles rapazes que precisam tanto levar uma cruz dura pela Palavra”.
    A mãe tocada diante do tamanho do amor da filha, e incerta de quanto ela suportava esse amor, diz encharcada por tanta inclinação divina: “Nem pensar pároco, agora que ela está com Jesus não só o dízimo pequenino e tanto que ela dava de si vai faltar, eu mesma vou levar tudinho lá; não é por isso que o amor de Jesus vai esfriar; mas o meu menino, pede pra Jesuis deixar ele um pouquinho”.
    O pastor batista sentindo também a perda de tão prestimosa ovelha, em confraternização com os pastores do macedo, desabafa choroso: “Isso é que era ovelha valiosa pro reimno, um exemplo no rebanho. Que família! Temos que converter essa mãe pro verdadeiro caminho”.
    Nas proximidades, com ouvido bem aberto aos acontecimentos o pastor assembleiano pula da cadeira da outra casa tão pobremente conseguida de frente pro mar, e aconselha com incrível bondade: “Isso tem que ser feito cum sabedoria. Quem tem mais lá?”.
    Um novato abelhudo se mete alopradamente: “Dizem que o irmão dela tá regado na grana. O muleque faz estrípitíse, canta, é chefe de torcida do time da cidade …”
    Mas o conselho de outras denominações mais cheio do espíritu toma o assunto com autoridade: “ Não tão vendo que não se pode deixar uma garota assim chegá tão desamparada no céu, sozinha sem o pai?”.
    Um outro abençoadíssimo “preletor” tomado pelo espíritu, lembra que um irmão que chegou da África precisa de cuidados, e que ele é a chave pra fechar e abrir a sorte daquela casa; porque o garoto “perdido” e sem irmã também vai precisar de pai.
    Nesse instante até o Crack sentado no trono se comove e derrama seu podrer Tremendo, de tanto espíritu de revelação e bondade santa. E eles todos, a irmandade toda ecumenicamente dá graças, e se esbanjam de felizes de tanta graça.
    Na esquina da venda, uma irmã discretíssima depois de espreitar pela fresta da cortina o ir-e-vir dos outros, corre pra “falá” com uma “mirnistra” da Palavra, e com a mãozinha no peito tão sentida, confessa: “Ai que era uma moça tão obediente” …” Dela se aproveitava tudo”.
    E a “mirnistra” logo insta à ingênua: “”Ih! Minha filha … Disso aí digo Chiii … Aquela lá não era lá essas coisas não; não vê?! Ficou toda emburradinha só por que o namorado da minha filha tinha uma tarazinha por ela. E quê adianto! Tá lá agora estendidinha”.
    Uma assídua seguidora de procissão chega rápido na prosa e recatada põe o dedinho com dois toquinhos no biquinho e diz: “Cala-te boca.”
    O molecão-arrasta-cachorro-pra-fazer-cocô-no-parquinho muito puto e vingado, espraia pros amigos na balada: “Pô! Aquela vagaba dava pra todo mundo, só por que eu quis agarrá ela na escada, ficou toda putinha comigo. Quase me fudí maluco!”
    Os papa-biscoito-venu-bíguibródi, da ganguinha de fode-mal, se alopram em côro: “Pôrra, qualé a tua Mané?! Por que não falô cum a renti! Sê tu falassi, nós tudo pegávamu ela. Armavamu um bóti e ela tinha qui dá pá todo mundo!”
    Um nada, um estranho, que notava esses estrumes ganindo, passa no roseiral, apanha uma flor, vai e coloca na mesa da sala de aula onde a garota estudava. Talvez soubesse que algumas balas não eram tão perdidas assim, e soubesse que alguns acontecimentos eram mesmo da “vontade soberana do deus”, que tanto faz “bem” aos seus “amados” à sua imagem, educados à sua semelhança.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s