Reinaldo Azevedo e os ateus


Cada dia mais Reinaldo Azevedo demonstra lúcidez e inteligência nos textos do seu blog. Nesta feita ele escreve sobre ateísmo e os seus resultados. (VNM)

 SÓ 13% DOS BRASILEIROS VOTARIAM NUM ATEU PARA PRESIDENTE 

Por Reinaldo Azevedo – Blog do Autor 


A VEJA desta semana traz reportagens sobre a resistência da fé e da religião. O dado mais interessante é revelado por uma pesquisa encomendada ao CNT/Sensus: apenas 13% dos brasileiros votariam num ateu para a Presidência da República, informa reportagem de André Petry. Outros números: 84% aceitariam votar num negro; 57%, numa mulher; 32%, num homossexual. Parece que os brasileiros levam a sério a sentença de que, se Deus não existe, então tudo é mesmo permitido.

A revista traz também uma entrevista com Sam Harris, “um dos ateus mais barulhentos dos EUA”. Segundo ele, “a fé é, intrinsecamente, um elemento que, em vez de unir, divide. A única coisa que leva os seres humanos a cooperar uns com os outros de modo desprendido é nossa prontidão para termos nossas crenças e comportamentos modificados pela via do diálogo.” Trata-se de um juízo interessante o de Sam Harris: pelo visto, para ele, todo diálogo é possível, menos com aqueles que têm fé. Logo, deve se referir a um diálogo que exclui a maioria da humanidade. Vale a pena ler a sua entrevista, sobretudo porque revela a oceânica ignorância do ateísmo – misturada a uma estupenda prepotência. Afirma Harris: “No futuro, não haverá nada como espiritualidade muçulmana ou ética cristã. Se há verdades espirituais ou éticas a ser descobertas, e tenho certeza de que há, elas vão transcender os acidentes culturais e as localizações geográficas”.

Não acreditem em Deus. Acreditem em Harris. Ele sabe o que virá. O filósofo acha Deus imperfeito demais para criar um mundo de justiça. Certamente essa é uma tarefa mais fácil de ser desempenhada pelos homens… Li a sua entrevista – e recomendo que vocês o façam – e me dei conta do truque fundamental de seu discurso: a fé não presta porque não pode ser comprovada pela ciência. Com a devida vênia, Santo Tomás de Aquino resolveu essa questão no século 13.

E se poderia falar, finalmente, do rastro de sangue das religiões. Não dá para contar a história que não houve, claro. O que conhecemos do mundo sem Deus? Salvo engano – e me corrijam se eu estiver errado dando-me um outro exemplo -, tivemos a experiência comunista. Nunca antes uma religião matou mais de 100 milhões de pessoas em miseráveis seis décadas. A maquinaria mental e teórica que justifica o morticínio está no século 18: a Revolução Francesa e seu iluminismo. O Terror Revolucionário matou em dois anos mais do que a Inquisição em quatro séculos. A idéia da engenharia social a engendrar uma nova civilização que esmaga o passado em nome do futuro é filha dos “crimes da liberdade”.

Os “mortos” em nome de Deus realmente enchem o mundo de vergonha. Já os mortos em nome do “novo homem racional” são pura poesia humanista… A religião não existe para dar a versão cristã ou muçulmana da fissura do átomo. Ela é um dado da cultura que aponta um norte ético para esse e outros saberes. Negar a religião é negar uma parte da história da moral humana. Quando Harris resolver estudar um pouquinho, terá a chance de aprender que a idéia que o Ocidente tem de igualdade, esta mesma consubstanciada em leis civis e laicas (a melhor sociedade que o homem já fez), nasce com o cristianismo, que libertou o homem do jugo de sua família, de seu senhor, de sua tribo, de suas paixões, chamando-o à consciência individual.

Um dia explico melhor por que convivo bem com os ateus e me incomodo um tanto com quem se coloca contra as religiões. Tendo a achar que, se dependesse da vontade, todo mundo acreditaria em Deus. Mas há quem não consiga, ainda que queira. Já a militância anti-religiosa é uma escolha intelectual. Procura negar a história – corrigi-la retroativamente, se possível – e faz tábula rasa de uma experiência social que está na base da formação de todos os povos. Há uma insanável puerilidade malcriada no discurso anti-religioso que é nada além de ignorância e obscurantismo.

Anúncios

14 comentários em “Reinaldo Azevedo e os ateus

  1. “Se Deus existe…” é uma frase extremamente incômoda a quem finge indiferença a Deus. Porque se Ele existe eles estão fritos. Se não se arrependerem de sua insensatez podem se ver no fim da vida pedindo perdão a meses e cadeiras, como Lênin, birutas como Nietzsche, atormentados como Voltaire, cuja casa, hoje, é depósito de Bíblias de uma editora cristã.

  2. Paasando para desejar um NATAL VIVO em seu coração!
    ___________________Paz
    __________________União
    _________________Alegrias
    ________________Esperanças
    _______________Amor.Sucesso
    ______________Realizações★Luz
    _____________Respeito★harmonia
    ____________Saúde★..solidariedade
    ___________Felicidade★…Humildade
    __________Confraternização★..Pureza
    _________Amizade★Sabedoria★.Perdão
    ________Igualdade★Liberdade.Boa-sorte
    _______Sinceridade★Estima★.Fraternidade
    ______Equilíbrio★Dignidade★…Benevolência
    _____Fé★Bondade_Paciência..Gratidão_Força
    ____Tenacidade★Prosperidade_.Reconhecimento
    – ¨.•´¨) . ×`•.¸.•´× (¨`•.•´¨). ×`•.¸.•´× (¨`•.-
    – ¨.•´¨) . ×`•.¸.•´× (¨`•.•´¨). ×`•.¸.•´× (¨`•…“

  3. Li a matéria na VEJA.

    Ela prova que o Brasil é uma colheita madura para o evangelismo. A igreja precisa aproveitar essa oportunidade. Esses dados precisam falar ao nosso coração.

    Neste ensejo, receba o meu abraço e os votos de um venturoso 2008, anunciando a centralidade de Cristo em nossos coracões.

    Abraços

  4. San Martin,

    Como sempre os anti-teísta aparecem com aqueles argumentos ínfimos acerca dos males provocados pela religião ao longo da história. Em nenhum momento ele reconhecem o benefícios provocados pela transformação naqueles que aceitaram a Cristo como Senhor e Salvador de duas vidas, afinal, pra ele isso não tem valor.

    O interessante é que em sua entrevista Harris afirma que o benefícios da religião podem até ser individuais, mas não coletivas. Olha que idéia mais tosca e desprovida de bom senso, ainda mais para um filósofo como ele.

    Enfim, os piores cegos são aqueles que não querem ver, e infelizmente alguns “intelectuais” da modernindade estão tapando os olhos para não vislumbrarem as maravilhas que Deus criou e tem feita na vida daqueles que o adoram.

    Na paz

    Valmir

  5. Pr. Geremias do Couto,

    É uma grande satisfação tê-lo nesse blog!

    Realmente a seara está preparada, agora precisamos de ceifeiros para a essa grande colheita.

    Acredito realmente que os dados precisam falar aos nossos corações, principalmente se levarmos em consideração que atrás deles existem pessoas sedentas por ouvirem palavras de vida eterna para as suas vidas. Homens e mulheres que não desfrutam da verdadeira paz e cujas existências são desprovidas de propósitos.

    Se assim pensarmos, entenderemos quão urgente é o trabalho de ganhar almas e resgatar vidas.

    No mais, um NATAL REPLETO DE PAZ E ALEGRIA EM SEU LAR, E UMA ANO NOVO CHEIO DE REALIZAÇÕES!

    Em Cristo

    Valmir

  6. Olá Mamanunes

    Obrigado pela lembrança!

    Pra vc também, FELIZ NATAL em Cristo Jesus, e que em 2008 possamos continuar servindo ao nosso Senhor Jesus com ânimo e disposição.

    Em Cristo

    Valmir

  7. Caro Valmir,
    Esse post nos de tal forma, que nos conscientiza mais e mais da nossa grande responsailidade para com a evangelização do Brasil.
    Definitivamente, como muitos pensam, o Brasil não é uma obra acabada em termos de evangelização, há muito o que se fazer.
    Talvez, o que necessitamos sejam mudaanças em nossas estratégias, a tal ponto que possamos alcançar o que está por trás dos números: almas sedentas pelo evangelho de Jesus Cristo.
    Um grande abraço!

  8. Pr. Carlos Roberto,

    Também penso dessa forma, temos muito que fazer pela evangelizção no Brasil.

    Apesar do aumento dos “evangélicos” em nosso país existem muitas almas que precisam ouvir a Palavra de Deus.

    Em Cristo,

    Valmir

  9. Vc diz que tivemos o comunismo que matou muita gente e tal… Mas o comunismo não é uma sociedade que “gira em torno” do ateísmo, o ateísmo não é peça chave fundamental do comunismo.

    Os iluministas defendiam a separação do estado e da igreja, tal como é hoje, criando estados laicos, pois na época a igreja mandava em tudo e em todos, ela era a lei e as pessoas eram praticamente obrigadas a acreditar no cristianismo, sem contar nos livros que a igreja proibia… aliás, se o brasil não fosse um país laico seríamos proibidos de ler o excelente livro no nobel Saramago, O evangelho segundo jesus cristo, entre outros de variados tipos, como o Código da Vinci. Com a razão veio a liberdade para tomarmos nossas próprias decisões. A revolução francesa não foi uma revolta atéia. E nada tinha a ver com a questão. Foi uma revolta contra o abuso de poder praticado pela nobreza e pela igreja. E acho que vc sabe muito bem disso.

    É ridículo escrever algo usando tamanha manipulação dos fatos e da história apenas para justificar seu ponto de vista. Nem a veja que é uma revista pífia teve o descuidado de expor tais falácias.

    E os comentários sobre as passagens de Sam Harris são péssimos, não sei se ignorantes ou propositalmente tendenciosos… E ainda vem querendo dar lição de moral a ele. Não que eu aprecie e concorde com ele… mas por essa atitude vc está muito aquém dele.

  10. Eu me rio quando um ateu diz: “o comunismo não é uma sociedade que “gira em torno” do ateísmo”.

    Queria que ele validasse essa afirmação com dados históricos, demonstrando que NÃO existe ateísmo no comunismo como peça fundamental.

    Interessante é notar que os neo-ateus querem proibir o ensino de religião, querem proibir o ensino da BÍBLIA e, OLHA num estado LAICO!

    Clap, clap, clap!

    Discursinho mais furado esse do Gil.

    Quem deu início ao laicismo foram os cristãos, é bom lembrar, mas, como o neo-ateu é uma figura que odeia religiosos, ele tem de negar 90% da hidtória de contribuição dos cristãos, e, err… de DEUS, não a idéia deus, mas DEUS. Eu sou uma testemunha de como DEUS é BÃO, pois ELE me libertou das drogas, mas, e que os neo-ateus fariam por mim? Quando perguntado sobre isso num debate por um africano, o neo-ateu Hitchens se enrolou todo e não respondeu à pergunta. Resumindo, o que os neo-ateus tem à oferecer ao mundo decaído: acaso e necessessidade, só isso.

    A liberdade não veio com a razão, pelo contrário, ela se obtém pelo “não uso da razão” afinal, Darwin escreveu no “A origem do homem” que nós devemos ser irracionais no tratamento ao próximo, doutro modo, teríamos que eliminar os mais fracos, é isso que um mundo naturalista tem à oferecer, mas, os cristãos não ofereceram o livre-arbítrio para a humanidade, pois DEUS assim no-lo concedeu.

    Uma última pergunta: Pelo ateísmo, qual base moral nós temos para acusar os outros de “distorção dos fatos”? Afinal, se tudo é relativo, nada é distorção, simplesmente um ponto de vista, mas, como disse Schaeffer, o ateu/agnóstico, quando pedido à seguir em frente com suas conclusões, dá um salto no escuro e se recusa…

    Duvido um ateu viver conforme ele prega! Tá para nascer um!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s