A injusta graça de Deus


Por: Valmir Nascimento Milomem

“Não tenho a capacidade de ser claro para quem não quer ser atento”, escreveu Jean Jacques Rousseau em seu “Contrato Social”. Advertência essa que tomo emprestado antes de iniciar este texto.

Portanto, o título deste artigo não está errado. A impressão deste jornal não está equivocada, e o colunista, pelo menos assim o creio, não está louco. Antes que você faça então qualquer julgamento precipitado, sugiro que vá até o ponto final deste texto, para que, aí sim, tire suas conclusões.

Feitas essas considerações, volto a afirmar: A GRAÇA DE DEUS É INJUSTA, e, consequentemente, A JUSTIÇA DE DEUS É INGRATA. Eu sei que ambas as afirmações podem soar como heresia ou como invenção teológica moderna, porém, como a seguir veremos, são duas grandes verdades presentes nas Sagradas Escrituras e tão óbvias que sempre nos passam despercebidas.

Comecemos pelos conceitos

Justiça, como bem entendem os juristas, é dar a cada um aquilo que lhe pertence. O juiz quando julga atribui a cada pessoa os seus direitos e obrigações. Justiça, então, é dar às pessoas aquilo que elas merecem, sejam coisas boas ou más.

O conceito de graça, contrariamente, é favor imerecido. A pessoa recebe algo sem merecer ou sem ter envidado algum esforço para tanto. É ganhar um presente. Uma dádiva.

Os conceitos de justiça e graça são, como visto, diametralmente opostos. Justiça é direito. Graça é favor. Justiça é merecimento. Graça é desmerecimento. Justiça é possibilidade. Graça é necessidade. A justiça divide. A graça soma. A justiça exclui. A graça inclui.

Baseado nisso é que se afirma categoricamente que a graça de Deus é injusta e a justiça de Deus é ingrata, pois uma é contrária a outra. Afinal, se a graça do Criador não fosse injusta ela não seria graciosa; e se a justiça Dele não fosse ingrata também não seria justa.

Para que o assunto fique mais claro, vejamos uma parábola proposta por Jesus (Mt. 19.20-16). É sobre um pai de família que em determinado dia sai à procura de trabalhadores para a sua vinha. De madrugada encontrou com alguns, e, negociando com eles mandou-os para sua vinha por um dinheiro por dia. Na terceira hora viu outros que estavam ociosos, e, também a esses mandou para a vinha, sem, no entanto, ajustarem o valor. Perto da sexta hora, da mesma forma, despachou mais trabalhadores. E, ainda, quando o dia quase terminava, na undécima hora, contratou mais trabalhadores para a sua vinha.

O dia termina. A hora de receber é chegada. O pai de família ordena ao seu administrador para que proceda o pagamento aos trabalhadores, começando do últimos até os primeiros. Forma-se um fila. Os trabalhadores estão alegres. Hora de receber pelo seus esforços. Alguns estão cansados, outros nem tanto.

Os trabalhadores que foram contratados por último chegam até o mordomo, e, cientes de que haviam pouco laborado esperam qualquer valor como pagamento, qualquer coisa é lucro. No entanto, para surpresa deles (e dos demais trabalhadores também), o mordomo paga o valor correspondente a um dia inteiro de trabalho (um dinheiro). Eles ficam eufóricos. Mal podiam acreditar no que estava acontecendo. Trabalharam somente uma hora e receberam por um dia de trabalho.

Imagino que nesse momento, os outros trabalhadores também tenham ficado contentes. Acho que até diziam entre eles: – Se esses aí trabalharam menos que nós, quer dizer então que nós receberemos muito mais que eles!

O mordomo chama na seqüência os trabalhadores das seis horas. Paga a eles o mesmo valor: um dinheiro. E depois, os trabalhadores das três horas, retribuindo-os com a mesma quantia. Penso então que ficaram desconcertados; sem entender o que estava acontecendo. Porém, nenhum deles reclama. Pegam o pagamento e se retiram.

Ao chegar, no entanto, na hora do pagamento daqueles que foram contratados na madrugada é que a coisa complica. O mordomo chama-os, e efetua o pagamento: um dinheiro para cada um. E eles começam a murmurar contra o pai de família: “Estes últimos trabalharam só uma hora, e tu o igualaste a nós, que suportamos a calma e a fadiga do dia” v. 12.

Creio, certamente, que se eu fosse um daqueles homens que trabalharam desde a madrugada e tivesse recebido o mesmo valor que os demais, inclusive os trabalhadores da última hora, eu teria murmurado também. Teria chamado o pai de injusto. Teria arrumado um pé de briga.

 

Imagino que não somente eu teria feito isso, mas muitas outras pessoas fariam o mesmo; afinal um visão fria e lógica do acontecido nos leva a pensar que estamos diante de uma verdadeira injustiça. Pagar o mesmo salário para trabalhadores que laboraram em quantidades distintas é um absurdo. Premiar todos igualmente parece um enorme equívoco.

Porém, essa visão insensata é estilhaçada com as palavras do pai de família. Conforme ele responde para os trabalhadores que o acusavam: “Amigo, não te faço injustiça; não ajustaste tu comigo um dinheiro?” v. 13. Em outras palavras ele está dizendo: Fui justo contigo, paguei o que havíamos combinado. Tem-se aqui, portanto, o conceito de justiça na pratica: Dar a cada um aquilo que lhe é devido.

E ele ainda continua: “Toma o que é teu e retira-te; eu quero dar a este derradeiro tanto como a ti. Ou não é lícito fazer o que quiser do que é meu? Ou é mau o teu olho porque eu sou bom? v.14,15. Aqui temos a graça na prática: um favor imerecido àqueles que menos trabalharam.

Philip Yancey denomina o acontecido nessa parábola de a matemática atroz do evangelho, o que, segundo ele, parece ser um absurdo. Eis que a decisão do patrão desafia as regras de economia e da justa recompensa. Da mesma forma que parece um absurdo um pastor deixar noventa e nove ovelhas desamparadas no deserto e partir em busca de somente uma. Afinal, como diz o ditado popular, “mais vale um na mão do que dois voando”?.

Mas o evangelho, pasmem, é repleto de absurdos se analisado segundo a lógica humana. A salvação e a obra de Cristo não é baseada na forma de pensar terrestre. Os atos divinos são incoerentes com o pensamento do homem. É por isso que o evangelho é loucura para todo aquele que crê!

Yancey aduz então que Jesus não proferiu essa parábola visando a dar uma aula sobre benefícios trabalhistas, e sim mostrar a atitude de Deus para conosco. A matemática do reino espiritual parece ser estranha como a que foi usada nessa situação, mas, conforme disse Kierkegaard, o evangelho é assim: altera todas as nossas convicções relacionada a preço e valor.

Portanto, quando se diz que a graça divina é injusta, faz-se menção a uma injustiça benéfica e positiva, que é capaz de proporcionar ao ser humano dádivas as quais eles não teriam condições de atingir por seus esforços próprios. É uma injustiça que favorece a todos os homens, no sentido de promover a igualdade entre eles, independentemente de cor, raça ou religião. É um injustiça santa que nos torna capazes de achegar diante da presença do Criador. É um injustiça amorosa que nos concede aquilo que não podíamos comprar. E, por fim, é um injustiça misericordiosa que não nos pune como deveríamos ser punidos.

Anúncios

42 comentários em “A injusta graça de Deus

  1. Cara, impressionante isso aqui… É ilogico, irracional… Muito bom…
    Tava procurando o porque que Deus faria algo pra mim, mas pra ti ser sicero ainda nao senti o mover do Espirito mas vou meditar sobre isso.
    Entao agradeço a Deus por isso que colocou aqui e lembre-se que tudo tem um proposito, talvez fosse o de me alcansar…

    Graça e paz irmão!

  2. Valmir,

    Sobre a “Injusta graça de Deus”: me pareceu um título polêmico demias para ser sustentado em poucas linhas. Devemos lembrar que não dá para desvincular a graça de Deus de seu amor, perdão, sacrifício e reconciliação com o mundo. A graça é para todos, sim, mas nem todos a receberão! Há um mistério aí que mostra a surpreendente obra de Deus firmada em Justiça e Verdade, e que não nos permite entende-la por injusta.

  3. Rubenson,

    Obrigado pela visita e pelo comentário.

    Apesar do título ser polêmico não quer que dizer o texto também o seja. Como vc deve ter percebido escrevi que a razão da graça ser injusta em virtude do termos graça e justiça serem serem antagônicos, eis o motivo de qualificar a graça como injusta, baseado em seus conceitos.

    Porém, quando menciono que a Graça de Deus é injusta não digo que Deus é injusto. Veja-se o término do texto:

    Portanto, quando se diz que a graça divina é injusta, faz-se menção a uma injustiça benéfica e positiva, que é capaz de proporcionar ao ser humano dádivas as quais eles não teriam condições de atingir por seus esforços próprios. É uma injustiça que favorece a todos os homens, no sentido de promover a igualdade entre eles, independentemente de cor, raça ou religião. É um injustiça santa que nos torna capazes de achegar diante da presença do Criador. É um injustiça amorosa que nos concede aquilo que não podíamos comprar. E, por fim, é um injustiça misericordiosa que não nos pune como deveríamos ser punidos.

    Em Cristo

    Valmir

  4. Sr. Valmir,li a sua menssagem,e fiquei indignado com tanta ,igenuidade de um advogado de pos- graduação,portanto caro irmão por isso que o SENHOR Diz,Pai graças te dou,porque revelaste o teu mistério aos pequeninos……
    Falaste da Graça de Deus,leste no dicionario,que é favor imerecido,porem te digo que tu está errado,A GRAÇA É O PODER QUE DEUS NOS DEU,PARA FAZER A OBRA DELE.(Ef.04)Quando ele Diz, Ide Pregai o Evangelho a toda Criatura,Curai Enfermos e Expulsai Demonios,Em Nome de Jesus Cristo,Os sinais seguiram os que crer….isso é a graça é PODER ESPIRITUAL que vem DE DEUS…..
    Agora sobre a parabola,dos trabalhadores……è a mesma coisa da parabola da bodas.(Mt 22)..Já foi determinado um tempo para os escolidos de DEUS,desde o Principio,quando o Diabo entrou aqui neste mundo,o tempo foi determinado, Deus preparou um tempo certo que só ele sabe,que julgará as injustiças humanas e dentro da propria Justiça de Deus,julgara toda as pessoas da Terra,iglusive as que falam coisas sem saber o fundamento espiritual,porque só em espirito tu conprieederá as coisa que são do espirito…
    voltando a parabola referida,o que o SENHOR JESUS,disse é facilmente entendido por quem anda no espirito, Pense bem…nestas palavras……
    Os ultimos serão os primeiros e os primeiros serão os ultimos,deu para entender……não,então vai outra,
    – Farei um concerto novo com a casa de Israel,não conforme eu fiz com seus pais,que eles invalidaram,
    quando tirei da terra Egito da casa da servidão.Jr.31,31….
    – Porque este é o concerto que depois daqueles dias farei com a casa de Israel,Diz o SENHOR;porei as minhas leis no seu entendimento,e em seu coração as escreverei: E eu lhes serei por Deus,e eles me serão por povo….leia tudo..Hb.8.10,11,12,13…
    E´a estes que o SENHOR se refere especialmente,
    mesmo que alguem tenha 40 anos de Evangelho,e não fez nada até agora,então o SENHOR dará os Direitos aos Estrangeiros,mesmo sendo os ultimos da fila,..E se DEUS quer perdoar até mesmo o mais dos pecadores,quem poderá falar o contrario,deste dito,SÓ DEUS PODE SALVAR E PERDOAR,os nossos pecadose Atravez do SENHOR JESUS CRISTO….. Concordas ou não comigo…..
    agora faça o favor de apagar o que vc escreveu,que pega mal isso…
    me desculpe mais li o artigo e estou te dando o que verdadeiramente Diz as escrituras,por isso que está escrito em Mateus.13…. Muitos sabios vão querer saber o que você saber e não poderam saber,só aqueles que assim DEUS, revelar….porque o coração deste povo está endurecido,e ouviram de mal grado com os seus ouvidos,e fecharam os seus olhos;e ouçam com os ouvidos,e compreedam com o coração,e se convertam,e eu os cure.
    mas bem-aventurado os vossos olhos,porque vêem,e os seus ouvidos,porque ouvem…
    porque em verdade vos digo que muitos profetas e justos desejaram ver o vós vedes,e não o viram;e ouvir o que vós ouvís,e não ouviram,escultai a parabola do semeador…..
    Na parabola das bodas,Mt.22.o Senhor convidou a todos a bodas(salvação) e os convidados não aceitaram,então o SENHOR,enviou os seus servos,a recoler,pois a festa estava já pronta,( Salvação,O Dia já Determinado pelo SENHOR)e convidou,então outros,os que aceitaram ser salvos por ele..
    e no final da parabola assim Diz o SENHOR DEUS…
    Porque muitos são chamados e poucos escolidos,
    e os que ficarem….Ali haverá prantos e ranger de dentes….
    onde o fogo nunca se apaga eo verme nunca morre….
    espero ter respondido tudo sobre a sua ideologia..
    Fica na Paz do SENHOR JESUS CRISTO…
    Um abraço……….Paulo Alves

  5. Prezado Paulo,

    O verdadeiro analfabeto não é aquele que não sabe ler, mais sim aquele que não entende o quer le.

    Então, antes de me pedir parar apagar o que escrevi proponho que leia todo o texto, medite e depois volte a comentar.

    Estou farto de pessoas que aparecem por aqui, passam a vista sobre os posts, e depois apresentam suas confrontações sem antes analisá-los direito.

    Aceito os debates, porém, desde que a pessoa saiba o que está dizendo.

  6. Graça e Paz Irmão Valmir,

    Somente que vive no caminho da graça é que entende, qeum ainda vive na religiosidade vai demorar pra compreender que na verdade não adianta esforços para se chegar a Deus e sim a sua graça que vem DEle para nós,

    Abraços.

    Jean Alexandre

  7. quando li o titulo, como um bom religioso abominei ( rsrsrs)!!!! mas a injusta graça de deus me alcançou e li!!
    esse texto é muito interesante!!
    graça e paz

  8. É triste ler textos (ainda que eu o fiz por opção) tão irrelevantes, os quais não levam a nada, a não ser a um tipo de disputa pela verdade (como se a verdade fosse de propriedade nossa). Portanto fiquem sabendo que a verdadeira religião é: Tiago 1:27 A religião pura e imaculada para com Deus, o Pai, é esta: Visitar os órfãos e as viúvas nas suas tribulações, e guardar-se da corrupção do mundo; ao invés de perder tempo com tanta filosofia.

  9. Ola Walmir, o seu artigo faz uma declação ousada sobre a graça e a justiça de Deus. Mas no final de tudo o que na verdade deve ser observado é o seguinte:

    A graça de Deus é maravilhosa, e a justiça de Deus é perfeita.

    Um abraço, Deus o abençoe grandemente.
    Fique na Paz de nosso Senhor Jesus Cristo.

    Roney de Arruda

  10. Querido irmão em Cristo Jesus:
    Li,entendi e concordo com o teor de suas afirmações e ousadamente estendo esse dilema a todos os conceitos bíblicos de Soberania Divina versus lógica humana lembrando sempre que a Salvação é pela Graça e unicamente pela Graça(Graças a Deus).Que Deus continue te abençoando e dirigindo teus passos.

  11. Bom, o que posso dizer a respeito do texto de Walmir é que entendo perfeitamente porque humanamente a graça parece injusta e a justiça parece ingrata. Se pensassemos como Deus pensa aceitariamos melhor sua justiça e não seríamos tão ingratos. Mas algo eu vou levar comigo : “com a graça o homem alcança coisas que ele não tem capacidade com esforços próprios” !!!

  12. Não quero julgar aqui o seu moido de raciocinar, mas não posso concordar com o termo “graça injusta e justiça igrata”, sabe porque? primeiro se a Graça de Deus fosse injusta, Deus estaria fazendo injustiça, e Ele é Justo. Se Deus resolvesse nos exterminar da face da terra Ele estaria fazendo justiça, mas como disse Jeremias a sua misericordia são a causa de nao sermos consumidos, isso é pura graça! por outro lado porque que somos justificados? Será que a justiça de Deus é ingrata??? Não! porque ela está baseada no sacrificio eficaz, o Sangue de Jesus! porque que essa justiça seria ingrata? Pois Ele entrou no Santo dos Santos para apresentar o seu sangue de uma vez por todas diante do Pai. a ingratidão e a injustiça são imperfeitas, mas o plano de Deus foi perfeito, louvado seja o seu santo Nome.

  13. Tá fora de ordem meu irmão , não existe injustiça benéfica, positiva e amorosa, nem tão pouco santa. Em Cristo fomos feitos Justiça de Deus. Se somos justificados pela Graça, onde está a injustiça de Deus? o seu plano de salvar o pecador por meio do sangue de Cristo foi injusto? me perdoe mas não é uma questão de não querer entender, eu não entendo mesmo aonde você quer chegar.
    mesmo assim loiuvo a Deus por sua vida, a Paz do Senhor.

  14. É incrível como as pessoas não entendem o que lêem. Se olharmos do ponto de vista humano, é claro que a JUSTIÇA de Deus nos parecerá INGRATA e a GRAÇA de Deus nos parecerá INJUSTA. É um texto interessante e muito inteligente. Aos que não entenderam recomendo que leiam novamente. Que Deus continue te abençoando.

  15. Prezado irmão, qual não foi minha surpresa ao procurar um texto sobre a graça de Deus, vi o seu e me espantei, como pode ser isso? que contradição? acho que esse cara tá louco, e não me contive, tive de ler!! Fantástico!!! Deus é maravilhoooooooooooso!

  16. Dizer que a justiça de Deus é ingrata e que a graça de Deus e injusta é aceitável se não for entendido, a partir disto, que Deus seja injusto e ingrato.
    Consegui compreender o que o autor disse, mas cuidado aos outros leitores para que não venham interpretar de forma diferente. A justiça de Deus é ingrata, porque ela é apenas justiça – trabalha apenas com a questão merecimento, enquanto que a graça é injusta, porque não se importa com merecimento e sim com a necessidade – minha e sua, diante do amor de Deus, que é imcomparável.
    Mas a graça é injusta, quando comparada à justiça tão somente, do mesmo modo que a justiça é ingrata, se comparada a graça tão somente.
    A Paz do Senhor Jesus Cristo!

  17. Creio que meu melhor comentário seja apenas: POR FAVOR ACEITE MEUS SINCEROS AGRADECIMENTOS PELO PROFUNDO ESCLARECIMENTO.

  18. Sr. Valmir,

    Que o favor que você não merece e a paz seja convosco.

    Você acha mesmo que é isso?

    Não aceito o conceito de “Graça”, como favor imerecido de Deus, a verdade é que ninguém deveria aceitar, soa mal quando você faz algo para alguém ciente dentro de você, que aquela pessoa não mereça, se alguém me fizer algum favor nestas condições seria melhor que nem fizesse.
    Graça significa BONDADE de Deus, é um dom liberado pelo Senhor através do seu Espírito Santo. Observe, por favor as referências:
    Mt.19-17 – ”e Ele dissse:lhe: por que me chamas bom? não há bom, senão Um Só que é Deus.”
    Somente Deus, tem a capacidade de liberar tal bondade para com os homens, esta bondade parte do amor de Deus para com toda a humanidade. observe:
    Jo. 3-16 – ” por que Deus amou o mundo de tal maneira, que Deu seu filho unigênito, para que todo aquele que Nele crê não pereça, mas tenha a vida eterna.
    Como podemos observar, o amor de Deus não tem medida, por isso não podemos limitar o tamanho da Sua imensa bondade à um termo pobre, definido por pensadores gregos de que a Graça de Deus é na verdade um favor que não merecemos.
    O Amor de Deus não tem medida, veja que João ao fazer referência deste amor, fala que Deus amou de tal maneira, ou seja, o apóstolo não encontrou palavras para medir este amor, que excede todo entendimento, e onde encontramos toda a plenitude de Deus. Ef- 3:19
    Irmão Valmir, reveja os seus conceitos, por que é muito fácil, falar o que todo mundo fala e expressar o que todo
    mundo expressa, devemos ter opinião própria, firmada e sobretudo ter uma vida de experiências com Deus, na qual ele possa nos revelar no mais profundos de Seus mistérios.

    Que Deus o abençoe.

    Edilson Filho
    Manaus-AM

  19. É,primeiramente,muito interessante o seu ponto de vista à respeito da graça,da justiça de DEUS para com os homens.Queria porem,lhe perguntar se existe santidade na injustiça?conforme as suas palavras,e se existe amor injusto?Ele (DEUS) disse a Moises:terei misericórdia de quer eu tiver misericórdia e me compadecerei de quem eu me compadecer.É injusta a graça de Deus ?ou a justiça de Deus é injusta?de forma nenhuma,pois como está escrito,pode a criação dizer ao criador:o que fazes?Quando alguém constrói uma casa,ele convida para sua casa quem ele quizer,agora quem é você para afirmar,ainda que seja do ponto de vista humano,que a justiça de Deus é injusta
    ?Será que você nao sabe que a SABEDORIA QUE VEM DO ALTO nao é assim, é primeiramente pura,pacifica,cheia de boms frutos,de misericórdia,sem PARCIALIDADE(GLÓRIA AO NOME DO SENHOR) portanto veja bem qual é a sabedoria que esta em tí,porque se tú es sábio,a perseguiçao te aperfeiçoa,a calunia te aperfeiçoa,as dificuldades te aperfeiçoam.Ainda que do ponto de vista humano lhe pareça injusta a justiça santa,voce está equivocado,pois que ninguém deu alguma coisa a Deus,para depois lhe cobrar.Obrigado pela oportunidade de colocar aqui o meu pensamento.Que a “justa” graça de Deus esteja dentro do seu coração.MARCOS:dr em teologia,pela universidade federal da califórnia.

  20. fiquei feliz por encontrar seu blog, mesmo q por acaso, gostei de seus escritos sobre a graça de Deus.
    este blog fará parte dos meus favoritos.

  21. Valmir:
    Estava lendo alguns textos on-line sobre a graça de Deus e achei muito interessante o que escreveu. Gostei da forma como usou a força das palavras para expor uma verdade tão grande.

    Pena que muitos, como o Sr Paulo Alves, não entenderam a mensagem e acabaram deixando comentários sem sentido.

    Meus parabéns. Deus abênçoe!

    Deixo esse video para ratificar:
    ( o medidor de bondade)

  22. “Não tenho a capacidade de ser claro para quem não quer ser atento”, escreveu Jean Jacques Rousseau em seu “Contrato Social”… walmir, você foi muito sabio ao colocar essa advertencia! pois muitos não entendem a graça, e talvez seje por isso que a igreja tem estado em seus piores dias, os ” cristões” não entendem que nenhum de nós mereciamos nada, antes de cristo,antes da graça, que nós eramos destituidos da glória de Deus, que nossas obras mais perfeitas são como trapos de imundici para Deus, e que tudo o que fazemos é pela graça, as pessoas tem dificuldade de aceitar que a graça iguala a todos os humanos, pois não gostam de ser comparadas com pessoas excluidas da sociedade, não compreendem que Deus ama a todos de forma igual não pelo que elas fazem e nem pelo que são, mas sim pelo que Deus é. Eu me tornei cristão, a 4 anos, nada mais e nada menos do que pela graça, assim como que por ela serei salvo. O que eu digo as pessoas que não entendem a graça, que acima de tudo, confie que Deus te ama como voce é, e não como voce devria ser pois voce nunca sera como deveria ser!!

    Um grande abraço do teu irmão em cristo!!!

  23. A maneira como Deus justifica o homem nunca será atravéz da injustiça, pois Deus é Aquele que ” justifica o justo e condena o impio” Deuteronomio 25:1, esse é o ensino do proprio Deus para aqueles que seriam os juizes do seu povo. Como o homem é incapaz de produzir justiça própria que venha a ser aceita por Deus. Deus em sua infita sabedoria, por meios justos absolve o impio, isso Ele faz atravez do grande substituto que assumiu o lugar da nossa morte para que todo aquele que nele crer seja justificado por graça. Dessa forma a graça jamais poderá ser injusta, pois ela não aboliu o castigo dado aos pecadores, antes, outro assumiu o castigo que nos traz a paz, de modo que em Jesus, os pecados de quem nele crer foram cravados na cruz ,”justamente”, de modo que “ao que não trabalha , porem crer naquele que justifica ao IMPIO, a sua fé lhe imputado como justiça Romanos 3:5. Deus é sabio, e não precisa Ele se acercar de coisas erradas (injustiça) para fazer o que é certo (da graça aos desgraçados). Portanto a graça de Deus é justa, porque procede da sua justa Diedade. Então não devemos chamar a graça de Deus dàquilo que nós mesmo abominamos e sabemos que não é certo como a injustiça. Em apocalipse 22:11 está escrito ” Continue o injusto fazendo injustiça…, o justo continue fazendo justiça, e o santo continue a santificar-se. Como é que Deus nos exorta a fazer justiça se Ele segundo sua interpretação pratica injustiça todo dia, dando aos homens sua injusta graça. Ou será que Moises errou em Genesis 18:25b, “…não fará justiça o juiz de toda terra?”. Se há injustiça em Deus, como Ele pode ser capaz de um dia jugar os vivos é os mortos justamente? Não, não esse o Deus que eu creio. Pois justos e verdadeiros são os seus caminhos. E mais “Eis a Rocha! Suas obras são perfeitas, porque todos os seus caminhos são juizos; Deus é fidelidade, e não há nele INJUSTIÇA: É JUSTO E RETO. Deuteronomio 32:4.
    Portanto “mano” seja Deus verdadeiro e todo homem mentiroso. Graça (justa em Cristo) e Paz

  24. Não encontrei nenhum proposito edificante neste artigo.
    Pra mim, foi mais um assunto de religiosidade tradicional que se preoculpa em trazer filosofias que não edificam a fé crista produzindo santidade e estreitamento na comunhão com o espirito Santo.

    Discutir assuntos biblicos religiosamente sem a inspiração do espirito santo, pra mim é um alimente totalmente dispensável.

  25. o que é mais interessante é que as pessoas pregam o inverso. que devemos ser bons para receber favores de Deus, a vida tem mim ensinado q isso é uma inverdade, as bençãos materiais são dadas por Deus a bons e maus, independente de cultura ou dogmas religiosos.É por isso q as pessoas procuram Jesus para ser abençoados. depois se frustram por não receber aquilo q esperam e saem da igreja, deixam Jesus…

  26. meus irmaos nao tenho conhecimento para discutir covosco tal coisa mas gostaria de vos perguntar algo se tudo acabasse hoje como o criador faria o pagamento daqueles que morreram a 500 anos no brasil por exemplo que nao tiveram conhecimento da verdade, ou para aqueles que chegaram a esse conhecimento exatamente hoje.

  27. Tenho visto aqui alguns comentários de pessoas confundindo graça de Deus com poder de Deus, unção do Espírito, etc. Quero apenas dizer da veracidade das palavras do autor deste texto. A maravilhosa graça de Deus como favor imerecido. Como saberíamos diferenciar um gosto doce se não fosse pelo conhecimento do amargo? Como poderíamos experimentar a graça de Deus consumada na salvação do homem através do sacrifício de Cristo na cruz se não estivéssemos separados de Deus e condenados pelo pecado herdado da natureza humana em Adão? O pecado não se explica. O pecado se paga. Mas Cristo, sem nenhuma obrigação, o pagou por todos nós. O perdão se recebe, se aceita, e fim. Isso é GRAÇA! Ao bom leitor, o texto original é uma bela explanação sobre a graça de Deus. Sejamos menos críticos e aceitemos a simplicidade complexa a nós a respeito da Graça de nosso Deus!

  28. Prezado Reginaldo,

    Existem questões das quais podemos apenas expressar nosso breve e terreno conhecimento. Existem coisas espirituais que não nos foram reveladas e não nos compete tentar entendê-las. Sabemos que a graça de Deus é real e transcende nossa compreensão. humanamente falando e baseado em letras, podemos dizer que a salvação vem da Fé. Fé em Cristo Jesus ressurreto como único e suficiente sacrifício em FAVOR do Homem. Boas obras não salvam, assim como a ignorância dos fatos bíblicos e históricos não nos são apresentados na Bíblia como fatores para salvação. Para nós, basta crer que a Justiça de Deus é perfeita, que a Graça de Deus nos basta e que Deus não se limita ao estado de consciência humana para se apresentar ao Homem. Não posso, de forma alguma, afirmar a alguém, qual será o juízo de uma pessoa que viveu há 500 anos atrás longe de qualquer contato com a palavra de Deus ou o conhecimento do Redentor. Porém, posso dizer a você que Deus julga com justiça. Que a consciência do homem é o seu árbitro e que Ele não se limita à física, à razão e ao estado de consciência ou incosciência humana para se apresentar ao Homem.

    Deus o abençoe, e oro para que o Espirito de Deus o ensine e o instrua sobre a verdade. Paz!

  29. meu irmão estou muito feliz em saber que existem pessoas como você , que não deturpa o evangelho de Jesus para beneficio próprio, li o livro que você se refere, e estou estudando uma palestra do Rubens alves sobre a graça. Parabéns. DEUS te abençoe.

  30. Fiquei muito feliz com o que li aqui. Acredito que se Deus nos desse o que merecemos, nem acordaríamos e nem teríamos a oportunidade de respirar o ar que nos mantém vivos. Nosso coração é mal… imaginem se recebêssemos tudo proporcionalmente ao que há dentro do nosso coração ?… lembrando que Deus o conhece muito bem, apesar de tentarmos esconder a sujeira debaixo do tapete…

    Deus o abençoe!

  31. graças a Deus pela mensagem que salva, é tao verdade, que a paz que excede o entendimento, habita essa palavra, se não, quando é que Jesus poderia voltar? qual o dia que passariamos sem pecar, para que Ele nos encontrasse puros e dignos? Jamais… Jesus é a nossa unica esperança!!!!

  32. Ainda não lí os comentários, mas concordo inteiramente com o teor da mensagem, com uma pequena correção:
    No paragrágrafo que acaba com: ” mas o evangelho é loucura para todo aquêle que crê.”
    É loucura sim para o que NÃO CRÊ, pois para o que crê é salvação em Cristo Jesus.

  33. Graça e Paz meu irmão Valmir, gostei muito do seu texto, aprendi muito com os comentários também.
    Estou começando a minha vida em Cristo, e te confesso que o seu texto me trouxe muita informação. Dizer que é um texto completo, com certeza não é, mas a mensagem foi repassada, e se alguém quizer, pode e deve contestar, porém, temos que ter em mente que a nossa formação se dará com a junção de várias informações, cada um se apega naquilo que lhe serve. Pessoalmente, o texto me trouxe muita informação, e isso já me basta, de agora em diante vou pesquisar e me informar mais a respeito do assunto, para que eu possa a cada dia aprender mais sobre as Escrituras Sagradas. Fique com Deus e obrigado.

  34. meu amado abra seu coraçao para DEUS depois vc nos fale o que a graça de DEUS fez com vc , se vc nunca teve uma experiencia intima com DEUS . eu pensava assim mais depois que conheci a DEUS ele mudou minha vida e quer muda a sua meu amado estareri orando por vc que DEUS abençoe vc .

  35. O seu texto tocou meu coração e na busca de respostas encontrei em suas palavras que eu acredito ser uma lição: “…É capaz de proporcionar ao ser humano dádivas as quais eles não teriam condições de atingir”.

    Acho lamentavel que muitos dos que leram não tiveram a clareza do entendimento e, se encarregaram apenas de julgar sem refletir ou compreender a mensagem principal.

  36. Tenho quase sete anos de Evangélico e sempre preguei sobre a Graça e a justiça de Deus. E sempre fiquei sem entender realmente o que é a Graça e a justiça de Deus.
    Mesmo pregando e Encinando para o povo todos os dias a respeito do assunto.
    Eu sabia no meu coração que Ainda me faltava algo para completar o meu entendimento a respeito da Graça e da Justiça de Deus. muitas vezes Eu ficava me perguntando o porque, que o Senhor me Abençoá tanto, se Eu não faço nada para merecer tais Bençãos. E ao mesmo tempo Eu vejo pessoas do meu lado fazendo de tudo
    para serem Abençoadas e não são. mais nem por um momento Eu me arrisquei a pensar que a Graça de Deus era injusta. Mas agora Eu estou pensando serio no assunto
    porque este é o grande motivo de Eu estar vivo. e ainda sendo Abençoado por Deus. tenho 36 anos e durante a minha vida Eu cometi grandes e orrivéis pecados.
    E pela justiça o salário do pecado é a morte. Romanos 6 v 23
    porque o salário do pecado é a morte, mas o Dom gratuito de Deus é a vida eterna em Cristo Jesus, nosso Senhor.
    Em fevereiro de 2001 quase que Eu recebi o salário do pecado pelo justo pagamento das minhas más obras. Eu tinha feito de tudo para morrer e no momento mais tenso da
    minha vida Eu peguei um revolver 22 com intenção de atirar no ouvido direito. mas o meu braço direito ficou duro como um pedaço de madeira e não se movia nem pra cima e nem pra baixo então o meu dedo se movimentou e a arma disparou para baixo.
    E Eu foi salvo pela Graça! Dom gratuito de DEUS! porque Eu nunca tinha feito nada para ser Salvo não só da morte mas também do inferno.
    E se a Graça de DEUS fosse justa provavelmente Eu teria morrido porque Eu nunca fiz
    nada nesta vida para merecer a justiça de Deus Ou ate mesmo para ser julgado por Ela.
    parabéns Pastor Valmir Eu concordo com a sua opinião a respeito da injusta Graça de
    Deus. porque se a graça fosse justa Ela teria de ser baseada na lei de Moisés. no entanto Ela é baseada na misericórdia de Deus. Mateus c 9 v 12 e 13- Mateus c 12 v 7 –
    o Senhor Jesus não inventou um história quando Ele disse: Misericórdia quero e não sacrifício Ele somente falou o mesmo que o Espírito santo avia dito através do profeta Oséias c 6 v 6 . Da mesma forma o Pastor Valmir não esta inventando uma historia
    Ele esta apenas fazendo o mesmo que o Senhor faria se ELE estive no lugar do Pastor
    Vamir. E que o Senhor Deus o Abençoei Gratuitamente em o nome de Jesus.

    se a Graça de Deus fosse justa conforme o Senhor Deus é justo. Ela não conseguiria
    alcançar ninguém. porque aos olhos de Deus não existe na terra nem um justo se quer.
    miqueias c 7 v 2 isaias c 64 v 5, 6 e 7

  37. Outro ponto importante a ser considerado, e o fato de que Jesus sem nenhum pecado morreu pelos pecadores. Logo tambem podemos concluir que a graca foi injusta pois Jesus nao mereceu castigo algum se olharmos pelo prizma de justica.

  38. Muito boa sua reflexão; de um do lado humanista e natural… Vou te dizer uma coisa meu amigo… Quem ler e não entender o lado humano e posso dizer até mesmo “psicológico” de sua colocação não compreenderá bulufas!!
    O coração do homem só é insondável através do próprio homem, mas não, pelo Espirito de Deus. Imagino na parábola, lida e pregada diversas vezes até mesmo por mim, o quanto a resposta de Jesus indignou os assalariados.

    A graça não pertence e nem movida pelas questões pessoais e nem humanas, tão pouco a conseguimos por esforços humanos, tanto a graça quanto a justiça são dadivas de Deus na pessoa de Cristo manifestada em nós por meio de Seu Espirito.

    Enfim, humanamente falando a graça e injusta!! Mas, dou graças a Deus, que “nem a graça e nem a justiça parte de mim, e sim d’Ele que me amou e a Si mesmo se entregou por mim”.

    Abraços caro Valmir.

    Elias Luccas – Marília, SP

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s