Cultura Racional


Nem cultura, nem racional
por Natanael Rinaldi

O FUNDADOR

 

A Cultura Racional (CR) e seu fundador são identificados nas suas publicações como sendo um “uno indivisível”. O fundador da Cultura Racional – Manoel Jacintho Coelho – torna bem patente sua importância em todas as doutrinas pregadas pela seita.

Quando nos propomos a falar sobre Cultura Racional (CR) não podemos nos esquecer de que Manoel Jacintho Coelho é Cultura Racional e Cultura Racional é Manoel Jacintho Coelho. Ambos se confundem, se entrelaçam, fazem parte do uno e indivisível (JR – Jornal Racional – 9/85 – o negrito é nosso).

Nasceu no dia 30 de dezembro de 1903, e no dia do seu nascimento os jornais noticiaram a queda de um meteoro no bairro da Tijuca, no Rio de Janeiro, mas foi um erro da imprensa. Tratou-se, na verdade, de um corpo de massa cósmica que ao longe parecia uma estrela, e que, depois de penetrar paredes, entrou no corpo de um bebê que nascia naquele instante (UD – Universo em Desencanto – 8/894.149; JR – 11/12/84).

 

Segundo a CR, essa criança cresceu e, 32 anos depois, confirmava seus dotes cósmicos ao receber do mundo racional uma série de mensagens que se caracterizaria numa coleção intitulada Universo em Desencanto. Surgiram, assim, por meio de Manoel Jacintho Coelho (MJC), o mestre, os fundamentos da CR.

O Sr. Manoel é o único ser desta galáxia terrestre que nasceu com o raciocínio plenamente desenvolvido e com a missão de trazer à humanidade o conhecimento de si mesma, de todos e de tudo, através do desenvolvimento do raciocínio (JR – 9/85, p. 3).

É um homem humilde dos mais humildes, simples dos mais simples e tolerante dos mais tolerantes, sem vaidades e sem ambições, julga a matéria como ela é… Somente pensa no bem de todos e somente trabalha noite e dia para a salvação de todos (UD – 83.148).

 

Não parece ser tão humilde assim o Sr. MJC como as publicações acima apontam, pois reclama para seu nome importância especial. Afirmam seus seguidores que alguns arriscam dizer que MJC é um deus ou um todo-poderoso, alguns dizem ser ele um santo.

O que quer dizer Manoel? Manoel, em hebraico, quer dizer: ‘Deus está na Terra’. E em outras línguas quer dizer: ‘O Salvador’ (UD – 55.98).

“Ele é muito mais que um pai. O Pai eterno que está aqui para mostrar luz.” Afirma a seita sobre o fundador.

 

 

Em segundo lugar identifica-se como o que veio trazer paz à terra, assumindo a posição de Jesus que é chamado o “Príncipe da Paz” em Is 9.6. Dele se diz: Carioca, com a cor dos nativos, a cor de bronze, a cor da união de todas as raças, que veio trazer paz, o amor, a fraternidade e a concórdia entre todos universalmente (JR – 82, p. 2).

Depois dos exemplos expostos, não é de se estranhar que o Sr. MJC se coloque na posição de Jesus Cristo, nosso Salvador pelas reivindicações que faz de si mesmo. Alega que seu nome – Manoel – assemelha-se a Emanuel; Deus está na Terra; Deus conosco. Como sabemos pela leitura da Bíblia, Emanuel é um nome aplicado exclusivamente a nosso Senhor Jesus Cristo (Isaías 7.14; cf. Mateus 1.21-23).

Da forma como a Bíblia descreve o surgimento da estrela anunciando o nascimento de Jesus em Belém (Mt 2.1-11), o nascimento de Manoel Jacintho Coelho foi sobrenatural, pois na ocasião se deu a queda de um meteoro pousando sobre sua casa. Para um leitor atento da Bíblia a linguagem usada pela CR com relação ao mestre MJC não é estranha. Jesus no sermão profético anunciou o surgimento de falsos cristos, porque muitos virão em meu nome, dizendo: Eu sou o Cristo; e enganarão a muitos (Mt 24.5).

COMPARADO A DEUS

Não satisfeito em se identificar como sendo Jesus, ele vai mais além e reivindica sua condição de Deus, Pai. As publicações afirmam dele:

     

  • Ele é muito mais que um pai. O Pai eterno que está aqui para mostrar a luz.
  • E ele, com extrema paciência de Deus que é…
  • Ele veio para ser pai! O Pai das gerações, por estarem ligadas a ele, através do desenvolvimento do raciocínio.
  •  

 

 

CULTURA RACIONAL Origem
A CR foi fundada no antigo Distrito Federal, em 1935, no Méier, na rua Lopes da Cruz, 89, num centro espírita denominado Tenda Espírita Francisco de Assis (UD – 8, 31.48). Embora fundada naquele ano, somente passou a ser divulgada a partir de 1970. O fundador recebeu a ordem de fechar o centro espírita porque havia chegado ao mundo uma Nova Era: a era do racional (UD – 8, 31-48).

Finalidade
A Cultura Racional é a cultura do desenvolvimento do raciocínio, do mundo que deu origem a este em que habitamos, por isso não é religião, seita ou doutrina, nem tampouco é ciência, filosofia, nem espiritismo. E também não precisa de igreja, sinagoga, mesquita ou casa de pregação. Esta cultura não ataca, não defende, não humilha, é a favor de todos. Interessa a toda a humanidade, pois é o conhecimento de onde viemos e para onde vamos, como viemos e como vamos, por que viemos e por que vamos (JR – 11, 12/82, p. 18).(sublinhado é nosso)

 

Essa seita adota a mesma estratégia do espiritismo, da maçonaria, da Ordem Rosa-cruz e de outras tantas organizações em negar sua condição de entidade religiosa. Sua finalidade – afirma – é apenas filosófica que procura responder às perguntas: de onde viemos e para onde vamos; como viemos e como vamos; por que viemos e por que vamos. Para chegar a esse conhecimento, basta ler os livros intitulados Universo em Desencanto. Isso dá origem a um movimento de leitores em torno dos livros publicados por MJC.

Embora pretenda ser ecumênica, a CR não se omite de citar freqüentemente a frase: A CR é a verdade das verdades: Logo recebi a prova luminosa de que a Cultura Racional é o caminho da verdade das verdades, o único capaz de trazer libertação a todos os seres da terra e do espaço (JR – 10/78, p. 7 – o negrito é nosso).

Em seguida, vai mais além ao afirmar: A Cultura Racional não é uma religião, talvez seja A Religião no sentido alto do termo. Já disse uma vez: a palavra religião vem de religar, reunir, repor, recolocar o homem à Força Suprema. Nesse sentido, talvez se possa entender a Cultura Racional não como uma religião particular (com clero particular, com uma liturgia); não é. Pode ser A Religião, o Conhecimento que religa o homem à natureza; reúne o homem à sua origem, tendo em vista o seu fim (JR – 4/86, p. 3 – grifo nosso). Diz mais: Não existem duas verdades. A verdade é uma só: É Racional (JR – 11/75, p.10 – grifo nosso).

Ao declarar numa publicação que não é organização religiosa e noutra alega ser “A Religião” faz-nos parecer lobo vestido de ovelha, como apontou Jesus em Mt 7.15-16 – A CR se veste de ovelha, mas na verdade é lobo. Usurpa assim a posição ímpar de Jesus – “o único caminho, a verdade e a vida.” (Jo 14.6). Propõe-se a religar o homem a Deus através da literatura da coleção Universo em Desencanto, enquanto que o caminho correto, segundo as Escrituras, é Jesus (1 Co 3.11;1 Tm 2.5; Hb 7.25).

Características
Os adeptos usam roupagem toda branca (calça e camiseta) com o símbolo do grupo (um portal) e postam-se nas esquinas e praças com cavaletes, onde expõem gravuras explicando a origem do mundo, conforme consta no livro Universo em Desencanto.

 

Andam normalmente em grupos, com instrumentos musicais, denominando-se caravaneiros. Seu período de trabalho é quase sempre aos domingos pela manhã.

Para justificar sua roupa branca e o livro que divulgam, fazem algo nada comum à seita: citam a Bíblia, no livro de Apocalipse 22.14 (só que de modo truncado), … felizes daqueles que estão lavando os seus mantos para vestirem-se de branco e terem a felicidade de entrar pela porta da cidade… com palmas nas mãos e um livro…

A transcrição correta do versículo diz: Bem-aventurados aqueles que lavam suas vestiduras no sangue do Cordeiro, para que tenham direito à árvore da vida, e possam entrar na cidade pelas portas. O texto bíblico afirma que a pureza dos vestidos é por terem sido lavados no sangue de Jesus e não pela leitura dos livros UD, como também não consta a expressão um livro (Ef 1.7; 1 Pe 1.18-19; 1 Jo 1.7; Ap 1.5).

UNIVERSO EM DESENCANTO

Universo em Desencanto é uma coleção de livros lançada pela CR que se apresenta como uma “bíblia” para eles. Os adeptos explicam o sentido do vocábulo desencanto, afirmando que significa cada um no seu canto, cada um no seu lugar – o Mundo Racional. Buscam com isso dar solução a tudo e a todos os problemas – cada ser no seu canto (UD – 871.133; 13.12; 13.13).

Como resultado da pesquisa no livro Universo em Desencanto, afirmamos que se trata de obra de origem mediúnica (ou espírita), que pretende narrar ao leitor a origem da Terra, as etapas de sua formação ou degenerescência e propor remédio para os males presentes e futuros.

Justificamos nossa afirmação de que UD é uma obra de origem espírita por ter seu fundamento em uma sede espírita. Veja algumas afirmações que mostram a origem do UD: A Umbanda não parou – aqui está a continuação da umbanda e de todo o mundo espiritual (quando fala aqui, ele se refere ao livro UD).

Esse conhecimento de Cultura Racional nasceu da umbanda. É a continuação da umbanda e de todo o espiritismo filosófico e científico e de toda a ciência filosófica e científica… Foi o primeiro passo para se encontrar a meta final, que é o princípio e o fim de tudo e da vida humana e por isso o espiritismo não parou (JR – 9/85).

 

Mais uma declaração provando ser a CR de origem mediúnica e conseqüentemente também a coleção UD: Nos outros centros espíritas há Cultura Racional. No centro espírita Marinheiro, em São Paulo, foi nomeado pelos Orixás o Sr. Diomar como presidente do centro e Guia Espiritual de Umbanda… Então nomearam o Sr. Diomar como Guia Espiritual de exu, porque é uma pessoa que está mais ou menos ligada à Energia Cósmica, tendo em mãos o livro que faz a ligação com o Mundo Racional, para encaminhar a humanidade ao encontro de seus irmãos de origem, o Mundo Racional (JR – 5/78, p. 13 – grifo nosso).

Como se observa, a maior difusão do livro se dá em centros espíritas e terreiros de Umbanda. Embora procurem disfarçar o título das entidades com que se comunicam, na verdade, esses seres chamados do mundo racional não são outros senão os mesmos a que os espíritas dão o nome de espíritos de mortos mas que, na verdade, são espíritos demoníacos. Em Apocalipse 12.9 se diz: E foi precipitado o grande dragão, a antiga serpente, chamada o diabo e Satanás, que engana todo o mundo. Essa fraude diabólica tanto mais notória se faz quando se pode discernir que a CR e os habitantes do mundo racional nada mais são que demônios que povoam os ares (Ef 2.2; 6.12; 2 Ts 2.9-10). Sendo demoníaca sua origem, é condenada por Deus (Dt 18.9-12; Is 8.19-20).

 

 

AS ORIGENS DO PLANETA TERRA

A coleção UD descreve a origem do planeta Terra ou da humanidade de modo bastante irracional e infantil. Dizem: A verdadeira origem da humanidade – Este mundo em que habitamos surgiu do mundo racional, numa deformação de sua origem. No mundo racional existia um pedaço de planície que não estava pronto para entrar em progresso e uns tanto que, fazendo uso da vontade, por conta própria, precipitaram o resultado: esse pedaço, por não estar pronto, começou a descer e descendo sempre, até chegar e ficar o mundo como está (Álbum, p. 1).

Quando tais declarações são confrontadas com a Bíblia, podemos descobrir a infantilidade e a irracionalidade de tais ensinos. Deus é o Criador do universo como apontam os textos de (Gn 1.1; Hb 11.3; Ap 4.10-11). Depois de criado é dito que Deus viu que tudo quanto tinha feito era muito bom (Gn 1.31). Entretanto, o homem, usando de seu livre-arbítrio tomou do fruto da árvore da qual Deus lhe dissera para não comer (Gn 2.16-17; 3.1-5) e assim trouxe a maldição sobre a terra criada que se estendeu a toda a humanidade (Gn 3.17; Rm 3.23; 5.12).

 

A PREEXISTÊNCIA DO HOMEM

A CR tem uma maneira singular de explicar a preexistência do homem admitindo a evolução. Afirma que:

  • O princípio foi de monstros.
  • De monstros para selvagens.
  • De selvagens para bicho racional.
  • De bicho racional para ser humano (Álbum, p. 13).

 

Jesus Cristo é a “pedra angular” do cristianismo

 

 

 

Dizem as Escrituras que a criação não passou por evolução. Os seres inferiores foram criados cada qual dentro de sua espécie: “E fez Deus as bestas-feras da terra conforme a sua espécie. E assim foi. E fez Deus as bestas-feras da terra conforme a sua espécie, e o gado conforme a sua espécie, e todo o réptil da terra conforme a sua espécie. E viu Deus que era bom.”(Gn 1.24-25). Da mesma forma o homem que foi criado perfeito por Deus (Ec 7.29).

 

AS ETAPAS DE TRANSFORMAÇÃO DO HOMEM.

Como se não bastasse a forma como explicam nossa evolução, a CR tem uma explicação nada racional para a involução ou retrocesso da humanidade. Dizem que, se não evoluirmos por meio da leitura dos livros UD, desceremos ainda mais na escala da degradação, chegando à seguinte situação:

  • Daqui (ser humano) se transforma para a classe inferior que é a do irracional. Transmuta-se numa infinidade de classes de macaco;
  • de macaco já se transforma em outra classe – um cachorro;
  • de cachorro já se transforma em outra classe – de cobras;
  • de cobra já se transforma em jacaré;
  • de jacaré já se transforma em porco;
  • de porco já se transforma num sapo;
  • de sapo já se transforma em burro;
  • de burro já se transforma num boi;
  • de um boi já se transforma em carrapato;
  • de um carrapato já se transforma em barata;
  • de barata se transforma num rato;
  • de um rato se transforma numa mosca;
  • de uma mosca se transforma em urubu;
  • de urubu se transforma em lesma;
  • de lesma se transforma em galinha;
  • de galinha já se transforma em minhoca;
  • de minhoca se transforma em borboleta;
  • de borboleta se transforma em javali;
  • de javali se transforma em gambá;
  • de gambá se transforma em porco-espinho;
  • de porco-espinho se transforma numa onça.

Contrapondo tais conceitos absurdos com o título pomposo de racionalidade, a Bíblia declara que o homem logo após a sua criação já era um ser altamente desenvolvido podendo dar nome a cada um dos animais criados “E Adão pôs os nomes a todo o gado, e às aves dos céus, e a todo animal do campo…”( Gn 2-20) O ensino da CR é reencarnacionista hinduísta, que admite a metempsicose. A metempsicose admite a regressão à condição de animal inferior caso o ser humano não evolua na encarnação anterior. Retorna como animal inferior. É por isso que na Índia não se admite a alimentação de animais e se protegem insetos nocivos e animais como o rato como se fosse um ser humano em fase de carma negativo.

OS REMÉDIOS PARA OS MALES PRESENTES E FUTUROS

 

Enquanto falamos em salvação os adeptos da CR falam em imunização racional. Para não chegar à situação final da onça, na escala descendente exposta na obra Universo em Desencanto, a solução é encontrar a imunização racional. E, para chegar à imunização, só há uma solução: a leitura freqüente dos respectivos livros UD. Daí o homem pode evoluir:

  • de ser humano para Aparelho Racional;
  • de Aparelho Racional para Racional;
  • de Racional, passam para o grau de Supremacia Racional;
  • e do grau de Supremacia Racional, passam para o Racional Puro, limpo e perfeito, no seu verdadeiro mundo de origem (Álbum, p. 1).

 

 

A MÁQUINA DO RACIOCÍNIO

A humanidade tem três máquinas dentro da cabeça. A primeira máquina, a máquina da imaginação; a segunda máquina, a do pensamento; e a terceira, a do raciocínio (JR – 10, 12/84).

É assim que a CR define o raciocínio. A partir de 1935, o mundo entrou no terceiro milênio, no ano em que surgiu a CR.

Assim, no primeiro milênio a natureza sintonizava com a energia magnética desenvolvendo a imaginação; no segundo milênio com a energia elétrica desenvolvendo o pensamento e agora entramos no terceiro milênio, onde a sintonização é feita por meio de Energia Racional desenvolvendo o raciocínio… As energias elétrica e magnética funcionaram em conjunto durante dois milênios (JR – 7, 8/85, p. 3).

O raciocínio é o ponto vital da vida eterna. Nele estão todos os recursos para a solução das causas do sofrimento da humanidade (JR – 11, 12/82, p. 26).

 

Você leitor entendeu a linguagem “racional” da entidade? É próprio citar Romanos 1.22: Dizendo-se sábios, tornaram-se loucos (Romanos 1.22).

 

A LIGAÇÃO COM O MUNDO RACIONAL

Segundo a CR, a ligação com o mundo racional é feita através de uma parte do cérebro humano, que estava paralisada por estarmos ligados à energia deformada (elétrica e magnética). Essa parte do cérebro humano chama-se glândula pineal ou hipófise, conhecida como a glândula do raciocínio.

Para abreviar a ligação de todos ao seu verdadeiro mundo de origem – o Mundo Racional – é preciso soltar o embrião magnético a que estava preso o raciocínio, tolhido de funcionar por não ter chegado ainda a sua época, o seu tempo, a sua fase.

Dizem eles:
A glândula pineal, quando desenvolvida pela energia própria do desenvolvimento que é a energia racional, defende a criatura de qualquer categoria de enfermidade, pois gera no sangue uma espécie definida de leucócitos ou anticorpos que torna impossível a vida dos agentes patogênicos. A energia racional elimina a causa dos males, imunizando a pessoa dos efeitos negativos das energias elétrica e magnética, tornando a criatura que a desenvolveu apta a se comunicar com qualquer pessoa em qualquer lugar ou distância sem uso de palavras (JR – jul./ago./1985; 5/1986; 9/1983).

O centro divino, oculto dentro da cabeça de cada indivíduo em contato com o mundo de onde ele veio, o mundo racional, esclarece o problema mundial, que sempre afligiu a humanidade: a sua origem – de onde viemos e como voltar para lá (JR – 1/86; P. 4).

 

Errando na identidade de Jesus… perde-se a vida eterna.

 

 

Recomendam a leitura do livro UD para atingir a imunização racional: Como fazer para atingir o estado de imunização racional? Vivem no mundo com as entranhas fracas de tanto pensar e no momento que lêem, o pensamento encontra-se tão abatido, que acabam de ler e nada sabem explicar a contento, precisando ler constantemente para ir refazendo a saúde, fortalecendo a mente e guardando o que lêem para terem em si o saber e saberem esclarecer os demais (UD volume 8, p. 67, pergunta 127; JR – 6/78, p. 4).

Ligação ou ilusão? Essa salvação ou imunização pelo desenvolvimento do cérebro através da leitura dos livros Universo em Desencanto é, fora de dúvida, outro evangelho (Gl 1.8-9; 2 Co 11.4). Lemos ainda em 1 Coríntios 2.14: O homem natural não compreende as coisas do Espírito de Deus porque lhe parecem loucura; e não pode entendê-las, porque elas se discernem espiritualmente. A Cultura Racional trocou o plano de salvação apontado na Bíblia pelo desenvolvimento do cérebro ou do raciocínio, quando a salvação está na pessoa augusta de Jesus Cristo (Jo 3.16; 5.24; 5.8; 1 Co 15.3-6).

 

A propósito, diz ainda Paulo: Porque a loucura de Deus é mais sábia do que os homens; e a fraqueza de Deus é mais forte do que os homens. Porque, vede, irmãos, a vossa vocação, que não são muitos os sábios segundo a carne, nem muitos os poderosos, nem muitos os nobres que são chamados. Mas Deus escolheu as coisas loucas deste mundo para confundir as sábias; e Deus escolheu as coisas fracas deste mundo para confundir as sábias; e Deus escolheu as fracas deste mundo para confundir as fortes. E Deus escolheu as coisas vis deste mundo, e as desprezíveis, e as que não são, para aniquilar as que são. Para que nenhuma carne se glorie perante Ele (1 Co 1.25-29).

Discos Voadores. A CR tem profunda intimidade com discos voadores e seres extraterrestres. Em seus folhetos, programas de rádio e no Jornal Racional, são comuns as citações a espaçonaves e seres intergalácticos.

Bem-aventurados estes OVNIs, Perfeitas Energias do Consciente Supremo, cuja pureza não fará pairar nenhuma dúvida sobre o resgate das sementes deformadas, pois é chegado o tempo de curar a lesão responsável pela amnésia e a inconsciência dos entes para com sua base de origem (JR – 9/78, p. 11 – o negrito é nosso).

É só desenvolvendo o raciocínio que a humanidade pode entrar em contato com esses habitantes do mundo racional, que muitos tratam de discos voadores, porque a fase natural da natureza é a fase racional. E nesses livros, que são deles, todos entrarão em contato com eles, pelo desenvolvimento do raciocínio. Lendo e relendo o raciocínio é o que basta para desenvolver o raciocínio (JR – 11, 12/82).

 

Em primeiro lugar, a Bíblia não menciona coisa alguma sobre a existência de seres em outros planetas, denominados habitantes do mundo racional. Em Gênesis 1.14-18 lê-se que as estrelas e céus foram criados para sinais, estações, dias e noites, não como lugar de habitação de qualquer espécie de seres. Deuteronômio 4.32 diz que Deus não tem aliança com outros seres no Universo fora do homem, que Ele mesmo criou. O único planeta habitado, mencionado na Bíblia, é o planeta Terra (Is 45.12).

Em segundo lugar, a Bíblia ensina que a vinda de Cristo foi planejada e ordenada desde a fundação do mundo, a fim de que fosse efetivada no tempo próprio (At 2.22-23; Gl 4.4-6). Tendo Jesus morrido pelos pecados da humanidade, diz a Bíblia que ele não morre mais. Seu trabalho de salvação está completo, terminado (Rm 6.9; Hb 9.22; 10.12). Entretanto, ao morrer pelo pecado do homem foi absolutamente necessário que ele também se fizesse homem, para que pudesse representar legitimamente a humanidade (Fp 2.5-8; Hb 2.17-18; 4.15). O problema dos seres racionais extraterrestres que deram margem à degenerescência, se de fato existirem, exigiria que Jesus nascesse no mundo racional, possuísse uma natureza idêntica à deles e por fim morresse por eles, para redimi-los como fez com a raça humana. Tal não aconteceu porque Jesus não morre mais, é imortal (Hb 2.17-18; Rm 6.9).

 

Jesus anunciou o surgimento de falsos cristos

 

 

Por último, a Bíblia declara que os últimos dias seriam caracterizados por sinais e prodígios de mentira, e os discos voadores poderiam muito bem ser parte desses sinais de que fala a Bíblia (2 Ts 2.9-11; Lc 21.11). Em Efésios 2.2 diz-se que Satanás é o príncipe das potestades do ar. No original grego, o vocábulo potestades (exousia) é um substantivo coletivo, significando o inteiro império de espíritos maus, e o vocábulo ar (aer) significa mundo atmosférico, circundando a Terra. Se a atmosfera é uma região de poderes demoníacos, de acordo com o texto podemos facilmente entender que podem existir poderes demoníacos nos tais discos voadores – caso existam. A teoria de que os discos voadores podem ter origem satânica tem mais consistência, à luz da Bíblia, do que a crença em seres do mundo racional procurando entrar em contato conosco, mormente porque suas mensagens se contradizem ao Evangelho de Cristo. Não ignoramos ser possível aos demônios forjar milagres e manipular a matéria, tomando forma humana, de objetos, de seres etc. (Êx 7.9-12; 19-22; 8.17-19). Não seria de se estranhar que fizessem uma pedra grande parecer um disco voador.

Mas qual a verdadeira questão por trás da crença nos discos voadores e a quem interessaria? Imagine que, por ocasião do arrebatamento, os cristãos resgatados venham a ser identificados como sementes deformadas que, a fim de curar a lesão, tenham sido transportados para uma região desconhecida – a base de origem – preservando-se na Terra os racionalmente desenvolvidos (veja citação acima: JR – 9/78). Tal colocação, além de discriminatória não se alinha às pretensões diabólicas de manter cegos os homens à realidade da iminente volta de Cristo, bem como à constatação deste fato, uma vez efetivado?

 

Jesus Cristo

 

Jesus Cristo é a pedra angular do Cristianismo (1 Co 3.11; Tt 4.11-12). A fé, a esperança, o amor, enfim, a vida do verdadeiro cristão está firmada em Cristo. Vemos em Cristo nosso Senhor, Salvador, o Amor. Não se fala em Cristianismo sem considerar o soberano poder de Jesus Cristo.

A maneira como MJC vê Cristo é completamente diferente da nossa. Qualquer cristão sincero repudiaria seu ponto de vista. Veja o que ele responde à pergunta:

Quem foi Cristo, o que é que o senhor me diz de Cristo?

Como a Cultura Racional vê Cristo? Resposta de MJC: Cristo foi um filósofo do seu tempo, igual a uma infinidade de filósofos que existiram no nosso mundo, como Buda, Alá, Maomé, como Jeová e outros tantos. Cada um criou sua filosofia diferente uma da outra.

É impressionante o conceito herético que MJC tem de Cristo falando dele como filósofo. Prova que o desconhece por inteiro. Ademais, Alá é o nome do deus do islamismo que, mesmo na crença islâmica, nunca esteve na Terra, só mesmo na cabeça “iluminada” de MJC. Quanto a Jeová, é um nome que se aplica às três pessoas da Santíssima Trindade (Mt 28.19 comp. Sl 83.18; Jr 23.5-6; 2 Co 3.17-18). Pelo fato de ele citar Jeová e Cristo, subentende-se que estava se referindo ao Pai, que nunca viveu neste mundo, humanamente falando.

Comparar Jesus com filósofos, sejam eles quais forem, é outro grande absurdo para quem crê nas Escrituras Sagradas. A Bíblia diz que as palavras de Cristo jamais passarão (Mt 24.35), o que, seguramente, é demais para um filósofo. Poderia um filósofo possuir títulos de Isaías 9.6? “Porque um menino nos nasceu, um filho se nos deu; e o principado está sobre os seus ombros; e o seu nome será Maravilhoso Conselheiro, Deus Forte, Pai da Eternidade, Príncipe da Paz.

 

www.comoviveremos.rg.com.br

 

Anúncios

20 comentários em “Cultura Racional

  1. “De Certa forma, nos parece que os “E.T`s” pretendem “pregar outro evangelho”… A Seita “Universo em Desencanto” (derivada do Espiritismo) prega uma mensagem recebida de “supostos E.T`s” que relata o juízo final como um grande encontro entre os homens e a civilização E.T. Para eles, uma grande abdução será a solução da humanidade. ). ”
    http://www.cacp.org.br/razoes%20para%20nao%20crer%20em%20ets.htm

    Valmir,

    Aproveitando a oportunidade, acima está mais uma mentira sobre a cultura racional, similarmente aos comentários, sem nenhum compromentimento com a verdade, desse sujeito chamado Natanael Rinaldi.

    E abaixo, minha solicitação à cacp de correção dessas distorções e mentiras sobre a coleção Universo em Desencanto, a qual congrega a cultura Racional.

    E desde já convido, tambem, a sua pessoa a ler, pelo menos, o primeiro volume dos mais mil livros da obra antes de publicar essa pesquisa sem pé nem cabeça, a qual leva os seus leitores a assimilarem informações totalmente incoerentes com a verdade, sobre o que é o Universo em Desencanto. Leia, aí sim, depois de ler o primeiro volume, tire de lá, voce mesmo, as passagens que te interessam e apresente o seu parecer, mas para ser honesto tem que ler primeiro e não ir aonde a vaca vai.
    Não seja contra si mesmo, faça a coisa certa, se voce quer falar de um livro, leia o livro e não sair por aí divulgando o que foi dito por outro.
    Vai lá, leia o primeiro volume e você verá que absurdo voce está cometendo em divulgar essas impropriedades.

    Obrigado,

    Maurilio Galindo

    Cacp,
    Até quando vão continuar permitindo a divulgação de mentiras sobre a Cultura Racional dos livros Universo em Desencanto???

    Será que não existe em vosso meio uma só alma que pauta pela honestidade, pela responsabilidade, pela correta forma de pesquisa e informação do objeto pesquisado?

    Até quando vão permitir que permaneçam em vosso meio, mentirosos, caluniadores, amantes das trevas?

    Um cristão é tambem aquele que tem sede de justiça, e quem fala daquilo que não sabe é um injusto, e quando fala para manchar injustamente algo, aí é um bicho das trevas em pele de pastor ou cordeiro.

    Homens de bem não falam daquilo que ouviram outros falar, pesquisam na fonte para saber de que “água” estão falando.

    Por gentileza, promovam uma pesquisa honesta, de forma responsável, verdadeiramente cristã , sobre o livro Universo em Desencanto e aí sim, divulguem em vosso meio o resultado da pesquisa.

    Para tal, basta tão somente a lida do primeiro volume, da enciclopédia composta de mil livros.

    Então, a fonte é o livro, não jornais, pareceres, pontos de vista ou semelhantes, é o livro, para se falar de um livro tem que se ler o livro, isso é óbvio, é isso que se espera de organizações e pessoas cristãs.

    Falar de uma Obra de mil livros sem ter lido nem o primeiro volume, é ser hospedeiro do mentiroso, abrigo de Satanás.

    Por favor, não permitam que em vosso meio se instalem amantes da mentira, amantes de Lúcifer travestidos de cristãos.

    Fraternalmente,

    Maurilio

  2. Maurilio,

    Com todo respeito a vossa pessoa, mas faltou vc dizer quais os pontos que Natanael Rinaldi mentiu. Então diga sobra a Cultura Racional o contrário do que ele falou. Diga o qyue aCultura Racional pensa de Jesus Cristo, da Justificação pela Fé, do significado da Cruz de Cristo, por favor…

    Jossy Soares

  3. Maurilio,

    Pode parecer engraçado mas eu possuo pelo menos 5 livros da coleção Universo em Desencanto, mas nao os comprei, encontrei-os jogados certa vz em Cuiabá. E, como gosto de leitura, levei-os para casa e tive a oportunidade de lê-los e verificar que estão completamente repletos e pontos heréticos e desvirtuados em relaçao a Palavra de Deus.

    Em Cristo

    Valmir Nascimento

  4. Salve Jossy !

    São várias as mentiras e equívocos apresentadas por Natanael Rinaldi acerca da Cultura Racional dos livros Universo em Desencanto, tantas que me estenderia demais mostrando e justificando cada ponto. Contudo, para que minha afirmação não fique vazia e eu possa atender sua solicitação, observemos alguns pontos abaixo:

    Natanael Rinaldi: “Afirma a seita sobre o fundador”.

    Aqui vemos NR qualificando a Cultura Racional de seita e, daí por diante, esse é o tratamento que ele dá à Cultura Racional e todo seu entendimento e parecer sobre ela sempre passa por esse julgamento.

    Que seita? O que é seita?
    Em termos simples, seita é uma ramificação de uma religião, é uma dissidência de uma religião, onde alguns pontos das ideologias centrais são mantidos e outros são desconsiderados, seita é, então, uma religião que, apesar da cara nova, ainda cultua algumas crenças existentes no contexto central da original e descarta e até pode ser contra outras.
    Pois bem, quais são os pontos religiosos que são mantidos ou descartados na Cultura Racional em relação a sua suposta origem? Em que livro da enciclopédia Universo em Desencanto se observa tal ou tais elementos?¿?
    R: Em nenhum; por isso, tal ou tais não são apresentados nessa pobre pesquisa.

    Cultura Racional não é uma seita, não é uma religião, é uma cultura, um conjunto de conhecimentos que tem como objetivo a Imunização Racional de toda a humanidade.

    Então, NR apresenta a Cultura Racional como uma seita, só não diz onde ficam as diversas casas de pregação ou igrejinhas, ou templos, ou sinagogas da Cultura Racional, coisas comuns a qualquer seita ou religião.

    Jossy, você sabe quantas igrejinhas existem no Brasil para a pregação da “seita” apresentada por NR?¿?
    Você já viu alguma em sua cidade ou em seu estado?¿?

    Toda religião ou seita (como NR qualifica a Cultura Racional), tem suas orações ou rezas. Pois bem, em qual livro da enciclopédia Universo em Desencanto se observa tal coisa?¿?
    R: Em nenhum; por isso, tal ou tais não são apresentadas nessa pobre pesquisa.
    Então, NR divulga a Cultura Racional como uma seita, uma religião, mas não diz que oração ou reza é utilizada na Cultura Racional coisas comuns a quaisquer seitas ou religiões.

    Toda religião ou seita possui seus cultos, sacramentos e louvores. Pois bem, em qual livro da enciclopédia Universo em Desencanto se observa tal diretriz?¿?
    R: Em nenhum, por isso, tais não são apresentados nessa pobre pesquisa.

    NR qualifica um conjunto de informações inéditas sobre a existência humana e sua origem, a Cultura Racional, como sendo uma seita, mas não é capaz de mostrar uma só linha de um único livro onde se possa ler sobre a orientação de um sacramento, ou culto, ou louvor, ou coisa parecida.

    Toda religião tem suas bases firmadas na aceitação, na fé. Pois bem, em que livro dos mil livros intitulados Universo em Desencanto se observa qualquer pregação sobre a adoção da fé?¿?
    R: Em nenhum, por isso, nenhum excerto é apresentado nessa pobre pesquisa para sustentar tal afirmação.

    A Cultura Racional incentiva o aprendizado, a dedicação ao estudo, o que só é possível com análises, discussões, questionamentos, enfim, incentiva a plena e irrestrita manifestação de críticas, as quais são ferramentas indispensáveis ao aprendizado racional. E a fé, elemento existente no meio religioso, não é ferramenta utilizada por um estudante da Cultura Racional para que ele possa passar a se conhecer, conhecer o seu mundo de origem e saber como voltar para ele.

    Toda religião tem seus monges, pastores, padres, bispos, presbíteros, ou qualquer outro tipo de autoridade sacerdotal. Pois bem, em qual dos livros que congregam a Cultura Racional se observa a existência de tal ordenação ou hierarquia religiosa?¿?
    R: Em nenhum; por isso, nenhum ponto de nenhum livro, referente a isso, é apresentado nessa pobre pesquisa do que é a Cultura Racional.

    A Cultura Racional é um estudo que cada um faz, individualmente, dentro do seu lar ou onde achar por bem fazer, não tem que dar satisfação a nenhuma autoridade, seja ela de uma linha religiosa ou qualquer autoridade que seja. Se a pessoa tem o livro e quer ler, a pessoa vai ler, se não quiser vai deixar o livro num canto e pronto. É um estudo, uma cultura, não é culto, é cultura, Cultura Racional.

    Jossy, creia-me, ficaria por demais extenso e cansativo apresentar um parecer de cada coisa errada que Natanael Rinaldi expoõe ou leva outras pessoas a crerem erroneamente sobre a Cultura Racional. Acredito que os pontos acima, se bem analisados, podem levar sua pessoa e qualquer visitante, deste e de outros sites que apresentam essa pobre pesquisa, a reconsiderar o que é divulgado por NR, a repensar, a ler cautelosamente, com um senso crítico mais apurado.

    “Diga o qyue aCultura Racional pensa de Jesus Cristo, da Justificação pela Fé, do significado da Cruz de Cristo, por favor…”

    Como afirmei, reiteradas vezes, a Cultura Racional não é uma religião, tampouco uma seita, muito menos uma seita cristã, logo, não se prende, nem valoriza, por adoração ou oposição, os elementos e contextos cristãos ou de qualquer crença religiosa, do ocidente ou do oriente. Acredito que isso responde diretamente suas três perguntas.

    Fico à sua disposição para prestar quaisquer esclarecimentos sobre o que realmente é a Cultura Racional dos livros Universo em Desencanto.

    Maurílio Galindo

  5. Salve Valmir !

    Pois é, você com cinco livros e depois de lê-los observou vários pontos contrário à sua crença ou fé ou, em relação à Palavra de Deus, como você colocou, e não coloca nenhuma dessas observações em seu site, antes prefere o parecer de outro que nem um só livro leu?¿?

    Caro Valmir, ficaria bem legal se você pudesse transmitir para os seus correligionários seu parecer sobre os livros Universo em Desencanto, uma vez que você os considera heresias e chegou a essa conclusão a partir de uma observação direta do que está contido no livro.

    Mas, por gentileza, poderia fazer conforme um bom crítico literário, apresentando um texto e, sem fugir do contexto, apresentar seu parecer?
    Aí ficaria uma coisa bonita, honesta, correta.

    Para se falar de um livro tem que se ler o livro e extrair do próprio livro as passagens que considera digna de crítica e, então, fazê-la.

    Como um estudante da Cultura Racional, ficaria contente em poder ver em seu site excertos do Universo em Desencanto e suas críticas, mesmo sendo para reafirmar sua interpretação de um conteúdo “herético”.

    Fraternalmente,

    Maurilio Galindo

  6. Maurílio
    Com respeito redobrado, mas vc foi evasivo ao se prender na terminologia da palavra seita e não citar os pontos comentados pelo Rinaldi.
    Outrossim, vc também evadiu-se de comentar a Justificação pela Fé e a obra de Cristo na Cruz, por quê?
    Estes Fatos atestam que Jesus garante de Graça um porvir feliz para a humanidade. A humanidade não precisa de lapidadores, não necessita rastejar por eras e eras a procura de um estado espiritual elevado. Jesus oferece tudo de Graça pois o preço ele pagou por nós.
    Seu sacrifício vicário, substitutivo é peremptório e nos garante tal segurança.
    Outro ponto é a doutrina Bíblica da Ressurreição de Cristo, assim com Jesus morreu e ressuscitou, os que crêem em Jesus também ressuscitarão para um porvir eterno ao lado de Jesus. O que vc pode falar destas coisas? creio que não há compatibilidade destas verdades com os ensinos da Cultura Racional.
    Abraços,
    Jossy

  7. Boa noite Jossy,

    Suas palavras: “Com respeito redobrado, mas vc foi evasivo ao se prender na terminologia da palavra seita e não citar os pontos comentados pelo Rinaldi.”

    Entendo que você não percebeu que tudo que falei foi exatamente em cima de um único ponto comentado pelo Rinaldi. Meus argumentos foram para te mostrar que aquele comentário de NR é um terrível engano. Então não me prendi a terminologias e sim em deixar bem claro que a qualificação apresentada por NR é um devaneio da parte dele.

    Se uma pesquisa parte de uma premissa errada toda pesquisa está fadada ao fracasso, por isso que, qualquer estudante da Cultura Racional, de imediato identifica as absurdidades apresentadas por ele.
    Iniciar um trabalho de crítica à Cultura Racional partindo do pressuposto de que ela é uma seita é uma afronta para qualquer pessoa que tenha lido pelo menos o primeiro volume da obra. Leia você o primeiro volume que poderá comprovar por si só.

    “Outrossim, vc também evadiu-se de comentar a Justificação pela Fé e a obra de Cristo na Cruz, por quê?”

    Torno a repetir, justificação pela fé, obra de Cristo não são elementos de apreciação da Cultura Racional. Esses elementos não querem dizer nada para a Cultura Racional, são elementos importantes para os religiosos, teólogos, sociólogos, psicólogos, filósofos, crentes, enfim, mas não para a Cultura Racional, contudo para que, de alguma forma, eu possa corresponder ao nosso diálogo, cito que a Cultura Racional nos informa que tudo que existiu e existe é porque teve sua razão de ser nesse processo de evolução do animal racional, para que ele evoluído, pudesse ter condições de passar a se conhecer e saber como deixar de assim ser, pensador, sofredor e mortal.
    Então, são horizontes distintos, universos diferentes e por não ter lido nem o primeiro volume Universo em Desencanto é que ele não foi capaz de entender isso, ou não quis entender, aí é que estão os absurdos comentados por NR sobre a Cultura Racional.
    Cultura Racional não tem nada a ver com Jesus, Maomé, Jeová, Buda, Moisés ou qualquer patriarca de qualquer crença religiosa ou filosófica ou científica.
    Cultura Racional é para o desenvolvimento do raciocínio, da glândula pineal de toda a humanidade.

    Suas palavras: “Estes Fatos atestam que Jesus garante de Graça um porvir feliz para a humanidade. A humanidade não precisa de lapidadores, não necessita rastejar por eras e eras a procura de um estado espiritual elevado. Jesus oferece tudo de Graça pois o preço ele pagou por nós.”

    Cultura Racional não tem nenhum anseio por estados espirituais elevados, tampouco se envolve na crença das pessoas, se uma pessoa quer crer que depois de morto vai para o céu, que vai para um paraíso, que vai para qualquer lugar parecido, isso é uma opção da pessoa, coisa do pensamento da pessoa.
    Quem estuda a Cultura Racional não busca absolutamente nada, ou espera nada após a morte; todos os estudantes estão em processo de desenvolvimento para que, em vida, nos liguemos ao nosso mundo de origem, em vida. E isso não tem nada a ver com crenças pós-morte.
    Crenças sobre graças, salvação, paraísos após a morte é uma característica de religiões e por a Cultura Racional não ser uma religião, muito menos uma seita é que não oferece nada para o ser humano após a morte, é tudo para agora, é tudo em vida, nesta vida, vivo.
    Neste ponto, para você conhecer um pouco mais sobre a Cultura Racional, me permito uma comparação: Uma pessoa que estuda medicina, ela estuda para ser graduado como um médico após a morte? Um estudante de engenharia ele se dedica por anos para ser um engenheiro depois que morrer? Não, claro que não, é para ser consagrado em vida naquilo que estuda. Exatamente assim é a Cultura Racional, os estudantes da Cultura Racional, todos estudamos para nos formarmos em vida, em vida.

    “Seu sacrifício vicário, substitutivo é peremptório e nos garante tal segurança.
    Outro ponto é a doutrina Bíblica da Ressurreição de Cristo, assim com Jesus morreu e ressuscitou, os que crêem em Jesus também ressuscitarão para um porvir eterno ao lado de Jesus. O que vc pode falar destas coisas? creio que não há compatibilidade destas verdades com os ensinos da Cultura Racional.”

    Exatamente, não há nenhuma, nenhuma mesmo, nenhuma compatibilidade com a Cultura Racional.
    Por aí você vê que NR não sabe nada da Cultura Racional. Se ele tivesse lido pelo menos o primeiro volume ele teria prestado um serviço informativo à congregação cristã e religiosa de uma maneira geral e não esse desserviço.

    Fraternalmente,

    Maurilio

  8. UNIVERSO EM DESENCANTO: UMA COSMOVISÃO DESENCANTADA

    Uma resposta para Maurílio Galindo

    Salve o Maurílio!

    Atendendo solicitação do nobre colega Maurílio Galindo em seu comentários no http://www.comoviveremos.rg.com.br, apresentarei aqui algumas breves considerações acerca da Cultura Racional (CR) com fulcro na leitura de um dos livros Universo em Desencanto (18º).

    Inicialmente tal análise será efetuada com o fito de refutar a afirmação da CR de que ela não é um religião ou seita. Trarei à baila a questão da denominação a ela atribuída, posto que em seus comentários (MG) aduz não tratar-se de religião nem mesmo seita, eis que conforme asseveraste a CR não possui nenhuma casa de pregação ou igrejinhas, ou templos, ou sinagogas (sic), ademais não possuem rezas ou orações.

    Nesse foco, para evidenciar que a Cultura Racional consiste em uma verdadeira religião/seita, apresentarei a ti pelo menos três critérios objetivos de perquirição e um critério subjetivo, dentre os quais, ao final, você poderá optar por um deles, ou, quem sabe, ainda, aceitá-los na sua plenitude (o que eu sinceramente espero).

    Avante!

    Critério subjetivo

    Millôr Fernandes, colunista da Revista Veja fez a seguinte faz a seguinte diferença entre ditadura e democracia: “Democracia é quando eu mando em você. Ditadura é quando você manda em mim”.

    Aplausos para o escritor-cronista-humorista-cartunista da Revista Veja, Millor Fernandes. Com poucas palavras ele disse muito. Como muita ironia ele esclareceu-nos um pouco.

    Segundo ele vemos a diferença entre a democracia e a ditadura na exata medida em que nos situamos em relação ao poder. Se comandamos, festejamos a democracia. Se somos comandados, criticamos a ditadura. Coisas negativas pra você; positivas pra mim.

    Parece engraçado, mas o ser humano, pelo que se percebe, tomou emprestado o conceito formulado por Millor para aplicá-la à vida religiosa. De maneira a produzir as seguintes definições de Religião e Seita. Religião é o conjunto de verdades as quais eu creio. Seita é a crença que você professa. Aplicando-se ao caso, a CR nem de longe gosta de ser considerada como seita.

    Nesse sentido, portanto, ninguém que professe determinada religião gosta de tê-la inclusa no rol das seitas. Regra geral cada um a seu modo justifica a si mesmo e repugna o outro a partir do seu conceito de igreja, religião, seita e CULTURA!

    Isso se deve basicamente ao fato de o termo SEITA estar, culturalmente, ligado a palavras como radicalismo, fanatismo, exclusivismo, fundamentalismo, aversão à sociedade, indiferença e intolerância.

    Baseado nessa compreensão cultural é que nenhum grupo religioso gosta de ser relacionado à palavra seita. Seita? Nós? Não! Diz-se com freqüência. Ora, quem em sã consciência considerar-se-ia professo de uma fé equivocada? Quem seria capaz de dizer-se participante de um grupo que distorcido?

    Ninguém, é óbvio! Ou você já conheceu alguma pessoa que disse ser participante de uma seita, ainda que seja o culto aos ornitorrincos?

    Portanto, quer você queira ou não, quer esperneie ou não, no âmbito subjetivo (daqueles que assim entendem), a Cultura Racional é uma religião e consequentemente uma seita, pronto e acabou!

    Mas, como eu sei que não aceitará o critério subjetivo, analisemos os objetivos: Eia!

    Critério objetivo – Teológico

    No âmbito da teologia uma seita é compreendida como um grupo de indivíduos reunidos em torno de uma interpretação errônea da Bíblia, feita por uma ou mais pessoas. Ou como disse Josh McDowell & Don Stwart “seita é uma perversão, uma distorção do cristianismo bíblico e/ou rejeição dos ensinos históricos da igreja cristã.

    Poderíamos estacionar por aqui, posto que o conceito teológico de seita amolda-se perfeitamente à assim chamada Cultura Racional. Entanto, continuemos nossa investigação.

    RELIGIÃO deriva do termo latino “Re-Ligare”, que significa “religação” com o divino. Essa definição engloba necessariamente qualquer forma de aspecto místico e religioso, abrangendo seitas, mitologias e quaisquer outras doutrinas ou formas de pensamento que tenham como característica fundamental um conteúdo Metafísico, ou seja, de além do mundo físico.

    Assim, uma religião é composta entre outras coisas, de três elementos: homem, divindade e meio de religamento/salvação.

    E o interessante é que a CR possui efetivamente tais elementos, senão vejamos:

    Na pág. 08, do Livro 18 assim está escrito:

    “Este conhecimento não é para o comércio da exploração, e sim para a salvação de todos”

    Epa!, mas ser salvo do que e para quê, eu pergunto. Que suposta cultura é esta que não é religião ou seita mas mesmo assim é portadora e difusora de doutrinas as quais tem com objetivo a salvação do homem?

    Neste texto percebe-se o meio de re-ligamento ou de salvação defendido pela CR.

    E o livro ainda explica essa suposta salvação:

    “Quer dizer: a volta de todos ao Mundo de Origem, o MUNDO RACIONAL. O mundo verdadeiro do animal Racional é o MUNDO RACIONAL”

    Uai (Diria um mineiro) mas esse parágrafo esta basicamente dizendo sobre retorno, religar? Corrijam se eu estiver errado: Isso não é o mesmo que religião?

    Mais adiante, pag. 09:

    “Não é um conhecimento extraído do saber deste mundo, e sim, a verdade das verdades, ditado pelo RACIONAL SUPERIOR, Entidade da Planície Racional, através do seu representante”.

    Aqui está presente o elemento da divindade/deus/ser superior.

    Critério objetivo – Sociológico

    No âmbito sociológico, a palavra seita significa seguir, um curso de acção ou forma de vida, designando também um código comportamental ou princípios de vida ou ainda uma escola de filosofia ou doutrinas. Um sectator é um guía leal, aderente ou seguidor.

    Com efeito, uma seita possui uma cosmovisão na qual todos os seus seguidores precisam se espelhar e seguir. Cosmovisão, anote-se, é uma forma de ver o mundo. Toda cosmovisão tenta responder no mínimo às seguintes perguntas: De onde vim? Qual o propósito da minha vida? Para onde estou indo?

    Ora, uma cultura propriamente dita não tenta responder a tais perquirições, isso é papel de religiões portadores de determinada cosmovisão, e é exatamente a essas perguntas que a CR tenta responder, eis que conforme consta na págima 03 do livro mencionado:

    “De onde todos vieram e para onde todos vão. Como viveram e como vão.

    Em resumo, no âmbito sociológico, os adeptos da CR possuem uma cosmovisão e estão tentando viver baseado nela, mas como dito não é papel da cultura prescrever comportamentos, ela simplesmente é o resultado do comportamento do ser humano. Por outro lado, a CR religião e seita que é, prescreve a sua cosmovisão distorcida para todos os seus adeptos, no sentido de apresentar-lhes respostas para a origem, propósitos e destino da raça humana.

    E ainda assim não é religião?

    Critério objetivo – Etimológico

    As palavras seita e heresia derivam do termo grego háiresis, que quer dizer “escolha”, “partido tomado”, “corrente de pensamento” ou “divisão”. A palavra heresia é uma adaptação do vocábulo háiresis. Quando passada para o latim, háiresis, virou secta. Foi do latim que veio a palavra seita.

    Em resumo, pode-se dizer que seita é um grupo de pessoas organizadas ou não, que se formaram e que comungam das mesmas doutrinas, vivendo à margem das demais religiões, com sua própria cosmovisão, fechados em si, podendo ser ela cristã ou não cristã.

    Contudo, entre os pesquisadores de religiões, sociólogos e estudiosos liberais deste fenômeno, há uma certa tendência (por influência do ecumenismo) de neutralidade, preferindo usa-la não como polêmica mas apenas para designar determinados grupos religiosos no contexto social. Assim, atualmente, inventaram novas terminologias a fim de evitarem uma abordagem pejorativa, sendo a mais comum: corrente de pensamento, separação, facção, dissidência, partido, forma de cultura, heterodoxia entre outras.

    Portanto, pelo critério etimológico enquandra-se na definição de seita, afinal possuem doutrinas específicas e estão à margem das demais religiões. Porém , como visto, tentam mudar a denominação de seita e de religião para cultura, tentando com isso evadir-se do campo religioso e adentrarem na arena do pensamento.

    Conclusão

    Á guisa de conclusão, pode-se depreender que a CR nada tem de cultura ou mesmo de racional, ela na verdade é um religião sectária (esse é o melhor termo) que possui uma cosmovisão distorcida da realidade.

    Ora, para ser religião/seita não é necessário que os seus adeptos freqüentem tempos, igrejinhas ou sinagogas, ou ainda, que possuam rezas e orações peculiares. Isso não são condições sine qua non. Por outro lado, o que caracteriza a CR como religião sectária são as seguintes características:

    Possuem doutrinas definidas;

    Apresentam respostas acerca da origem, propósito e destino do homem;

    Apresentam a figura da divindade;

    Apresentam um meio de salvação do homem em relação à divindade;

    Apresentam um mediador (o fundador);

    Os adeptos usam roupas brancas (com fulcro na Bíblia!!!!???);

    Realizam reuniões denominadas Festas.

    E ainda querem mais argumentos?

    No mais, deixo os seguintes apostamentos críticos acerca do 18º volume do livro Universo em desencanto, e, por favor, não me peça para ler mais esses livros, posto que tal coisa é um trabalho excessivamente penoso, eis que o estilo é pobre e a idéias são gigantescamente destituídas de lógica alguma.

    O livro possui:

    Lavagem cerebral

    Infinidade de repetição de termos iguais e equivalentes, p. ex., “agora, todos felizes e contentes”, “verdadeira felicidade”, “felicidade completa”, “felicíssimos para o resto da vida… da eternidade”.

    Frases repletas de oxímoros

    “Na mesma hora que está confiando, está desconfiando”, p. 15 (é possível isso?)

    Pensamento ilógicos

    “Na vida tudo é ilusão” pag. 21. Ora se tudo é ilusão, então por que utilizar a CR, se nada é real?

    Em Cristo. Nosso Senhor e Salvador!

    Valmir Nascimento

    http://www.comoviveremos.rg.com

  9. Salve Valmir !

    Muito legal sua pesquisa sobre o significado da palavra seita, bem legal mesmo.

    E certamente não vou cometer a indelicadeza de te pedir outra vez para ler um livro antes de se manifestar sobre a Cultura Racional tendo em vista o desprazer que você sentiu em ler algumas linhas de um exemplar.

    Mas continuo afirmando que qualificar a Cultura Racional como seita é na verdade fruto do desconhecimento do conteúdo da obra, só podendo ser manifestado tal qualificação por leigos, mas que fazer? Explicado já está e de forma bem clara.

    Critério subjetivo, subjetivo de quem não conhece o teor da enciclopédia.

    Critério teológico, teologia que desconhece a Cultura Racional.

    Critério sociológico, um social, uma sociedade mal informada, muito mal informada do que é a Cultura Racional.

    Critério etimológico, uma etimologia que nunca esperava que tal conhecimento viesse à humanidade, por isso nunca criou uma palavra que designasse ou definisse corretamente a Cultura Racional.

    Salvação, termo de origem religiosa, como outros tantos utilizados pelo autor para estabelecer uma ponte de entendimento entre a cultura do passado e a Cultura Racional.

    Cultura do passado = conjunto de conhecimentos que sempre mantiveram a humanidade como sofredora e mortal, por viver desconhecida de si mesma e de sua origem.

    Salvação = retorno da humanidade ao seu verdadeiro mundo de origem, o Mundo Racional, lugar de onde viemos e para onde vamos por meio do desenvolvimento do raciocínio. Sendo este desenvolvimento feito em vida, o que não tem nada a ver com religiões que pregam suas benesses eternas após a morte. Então, são coisas bem diferentes.

    Cosmovisão, a Cultura Racional não tem nada disso, de tentativa de responder perguntas tais como: de onde vim, para onde vou, como vim e como vou, quem somos, o por que assim somos e como podemos deixar de assim sermos sofredores e mortais nesta vida, não, nada de tentativas, a Cultura Racional responde, para isso que ela veio à Terra, para dar a solução definida e definitiva de toda essa existência material na qual estamos submersos e escravizados.
    Mas se a pessoa não leu, não pesquisou, só correu os olhos, certamente que só vai observar tentativas e não as respostas diretas, mesmo elas estando diante dos olhos, fazer o quê?
    Por isso está lá, desde o primeiro volume: “De onde todos vieram e para onde todos vão. Como vieram e como vão”. Bem claro para todos verem, só não enxerga quem não quer.

    Por isso não é religião, religiões sempre mantiveram o ser humano na condição de sofredores e mortais, sempre vivendo em conflitos uns contra os outros e não satisfeitos destruindo uns aos outros. Todos vivendo sem solução, todos aprisionados na ignorância de sua própria formação deformada material.

    Dizer que a Cultura Racional não tem nada de cultura e nada de racional é deveras lamentável, é uma desvalorização que a própria pessoa faz a si mesma.

    A Cultura Racional possui doutrinas no sentido de instrução, instrui o ser humano sobre o que é esse mundo deformado elétrico e magnético, onde ninguém tem o direito de viver, onde todos são condenados a envelhecer e morrer. E, principalmente, instrui como deixar essa condição medíocre de ser que não corresponde ao íntimo de ninguém.

    Então apresenta respostas tão desejadas, tão imploradas há milênios, o por que da vida, o sentido da vida, a solução da vida, coisa nunca antes observada neste universo provisório, isto porque ainda não havia chegado a hora, a humanidade ainda precisa ser lapidada para poder entender o que agora aqui está: O principio e o fim do mundo, a salvação de todos.

    A Cultura Racional é uma obra de autoria do Mundo Racional, do Racional Superior que é um raciocínio superior a todos os raciocínios, uma energia superior a todas as energias, mas não é uma figura, porque deus não tem figura, não tem imagem, não é um ser de matéria, é uma energia pura, limpa e perfeita que transmitiu esse conhecimento Racional para a libertação de toda a humanidade do jugo da matéria.

    A Cultura Racional é um conhecimento que veio à Terra para ligar o ser humano em vida à eternidade, em vida todos ligados à energia da origem e desligados destas duas energias desequilibradas e degeneradas que faz o ser humano agir, muitas vezes, pior do que a mais mortal das feras.

    A Cultura Racional não tem mediador, a Cultura Racional é o próprio mediador, pois só com o estudo assíduo o ser humano pode desenvolver o seu potencial Racional, o raciocínio que é um dom natural existente em todos os seres humanos, todos.

    Os estudantes da Cultura Racional quando em suas divulgações usam roupa branca porque o branco é a cor que simboliza a paz, a fraternidade e a concórdia universal, nada a ver com bíblias seja ela de que religião for. Nada a ver.
    Por a Cultura Racional ser um conhecimento de paz é essa a exclusiva razão da utilização de tal cor.

    A Cultura Racional não realiza reuniões de modo algum no sentido religioso, reúnem, os estudantes, para divulgarem para todos que o que sempre imploraram já está na Terra, os livros Universo em Desencanto. Reúnem-se, alguns, para festejar datas de aniversários referentes à Cultura Racional, o que é feito com muita alegria, muita leveza, muito prazer, então tais reuniões festivas, são para festejar mesmo, festejar esta grande dádiva do nosso mundo de origem para nos tirar desse mar de lama e sofrimentos e tudo de forma bem natural.

    A Cultura Racional é na visão de muitos “letrados” uma obra de estilo pobre, isso porque não são capazes de ver alem de suas próprias vaidades, se fossem capazes veriam a maravilha de se comunicar coisas nunca apresentadas para a humanidade de forma tão simples, ao alcance de todos. Porque esse conhecimento não veio para uma casta minoritária, veio para a humanidade que em sua maioria é desprovida de erudição intelectual. Então, a Cultura Racional tem como endereço a maioria e a minoria vem depois, arrastada pela multidão.

    A Cultura Racional é realmente uma lavagem cerebral, lava toda essa sujeira que por séculos vem imundiçando a mente do pobre ser humano, imundície essa que nunca possibilitou que a humanidade pudesse olhar uns aos outros como irmãos, por isso tantas guerras e trucidações e torturas e terrorismos e assassinatos e exclusão e por aí afora. É essa sujeira que é retirada da mente humana, que de tanto tempo que a carrega já se tornou até uma coisa natural para muitos e correta para outros tantos. Tão visível é isso como visível é o sofrimento que vai pelo mundo afora.
    A animosidade entre os seres é tão grande que até quando se reúnem para tratados de paz, porque não agüentam ver tanta mortandade, no mesmo tempo que estão confiando estão desconfiando. É a imundície mental.

    Hoje, quando uma pessoa que vinha buscando respostas para sua existência e encontra a Cultura Racional aí é só alegria, por isso se diz que todos estão felizes e contentes, porque é muita alegria junta se deparar com aquilo que sempre buscou mas que nunca pensou ser possível vir até nós. É pura, felicidade, alegria e contentamento, mas isso só sabem os que estudam a Cultura Racional.

    Na vida tudo é ilusão, por tudo ser passageiro, o ser humano luta, luta, luta, para no final de tanta luta ser derrotado pela velhice e pela morte. Por isso veio a Cultura Racional à Terra, para dar um fim a essa ilusão, a essa sugestão ou auto sugestão de que aqui é o nosso verdadeiro natural e na verdade não passa de uma constituição deformada e degenerada e, que por assim ser, todos que somos feitos dessa constituição poluídas já nascemos condenados a sofrer e a morrer. Então, a Cultura Racional veio para dar um basta a essa ilusão que nos torturou por várias eternidades.

    Alegre-se, porque o Universo está em Desencanto, é o fim do encanto, da ilusão.

    Fraternalmente,

    Maurílio

  10. Eu sugiro ao Sr. “Rinaldi”, além do estudo sério da obra Universo em Desencanto, a consulta a um bom dicionário, o “Aurélio”, por exemplo, para discernir melhor os termos seita, religião, doutrina, crença e verificar que em nenhum deles a Cultura Racional se enquadra. A fonte original e única do conhecimento Racional é o livro Universo em Desencanto. Esses folhetos de propaganda e outras publicações falando de bíblias, crenças, profecias muitas vezes partem de mentes de pessoas confusas pelos meios em que amargaram suas experiências com essas coisas defasadas

  11. Pelo que se pode constatar é que o Sr. Rinaldi há muito não lê, sequer, a revista SCIENTIFIC AMERICAN. Perdoem-me a sinceridade.Até os cientistas mais conservadores, se não confirmam, não negam a existência de seres extraterrenos.Pilotos de companhias aéreas, cientistas, altas personalidades, VIRAM e FILMARAM ÓVNIS, inclusive detectados pelos radares de aeroportos. Tudo isso já liberado pelos governos de vários países (confiram: arquivos extraterrestres, History Channel, tv a cabo). Tudo transparente, cristalino, sensato, HONESTO. já que vocês gostam de contos da carochinha, não seria a BÍBLIA uma lenda? Cristo? Um grande HOMEM, sem sombra de dúvida. Mas como IN ILLO TEMPORE não existia a eletrônica (e dela estamos nos servindo neste exato momento), a engenharia genética, a mecatrônica, a astronomia, os infindáveis contatos de pilotos sérios com óvnis (acontecem a todo momento pelo planeta Terra), as pessoas daquela época ,mergulhadas nas TREVAS dos lendários dráculas, vampiros (SEQUER HAVIA ENERGIA ELÉTRICA), na boa intenção e na ingenuidade, escreveram (SUJEITO INDETERMINADO) a
    Bíblia. Então, devemos RESPEITAR, Sr. Rinaldi, o seu lado e o dos nossos irmãos. Mesmo eu e os outros, com a nossa ciência e o DIVINO ESPÍRITO SANTO que está na química da CONSCIÊNCIA de cada um, não podemos levantar a crista e sair por aí tirando um sarro de cristão. O ANTROPOCENTRISMO,id est, o HOMEM como CENTRO do UNIVERSO, já era, amigo. Leia um pouco mais. Desculpe-me lhe dizer assim.Mas ser CRISTão é partilhar a LUZ com os irmãos. O Sr. Manoel Jacinto Coelho teve a BOA INTENÇão de explicar a ORIGEM DO UNIVERSO de uma forma humilde, ao que me foi dado parecer. Minha única dúvida é vocês VENDENDO A Bíblia de um lado E eles VENDENDO os livros UD de outro. Vocês estão empatados. Minha gente, não precipitemos. Vamos estudar mais… COM HUMILDADE, COM PACIência. O melhor caminho é a ciênica e o amor…MAS DÁ UM TRABALHO, Né??!!! A tolerância faz parte do AMOR INCONDICIONAL. Vamos trabalhar. Chega de religiões, de especulações. VAMOS ESTUDAR. “ENCHE O SACO, NÉ? Somos mortais, não conhecemos nada além da MATéria. A própria ciência, especula, COM TRANSPARÊNCIA, a possibilidade dos universos paralelos, etc e tal. Agora, pelo fato de não termos certeza das coisas, vamos retornar ao passado medievalesco??? Muito insensato para o meu gosto.

  12. é preciso saber onde esta pisando, e com quem esta lidando, Cultura Racional esta em um patamar inimaginavel a inteligencia humana. Pensadores incapacitados que não conheçem nem a tí mesmos, se auto intitulam sábios com suas burrices do nada, sabichões sabedoria deste chão não atinam as coisas do alto por negligencia de suas burrices, vaidades, esvoaçando pensamentos e disto querendo fazer a sua verdade.
    Quanta baboseira eu ví aqui, provando a falta de um estudo mais aprofundado, voce pesquizou a Cultura Racional? é mais um papagaio da digitação como tantos que apareçem, o falar é facil, provar já é mais dificil né!! dá trabalho voce ir a fundo preferiu ser artificial, te garanto que se voce pesquizar sériamente será mais um estudante a compartilhar para desenvolver o seu raciocinio.
    Pois que suas manifestações vem do seu pensar e imaginar, e por não se encontrar num estado de conheçimento de sí mesmo, ao fato de não se conheçer, com certeza não sabe o que pensa e pensa que sabe, não sabe o que imagina e imagina que sabe, nem tão pouco sabe o que é o pensamento e a imaginação e quando esta pensando e quando esta imaginando.
    Volta lá pega de novo o livro mas desta vez faça com mais seriedade daí raciocinando voce saberá que tudo não passou de teses criadas pelo fruto de sua imaginação.

  13. Sr. BetoCósmico,

    Favor apresentar argumentos – reitero – e tirar a cedilha do C. A língua é a nossa pátria. Paz, harmonia, saúde, tolerância, trabalho, muito estudo e prosperidade para você e toda a sua família.

  14. – MJC É REAL MEU AMIGO, ELE ESTA AQUI AGORA.O MUNDO RACIONAL EXISTE . BASTA LER OS LIVROS O RESTO É COM ELE.

  15. Salve!
    As Obras Primas Francisco de Assis
    já estão ESCANEADAS
    por completo junto com a apostila resumo em um único CD
    Informações:
    Fortaleza – Roberto
    São Paulo -Baccaro
    Minas Gerais – Rizel e Raimundo
    Brasília – Marcelo e Kíuve
    e Retiro

  16. Salve!
    Fui evangélico desde o meu nascimento (meus pais eram também)!
    Embora crente no senhor, não conseguia deixar de ver tantos horrores se passando no meio de meus irmãos, que também acreditavam e serviam arduamente a Jesus Cristo!
    Sempre doenças horríveis, desemprego, brigas, fofocas, enfim, sempre falando de fé, amor, paz e tudo ao contrário no meio dos próprios irmãos de fé!
    Foi aí que em dado momento lí o que estava escrito nesse site sobre a cultura racional e fui investigar os fundamentos do que aqui estava escrito, com a realidade!
    Resultado: Mudei minha vida como da água para o vinho!
    A verdade é totalmente diferente do que está exposto aí nesse site, mas foi graças a essas críticas que acabei conhecendo a CULTURA RACIONAL e tudo modificou na minha vida!
    Meu caráter, meu modo de agir, de ver o mundo, as pessoas!
    Hoje vejo as pessoas com amor verdadeiro, totalmente diferente de antes, quando só eu e minha fé prestava, quem era diferente disso, era do diabo!
    Muita ilusão!
    Somos todos irmãos e devemos deixar rancores religiosos e crendices de lado e estudar os fatos antes de criticar o que não conhece!

    Peguei o Livro UNIVERSO EM DESENCANTO e comecei a ler e me surpreendi com tanta resposta positiva, que nos dá animo de viver!

    Mas, de qualquer forma…

    Parabéns pela intenção, em falar de CULTURA RACIONAL nesse site!

    Graças a este site, hoje estou com os Estudantes de Cultura Racional:
    “Fale bem ou fale mal, fale de CULTURA RACIONAL”!

    Obrigado e saúde e sossego para todos!

  17. Ó Deus, este povo não sabe o que diz nem o que pensam! Sabemos que só existe um Deus, um só Senhor e um só salvador.
    1006 Livros de um homem que nasceu no Rio de Janeiro e que já morreu, um homem qualquer.
    Escreveu tanta loucura onde outros ainda assim acreditam e seguem a mesma loucura. Não fez nada por ninguém e mesmo assim idolatram como um deus.
    Minha família é da cultura racional, todos com problemas no emprego e saúde, não prosperam em nada, vivem em desavenças familiares e com as outras pessoas. Minha mãe tem fotos e quadros pela casa toda do MJC e idolatra-o como um deus, oferecendo comida para ele todos os dias.
    Estou acompanhando a esta reportagem acima e já tinha lido em outros sites e conhecendo a minha família o e até os livros que eles lêem não tem nada fora do contexto da CR, realmente crêem que o homem veio do macaco, que tudo depende da mãe natureza, e tantas outras crenças heréticas.
    São realmente anticristos, não crêem em Deus muito menos em Jesus. Mais acreditam que o MJC é o pai, o racional superior, o pedreiro da construção conforme o quadro que a minha mãe tem na sala. Isso tudo é heresia, loucuras sem fundamentos científicos e históricos. Nada do que falam é comprovado.
    Minha mãe esta ficando louca, já é contra toda a familia porque não querem ler estes livros que só levam a derrota.

    A nossa luta não é contra a carne nem o sangue e sim contra as forças do mal.
    Abram os olhos quanto a tempo, se arrependam dos seus maus caminhos e reconheção que só Jesus é o caminho da salvação.
    Deus tem nojo de pessoas que adoram imagens ou outros deuses ou seguem heresias criadas por homens que não tem poder para nada nem de se salvar a sí próprio.

Os comentários estão encerrados.